Flamengo hoje

Juiz não acata pedido de Globo e irá aguardar Flamengo

A briga envolvendo os direitos de transmissão entre Flamengo e Globo ganhou mais um capítulo na última quarta-feira (24). De acordo com o UOL Esporte, o juiz Ricardo Cyfer, da 10ª Vara Cível, não acatou o pedido da emissora, e determinou que o Rubro-negro se manifeste em 24h para a Justiça tomar uma decisão.

O Mais Querido havia informado que iria transmitir o duelo contra o Boavista pela seu canal oficial no Youtube, FlaTV, se baseando na MP 984, publicada na última semana. No entanto, a Globo decidiu acionar à justiça para impedir que o clube realize a transmissão sob multa de R$ 2 milhões caso o Flamengo não cumpra com a determinação da emissora.

“A gente estudou muito, ouviu muita gente. A gente entende que tem algumas situações que permitem chegar à conclusão de que a gente pode transmitir, sim, os jogos nos quais o Flamengo é mandante. No primeiro lugar e mais óbvio, o Flamengo não tem contrato com a Globo. O contrato com a Globo tem uma cláusula dizendo que o valor global, caso o Flamengo não participasse, sofreria uma redução de 25%, então o não acerto com o Flamengo já está precificado no contrato. Não tem nenhum prejuízo à Globo porque aquilo já estava previsto por ela mesmo. Esse é um primeiro fator a ser considerado pelas pessoas”, disse o vice-presidente geral e jurídico do clube, Rodrigo Dunshee, em entrevista ao canal Paparazzo.

Confira na íntegra a decisão do juiz:
“Defiro a tramitação do presente feito em segredo de justiça. Anote-se couber, adotando-se as medidas de estilo.

Trata-se de ação com pedido de tutela provisória de urgência cautelar antecedente.

Não se prescinde, na hipótese vertente, da oitiva da parte adversa, a fim de que, ponderadas as razões da conduta do réu, se possa mais acuradamente se decidir sobre a medida pleiteada, esta que tem repercussão econômica considerável na esfera privada das partes, mas também consequências de ordem social, sobretudo em se considerando o presente momento que atravessamos, com o impacto da pandemia da covid-19, a expressão populacional dos amantes do esporte ligados ao réu, tanto os que torcem a favor como os que o fazem contra, e a penetração do serviço oferecido pela autora em todas as camadas da sociedade.

Assim, determino que se proceda à citação do réu, intimando-se-o para que, independentemente do prazo para contestação, manifeste-se nos autos, no prazo de 24 (vinte e quatro) horas da intimação desta decisão, especificamente sobre o pedido de tutela provisória.

Cite-se. Intimem-se. Cumpra-se com urgência pelo OJA de plantão”.

Compartilhe

Apaixonada por futebol. Jornalista formada pela UNITAU e com passagens por portais esportivos. Viva o futebol, viva o Esporte.