sexta-feira, setembro 18, 2020
Início Notícias Flamengo rebate Flu, cita Engenhão e oferece Maracanã aos rivais.

Flamengo rebate Flu, cita Engenhão e oferece Maracanã aos rivais.

Foto: Raphael Zarko

GLOBO
ESPORTE
: O presidente Eduardo Bandeira de Mello se manifestou, neste domingo,
sobre as críticas feitas por Pedro Abad, presidente do Fluminense. No sábado, o
mandatário tricolor revelou ressalvas quanto à postura do Rubro-Negro em
relação ao futuro do Maracanã. Bandeira de Mello disse que os dois clubes podem
disputar a eventual nova licitação do palco juntos. E negou que tenha uma visão
individualista sobre o tema.

– Eu
tenho esperança que os dois clubes possam participar juntos. Se o Fluminense
quiser compartilhar a gestão conosco, ótimo. Caso não queira correr risco e
jogar sob a gestão do Flamengo, tudo bem. Assim como Vasco e Botafogo também.
Não queremos brigar com ninguém – disse Bandeira de Mello na chegada ao Maraca,
palco da semifinal deste domingo entre Flamengo e Botafogo.
A
Odebrecht, vencedora da licitação em 2013, com direito de explorar o estádio
por 35 anos, anunciou que deseja romper o contrato. Apesar de a empresa ter
acertado o repasse da concessão à Lagardère, o governador Luiz Fernando Pezão
avalia a abertura de novo processo licitatório. Esta possibilidade é defendida
pelo Flamengo e criticada pelo Fluminense.
           
Abad
fez as críticas após um dirigente do Fla se manifestar sobre o tema. Rafael
Costa Strauch, vice-presidente de Administração e de Gabinete da Presidência,
em sua conta no Twitter, definida como pessoal, escreveu que a gestão do
Maracanã deveria ser “100% nossa permitindo qualquer outro time jogar lá
mediante pagamento mínimo para pagar os custos”.

Não tem alguém em sã consciência que ache que a nova licitação não é o melhor
caminho. É o mais transparente e respeita o contribuinte. Não quer dizer que o
Flamengo vá ganhar, ele vai disputar em igualdade de condições. O Flamengo não
confia na Largardère, não precisamos explicar o motivo. Se você não confia numa
mulher, não fica com ela. Se você não confia num mestre de obras, não faz obra
com ele – acrescentou o presidente.
Confira
a entrevista de Bandeira de Mello:                                 
O que o presidente do Flamengo pode
dizer sobre as críticas de Abad? Ele falou também da postura do vice-presidente
Rafael Strauch.
Considero
um grande mal-entendido. sempre tivemos relação muito boa com o Fluminense e o
que o Rafael Strauch falou foi uma das hipóteses possíveis de acontecer numa
nova licitação. Ou seja, se na nova licitação emergir um cenário que o Flamengo
seja responsável por 100% da gestão. Mesmo nesse caso o Flamengo vai abrir o
Maracanã para que todos participem. Quando um clube assume 100% do Maracanã,
isso envolve direitos e responsabilidades. Então se algum outro clube quiser
compartilhar a gestão, por exemplo, o Fluminense conosco, cada um assume 50% do
custo e fazemos gestão compartilhada. Agora, se da licitação surgir situação em
que o Fluminense seja responsável por toda a gestão, Flamengo pode discutir
contrato que o Flamengo participa. Não vejo problema nenhum no que ele falou.
Acho que houve interpretação equivocada pelos dirigentes do Fluminense. A
licitação é o único caminho que dá segurança jurídica, que respeita o dinheiro
do contribuinte. Não significa que o grupo do Flamengo vai ser o vencedor. Quem
for vencedor pode conversar com o Flamengo desde que não seja a Lagardère e o
seu grupo.
O
Governo do Estado e a Odebrecht nunca mentiram para o Flamengo, nunca tentaram
nos enganar. Não estou entrando em juízo de valor se são culpados ou inocentes
(das acusações na Lava-Jato), eles vão discutir isso na Justiça e não cabe ao
Flamengo definir quem tem razão e quem não tem razão. Lagardère e seus grupo
mentiram, não confiamos e não precisamos explicar por que isso. Se você não
confia numa mulher, você não fica com ela. Se não confia num fornecedor, numa
empresa de obras, você não faz obra. Não precisamos explicar por que. Com
outras empresas, como a Odebrecht, que é a legítima vencedora da licitação
hoje, nós podemos negociar com eles pontualmente…
Mas “legítima”? Odebrecht
também está sendo investigada por licitação fraudada no Maracanã.
Sim,
mas quem tem que definir se a licitação é fraudada ou não é a Justiça. No
momento eles são os concessionários do Maracanã. No contato que tivemos nunca
tentaram nos passar para trás, nunca tentaram nos enganar. Os problemas deles eles
vão resolver com a Justiça. Agora uma empresa que mente deliberadamente, que
está mentindo para vocês (imprensa), quando diz que a BWA está fora do
consórcio. Eles estão procurando o Flamengo para negociar em nome da Lagardère.
Procurando não só o Flamengo como parceiros do Flamengo também. Não adianta
insistir. Se tiver um lápis ou papel, posso desenhar. Se eles assumirem, que
sejam felizes. Fla vai caminhar para seu estádio próprio. Da nossa parte não
existe essa contradição que estão querendo colocar de que depois passamos a não
defender a venda,mas a licitação. O tempo todo, em todas entrevistas, dizia que
era o melhor caminho. A partir do momento que a licitação começou a ser
colocada sob suspeita, a própria GL e a CSM se afastaram. E nós também. Não
existe contradição. A partir do momento que mudou para eles, mudou para nós
também.
Fluminense defendeu que seja vendida a
concessão para a Lagardère. São lados opostos de Fla e Flu, claramente. Tem
algum diálogo sobre isso?

Ontem
mesmo, antes de saber dessa entrevista, eu já tinha procurado o Abad, que
considero excelente dirigente, para conversar sobre Maracanã. Tenho esperança
para que em situação futura Flamengo e Fluminense possam estar juntos. O
formato nós vamos discutir. Se quiser compartilhar a solução, os custos, ótimo.
Talvez seja melhor para a gente. Se o Fluminense não quiser correr riscos,
também tudo bem. Vão ter condições excelentes para poder jogar aqui, melhor do
que temos hoje com a Odebrecht. Se Botafogo e Vasco quiserem também, podem também
sob a administração do Flamengo a qualquer momento. Isso que foi colocado de
que o Maracanã, por ter sido construído com dinheiro público não pode ser
gerido por clube de futebol, não concordo com isso. Contanto que a gestão seja
correta, transparente, pode sim. Engenhão, por exemplo, foi construído com
dinheiro público e é gerido por um clube de futebol. E neste momento tem a
contradição de um estádio que foi gerido com dinheiro dos contribuintes e boa
parte desses contribuintes, que são torcedores do Flamengo, estão impedidos de
entrar num estádio público que é gerido pelo Botafogo. Sob a gestão do
Flamengo, isso não vai acontecer. Se o Fluminense quiser ser nosso parceiro,
vai ser. Se quiser ser contratante, não tem problema. Não queremos brigar com
ninguém. Entendo que entre Flamengo e Fluminense pode haver sempre diálogo,
sempre entendimento.

MAIS LIDOS

Os pecados da diretoria na escolha do novo treinador

A diretoria rubro-negra logo que informada da saída de Jorge Jesus, deixou algo bem claro, gostaria de contar novamente com um estrangeiro. Tal decisão...

Opinião: Dias contados para Domenec no Flamengo

Uma derrota vexatória diante do Independiente Del Valle, uma atuação totalmente desinteressada e uma torcida que perdeu a paciência, esses e outros fatores apontam...

Jorge Jesus é relembrado por torcedores do Flamengo após goleada

Jorge Jesus marcou seu nome na história do futebol brasileiro e do Flamengo. Com cinco títulos na bagagem, o português deixou o Mais Querido...

Fla: Comentarista faz duras críticas à Domènec após goleada

A goleada sofrida pelo Fla na última quinta-feira (17), por 5 a 0, contra o Independiente Del Valle, do Equador, fez com que muitas...