sábado, setembro 26, 2020
Início Notícias Flamengo lidera boicote ao Brasileiro de Remo.

Flamengo lidera boicote ao Brasileiro de Remo.

Site
Oficial do Flamengo – Em coletiva na Gávea na manhã desta terça-feira (29.09),
representantes de Flamengo, Botafogo, Piraquê e Vasco da Gama e da Federação de
Remo do Estado do Rio de Janeiro (FRERJ) explicaram porque não pretendem
disputar o Brasileiro de remo em 2015. A decisão ocorre após a Confederação
Brasileira de Remo (CBR) mudar data e local da competição com apenas dois meses
de antecedência e sem consultar atletas ou instituições que participariam do
torneio. Em uma ação unilateral, o presidente da CBR, Edson Altino Jr,
transferiu do Rio de Janeiro no dia 3 de outubro para Brasília, em 1º de
novembro, que é também a mesma data da última etapa do Campeonato Estadual de
Remo do Rio de Janeiro.
O
calendário da FRERJ foi feito de acordo com o da CBR, que ao fim de 2013 fechou
as datas para 2014 e 2015. Com a mudança em cima da hora, a entidade nacional
impede que os atletas participem das duas competições. Além de problemas na
preparação física, o orçamento do Mais Querido e de outros clubes não prevê os
custos com hospedagem e transporte. A decisão de colocar o Brasileiro na cidade
maravilhosa ocorreu em assembleia realizada em 2013, com os presidentes de
todas as federações de remo do Brasil.
“Essa
mudança atinge cerca de 70 pessoas, entre profissionais e atletas, só no
Flamengo. Além de afetar completamente a preparação do atleta e o planejamento
de cada técnico. Nós trabalhamos com foco no pico e agora teríamos que adiar
esse pico para outra data. Essas mudanças também aumentam o risco de
lesão”, revelou Edson Figueiredo, supervisor técnico do remo rubro-negro.

A última etapa é a mais importante da competição e sem participarem do Brasileiro,
os atletas rubro-negros correm o risco de perderem sua bolsa-atleta. Vale
lembrar que a maior parte da seleção brasileira conta com atletas de clubes do
Rio de Janeiro.

O
Diretor de Esportes Olímpicos do Flamengo, Marcelo Vido, lembrou que a situação
vai contra o planejamento e investimento de todos os clubes.

“Nos
organizamos até para poder ter acesso à Lei de Incentivo. E para isto é
necessário prever a realização de todas as competições e onde ocorrem. De forma
arbitrária, a CBR mudou o local. Não somos contra a competição em outros
estados mas desde que seja de ua forma planejada”, explicou. A decisão de
não participar do torneio, contou com o aval dos atletas dos dois clubes.

“Gostaria
de enaltecer a participação dos atletas. Eles têm que participar não apenas
competindo, mas também dessas discussões”, afirmou.  Clubes e federação aguardam a definição da
CBR.

MAIS LIDOS

Demissão de funcionário revolta torcida do Fla; veja os comentários

O torcedor flamenguista ver mais notícias sobre o extra campo do Fla do que dentro de campo. Na noite desta sexta-feira, foi notificado que...

Vice-Presidente do Fla crítica CBF por manter partida

O Flamengo tem 16 casos de covid confirmados dentro de seu plantel, fato que não parece significar muito para a CBF. Isso sem contar...

STJD bate o martelo e Flamengo x Palmeiras está mantido

O Flamengo entrou no STJD solicitando o adiamento da partida de domingo, diante do Palmeiras no Allianz Parque. Porém, se antes a negativa veio...

Flamengo demite fotógrafo e torcida se revolta

O Flamengo na tarde desta sexta-feira decidiu demitir o fotógrafo Matheus Grangeiro, responsável pelas mídias sociais do clube e também por várias fotografias. A...