A história da civilização mundial e também a brasileira indicam um longo trajeto de exploração do povo negro e, apesar da abolição da escravidão, inserção dos negros na sociedade e afins, ainda há quem acredite em uma suposta superioridade baseada em critérios étnicos. Na última quarta-feira (20), o goleiro Hugo Moura, do Flamengo, foi mais um que sentiu isso na pele, ao sofrer injúria racial durante a final do Campeonato Carioca sub-20, contra o Vasco, em São Januário. O atleta já havia se pronunciado logo após o apito final. Depois, fez questão de reforçar a cobrança em rede social.

Hugo ‘Neneca’ ratificou sua decepção com as ofensas. No entanto, fez um clamor para que o futuro seja melhor. Além disso, demonstrou também que não deseja mal àqueles que acometeram tal fato, mas sim que esses malfeitores passem a ter consciência de suas atitudes.

“Triste, mas com muita fé, que isso tudo um dia mude, que Deus perdoe essas pessoas, é que elas possam se arrepender e compreender que todos somos de uma só raça!!!“, escreveu o camisa 1 em sua conta oficial no Twitter. 

CONFIRA A PUBLICAÇÃO:

Com apenas 20 anos, Hugo é considerado uma das principais promessas do futebol nacional. O seu destaque, aliás, não fica apenas entre as paredes do Ninho do Urubu. Prova disso é que, mesmo sem ter estreado pelo profissional, ele já foi convocado por Tite para a Seleção Brasileira principal durante período de amistosos.

Por: Coluna do Fla