Publicidade

Jornalista afirma que Braz não irá renunciar ao cargo

Publicidade

A noite desta segunda-feira (06), começou conturbada no ambiente interno do Flamengo: o ex-gerente de futebol do clube, Paulo Pelaipe, foi desligado de suas atividades sem o conhecimento do vice-presidente da pasta, Marcos Braz. Um dos responsáveis pela demissão foi Luiz Eduardo Baptista (BAP). Segundo informações do jornalista Mauro Cezar, apesar do ocorrido, Braz garantiu que não vai renunciar ao cargo.

“Há quem acredite que a demissão do gerente tenha o objetivo maior de fazer com que o vice renuncie, mas o blog apurou que Braz não irá fazê-lo”, destacou o jornalista, em matéria publicada no portal UOL.

FOTO: ALEXANDRE VIDAL / FLAMENGO

O contrato de Pelaipe se encerrou no dia 31 de dezembro, mas a renovação do vínculo já estava encaminhada. O gerente era braço direito do vice-presidente de futebol, e seu desligamento pegou a todos de surpresa, inclusive o próprio Marcos Braz. O afastamento de Paulo foi liderado por BAP, vice-presidente de relações exteriores, durante férias do presidente do Flamengo, Rodolfo Landim. De acordo com o jornalista Venê Casagrande, o presidente em exercício, Antônio Alcides, não foi comunicado da ‘demissão’ de Pelaipe e tomou conhecimento através da imprensa.

A situação escancara a guerra política instalada dentro do clube, onde os interesses de Marcos Braz e Luiz Eduardo Baptista batem de frente. A crise interna relembra também a época de Abel Braga. Contratado por BAP, o treinador pediu demissão e o VP de relações exteriores tentou bancar sua permanência. Marcos Braz, por sua vez, foi o responsável pela contratação de Jorge Jesus, substituto de Abel.

Por: Coluna do Fla

Publicidade
Publicidade

© Copyright 20 Fla Hoje. Todos os direitos reservados
Website desenvolvido por Azarod