Flamengo fará estreia da Liga no Mané e não descarta Libertadores.

Por: Fla hoje

Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

CORREIO
BRAZILIENSE
: O abandono do Maracanã, a resistência do Botafogo a jogos do
Flamengo como mandante no Engenhão e a transformação do Estádio Luso-Brasileiro
em Arena da Nação fazem a diretoria rubro-negra olhar para Mané Garrincha como
segunda ou até primeira casa em 2017. Em princípio, o time da Gávea estuda
mandar até seis partidas em Brasília neste ano. A primeira delas contra o
Grêmio, em 8 de fevereiro, pela Primeira Liga. Nem mesmo jogos do Campeonato
Carioca, do Campeonato Brasileiro da Libertadores estão descartados. O Mané
Garrincha não vê bola rolando desde 28 de agosto do ano passado, na vitória do
Palmeiras pelo Fluminense na Série A.

“As
chances de o Flamengo jogar em Brasília são grandes, depende da questão da
definição do Maracanã”, disse ao blog em entrevista por telefone o presidente
Eduardo Bandeira de Mello na tarde desta sexta-feira. Cauteloso, ele
praticamente cravou a realização do duelo com o Grêmio na capital federal. “É
possível”. Nesta semana, houve um encontro entre representantes do clube e do
GDF para alinhavar um pacote de partidas no Mané em 2017.
Com a
hipótese de não ter o Maracanã, o Flamengo pretende disputar a fase de grupos e
as oitavas de final da Libertadores na Arena da Nação, na Ilha do Governador.
Se o clube for além, Brasília volta a ser o destilo preferido. 

“Nada decidido
ainda. Se não tivermos o Maracanã, podemos jogar em Brasília a partir das
quartas de final”, disse o presidente Eduardo Bandeira de Mello.

Como
mostrou a reportagem do Correio Braziliense, em 1º de janeiro, o GDF entrou na
briga para o Mané Garrincha receber o duelo entre Brasil e Paraguai, em 28 de
março, pela 14ª rodada das Eliminatórias para a Copa da Rússia-2018. A disputa
é com a favorita São Paulo, Rio, Porto Alegre e Cuiabá.
Em
outra negociação, a Federação de Futebol do Estado do Rio (Ferj) autorizou os
clubes a jogar fora, desde que haja concordância entre os times. 

“Existe a possibilidade
(de estádios de fora do Rio receberem jogos do Carioca) estabelecida no
regulamento, desde que exista concordância entre as partes. As exceções são as
semifinais e finais do campeonato, que precisam ser realizadas no Maracanã ou
no Engenhão”, afirmou ao Correio Braziliense o diretor de competições da Ferj,
Marcelo Vianna. Em 2016, o Mané recebeu um Fla-Flu e um Fla x Vasco pelo
Estadual.

A
possibilidade de jogos em Brasília esbarra em algumas preocupações. Uma delas,
o estado do gramado. O GDF tinha uma dívida de aproximadamente R$ 300 mil com a
empresa responsável pela manutenção do gramado. O blog apurou tanto com o GDF
quanto com a empresa Greenleaf que a pendência foi quitada. Além da conservação
do campo de jogo, há uma preocupação com problemas nas instalações como parte
elétrica da arena (curto-circuito), que foi inaugurada há quatro anos para a
Copa das Confederações, a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos.

MAIS LIDOS

Chances do Flamengo ganhar o Brasileirão disparam após vitória

O Flamengo vem de uma grande vitória no Campeonato Brasileiro, a mais importante do Rubro-negro até o momento no Brasileirão. Neste domingo, o Rubro-negro...

Veja a provável escalação do Internacional contra o Flamengo

O Internacional tem pela frente um grande jogo de futebol neste domingo. O time gaúcho irá medir forças com o Flamengo, em jogo que...

Escalação do Flamengo deve ter novidades; veja quem deve começar jogando

O Flamengo tem uma grande final pela frente para disputar. Neste domingo, o Rubro-negro carioca irá medir forças com o Internacional, em jogo decisivo...

São Paulo empata e pode jogar contra o Fla para cumprir tabela

O São Paulo enfrentou o Palmeiras na noite desta sexta-feira, em jogo atrasado do Campeonato Brasileiro. O confronto poderia colocar o São Paulo de...