quarta-feira, setembro 23, 2020
Início Notícias Flamengo vai à CBF contra taxa ilegal da FERJ.

Flamengo vai à CBF contra taxa ilegal da FERJ.

Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

ESPN: No
início da tarde desta terça-feira, o Flamengo entregou ofício à CBF informando
que entende como irregular a cobrança de 10% de taxa cobrada pela Federação de
Futebol do Rio, pela partida contra o Palmeiras, em Brasília, no último fim de
semana. A FERJ cobra do rubro-negro R$ 288,6 mil enquanto, pelo Regulamento
Geral de Competições deste ano, deveria ter sido a metade disso, R$ 144,3, o
equivalente a 5%.

A
cobrança acima do determinado foi noticiada pelo Blog nesta segunda-feira.
A FERJ
se defende informando que a cobrança de 10% se deve à soma da participação na
receita do jogo, além de despesas. No entanto, não explica quais gastos foram
estes. Já o Flamengo, afirma que todas os custos da partida foram pagos pelo
rubro-negro.
Desde
a segunda-feira, o Blog vem tentando obter posicionamento da CBF a respeito,
mas a entidade ainda não retornou.
Este
não foi o primeiro jogo em que a FERJ cobrou taxa superior ao determinado no
Regulamento. Na partida contra o Cruzeiro, realizada também no Mané Garrincha,
o Botafogo teve retenção de taxa de 7,5%, ou R$ 31,5 mil, de uma receita total
de R$ 417 mil.
No
entanto, neste jogo houve distribuição de R$ 101 mil em ingressos, valor
abatido abatido da renda, o que aumentou a taxa final da federação também para
10%.
Confira
o que diz o RGC deste ano sobre taxas em casos de transferência de mando de
campo para outro estado:
§ 2º –
Havendo transferência da partida para outro estado, cada federação fará jus à
taxa de cinco por cento (5%) sobre a renda bruta da partida.
Ainda
de acordo com o próprio regulamento, a FERJ pode até ser suspensa em caso de
descumprimento:
§ 1º –
O não cumprimento das disposições financeiras contidas neste RGC implica
suspensão administrativa do recebimento de taxas, cotas e de toda e qualquer
remessa financeira pela CBF a que os clubes fazem jus, sem prejuízo das sanções
aplicáveis ao infrator pela Justiça Desportiva.
Veja a nota da FERJ a respeito:
A
Federação de Futebol do Rio de Janeiro não descumpriu o Regulamento Geral de
Competições. Fundamenta-se nele para liberar jogos fora do estado mediante o
pagamento das despesas da ordem de 5%, além da taxa prevista no mesmo RGC.
De
acordo com o artigo 72, não apenas em seu inciso V, cabe dedução da renda para
pagamento das despesas administrativas da federação local e também de quadro
móvel.
Além
disso, o Clube de Regatas do Flamengo sempre teve ciência dessa diretriz,
idêntica aos demais clubes do Rio de Janeiro. A Ferj, inclusive, tem os ofícios
em que o Flamengo, consciente das taxas das partidas, solicita as
transferências dando concordância.

MAIS LIDOS

Secretario-geral da CBF diz que Palmeiras x Flamengo não deve ser adiado

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, o secretario-geral da CBF, Walter Feldman assegurou que não pretende adiar a partida entre Palmeiras e Flamengo, apesar do...

Edmundo critica o Flamengo por pedido de adiamento

Após dois jogos difíceis da Libertadores da América, o foco do Flamengo é no Campeonato Brasileiro. No próximo sábado, está maracado mais um jogo...

Rodrigo Caio é o oitavo atleta com Covid-19

O Flamengo vem de uma vitória que deu um alívio grande aos atletas e ao técnico Dome Torrent após a goleada histórica sofrida na...

Flamengo bate recorde de audiência na TV fechada

A vitória do Flamengo ontem pela Libertadores registrou o recorde de audiência na TV fechada pelo Fox Sports. Tanto a nação rubro-negra quanto os...