Guerrero avalia Brasil e Peru nas eliminatórias.

SporTV
– Principal nome do futebol peruano, Paolo Guerrero tem um motivo a mais para
trabalhar forte no Flamengo. De olho na Copa do Mundo de 2018, o atacante sabe
que o desempenho no clube reflete na seleção e, se depender dele, o Peru será
uma das seleções classificadas após as Eliminatórias. Há três anos no futebol
brasileiro, o jogador rubro-negro não chega a ver o Brasil em decadência, mas
acredita que o país pentacampeão não terá menos dificuldades que o Peru para chegar
ao próximo Mundial, na Rússia. Guerrero vê até semelhanças entre as duas
seleções.
– O
futebol sul-americano sempre tem bons times. Não acho que o Brasil deu uma
caída. Acho que tem um entrosamento novo, por ter muitos jogadores novos e por
ter o Dunga, que está montando o time. Tem um processo novo que tem que se
acostumar. E acho que nossa seleção também está passando por isso. Muitos
jogadores novos estão se integrando. Daqui para a frente vai ser bem
competitiva (nas eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo). Acho que
vai ser difícil para todo mundo – avaliou.
Referência
na seleção peruana, Guerrero foi fundamental na conquista do terceiro lugar na
Copa América deste ano, quando marcou quatro gols em seis jogos e foi um dos
artilheiros da competição – o Brasil parou nas quartas, eliminado pelo
Paraguai. Agora, o atacante está com o pensamento nas Eliminatórias e, apesar
do pedido do Flamengo, não foi liberado dos amistosos que antecedem a estreia
na competição. Para Guerrero, a classificação é possível.

Tenho que acreditar. Nós temos que fazer o nosso trabalho, disciplinado. Acho
que isso vai ser muito importante pra gente trabalhar muito forte – disse.
Aliás,
de disciplina o peruano entende. Muito vem da escola alemã, onde jogou por 11
anos até se transferir para o Corinthians, em 2012, clube que defendeu até
chegar à Gávea, em maio deste ano. Ao avaliar o 7 a 1 dos campeões do mundo em
cima do Brasil, Guerrero destaca mais os méritos da Alemanha do que os erros do
Brasil.
– O
profissionalismo que tem o jogador alemão, acho muito valioso, a concentração
que eles têm. Os 90 minutos são muitos concentrados. Podem estar perdendo por 2
a 0, mas o time luta até o final. Não gostam de perder. O 7×1? Achava que, por
estar em casa, para o Brasil seria mole. Mas jogo com a Alemanha é muito
difícil. Eles não gostam de perder e eles lutam ao final – comentou.
O  Peru terá fará amistosos contra Estados
Unidos e Colômbia nos dias 4 e 8 de setembro, em Washington e Nova York,
respectivamente. A estreia nas eliminatórias será fora de casa, contra a
Colômbia, em data a ser definida. As primeiras rodadas serão realizadas entre 5
e 13 de outubro.
Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.