Guerrero vira liderança positiva no Flamengo.

Por: Fla hoje

Globo
Esporte – A “Guerrero-dependência” é sustentada pelos números. Em
três jogos, só vitórias e média de um gol por compromisso. O centroavante,
evidentemente, evita o status e nega ser insubstituível. Técnico e capitão do
Flamengo, respectivamente, Cristóvão Borges e Wallace repelem a palavra
dependência, mas não se furtam de reiterar a singularidade do peruano dentro do
elenco. Ambos convergem na certeza de que não há peça semelhante no Ninho do
Urubu. O comandante rubro-negro deixou isso claro quando foi convidado a
comentar a ausência de Emerson Sheik no jogo deste domingo, contra o Goiás, às
16h (de Brasília), no Serra Dourada.
– Ele
(Emerson) vem jogando muito bem, e a gente sabe que tem contribuído. Dá muito
trabalho com movimentação e velocidade. A diferença é com a ausência do
Guerrero. Sem o Guerrero, a gente tem que mudar a nossa maneira de jogar. Se
quisermos manter essa característica de jogar (com um atacante de velocidade),
temos outras opções. A falta do Guerrero muda muito por não termos jogadores
semelhantes. Muda o sistema. Não tem outro jogador igual ao Emerson, mas tem
jogadores com características parecidas – diferenciou.
Wallace
já é mais específico e trata da principal mudança que o Rubro-Negro teve com a
chegada de Guerrero, além dos gols, é claro. Acredita que, com o 9 peruano, a
bola fica mais no setor ofensivo. 
– Não
sei se é dependência, mas que a gente precisa muito dele é fato, vem muito da
característica de jogo. Ele tem esse timing de segurar a bola, esperar os caras
que vêm de trás. Trago um número que foi do jogo do Vasco, trocamos 465 passes,
e o Vasco, 112 (na verdade, foram 427 certos do Fla contra 132 do Vasco, com 33
e 29 errados, respectivamente). Foi um número elevado, mas não tinha o cara
para segurar a bola – disse.
O
futebol de Guerrero não é o único artigo de luxo trazido pelo jogador, segundo
Cristóvão Borges. Apesar do jeito caladão, as atitudes têm feito o jogador de
31 anos tornar-se rapidamente um líder junto ao grupo flamenguista.
– Não
o conhecia, só (tinha contato) de jogar contra. É uma pessoa tímida, mas me
chama bastante atenção como é concentrado em tudo que faz e como se cobra. Isso
é bastante interessante. O ídolo é referência o tempo inteiro, e uma referência
positiva assim é importante num lugar onde há muitos jovens, como é o Flamengo.
Acrescenta e nos ajuda muito com esse seu comportamento positivo. É importante,
um jogador decisivo, goleador. Chegou, sua adaptação foi fácil num ambiente
muito bom, saudável. Está integrado, feliz e fazendo gol. Fez gols em todas as
partidas, e gols que foram decisivos. É uma contribuição que já sabíamos que ia
acontecer e esperamos que isso continue – torceu o zagueiro.
Também
agrada a Cristóvão o grande entendimento entre Guerrero e Emerson Sheik, bônus
oriundo do tempo em que foram companheiros no Corinthians.
– É
importante porque você ganha tempo. São grandes jogadores, experientes,
decisivos e respeitados. E ainda chegam com entrosamento, o que é um passo à
frente. Estamos nos beneficiando disso. O resultado prático está aí e traz um
benefício para todos os jogadores.

MAIS LIDOS

Jorge Jesus não esquece do titulo do Mengão e surpreende

O Flamengo ganhou na última semana o titulo do Campeonato Brasileiro. O Rubro-negro carioca conquistou o seu oitavo titulo do Brasileirão, algo que foi...

Vasco estuda proposta para contratar atleta do Flamengo

O Flamengo tem hoje o principal elenco do futebol sul-americano. Com tantos atletas de qualidade a disposição, o time carioca costuma não dar muito...

Flamengo x Nova Iguaçu ao vivo

Flamengo x Nova Iguaçu ao vivo: O Flamengo joga na noite desta terça-feira na estreia do Campeonato Carioca. O confronto terá transmissão do Facebook...

Flamengo descarta a chegada de zagueiro da Seleção

O Flamengo possui um dos grandes elencos do futebol sul-americano. Com tantos investimentos nos últimos anos, o Rubro-negro continua sendo alvos constantes de especulações....