sexta-feira, setembro 25, 2020
Início Notícias Kleber Leite: Para reflexão dos dirigentes Rubro-Negros.

Kleber Leite: Para reflexão dos dirigentes Rubro-Negros.

KLEBER
LEITE – Acabo de sentar em frente ao computador e, com calma, li os últimos
comentários, pertinentes aos dois últimos posts e, confesso que me impressiona,
emociona e, neste momento de sofrimento pós derrota ridícula, a esperança
volta.
Companheiros,
quanta objetividade, com sensibilidade…
Há um
determinado momento na vida em que o ser humano se dá conta da importância de
saber ouvir ou, saber ler. Antes, por uma série de motivos, em que talvez,
vaidade e prepotência encabecem a lista, o que entra por um ouvido, sai pelo
outro. Quando chega, não a idade, até porque isto é relativo, mas chega o
momento da razão, tudo fica mais fácil para quem dirige, pois haverá sabedoria
e humildade suficientes para, sabendo ouvir, criar uma possibilidade muito
maior para qualquer decisão importante.
Sonho,
torço, para que as pessoas que hoje dirigem o Flamengo e para que aqueles que
se candidataram, tenham lido os comentários aqui feitos pelos meus queridos
amigos deste blog. Há em cada um deles a indicação de um bom caminho, e todas
as sinalizações feitas sem nenhum tipo de interesse. Dicas e conclusões de
gente sensível, inteligente e de Coração Rubro-Negro.
Para refletirmos
Ontem,
meu querido amigo de vida, Radamés Lattari, comentou comigo ter recebido
telefonema de importante e especial figura rubro-negra, que já percorreu ao meu
lado caminhos difíceis, porém, vitoriosos no Flamengo, hoje ligado ao pessoal
da chapa azul, consultando sobre a possibilidade da inclusão do nome do Radamés
na relação do Conselho de Administração.
Radamés
ouviu, agradeceu a gentileza e disse que, como formamos um grupo, iria primeiro
debater o tema internamente para posterior resposta. Conversamos sobre isso, e
houve um momento em que a pergunta inevitável ocorreu. Quem vamos apoiar? De
cara, falei em coerência, transparência de propósitos e definições claras,
principalmente no futebol, finanças e marketing.
Primeiro
a coerência: Na última eleição, não só o nosso grupo, mas os rubro-negros de um
modo geral, procuraram um novo caminho, abandonando a figura centralizadora do
candidato e, definindo o melhor caminho para o Flamengo através de um grupo.
Tanto é verdade que, 99% do quadro social votou em Eduardo Bandeira de Mello
para presidente, sem saber quem ele era. Quem votou na chapa azul, votou no
grupo, no time, no novo conceito. Aí vem a coerência. Se este formato aprovou
para se definir que caminho tomar, importante se torna pesquisar agora, no
sentido de que fique claro onde está o melhor grupo, se na chapa azul ou na
verde. Prefiro até, ainda no terreno da coerência, não confrontar Eduardo com
Wallim, até porque, seria em termos conceituais, um retrocesso. Além disso, com
todo o respeito, se saíssemos deste conceito e voltássemos à figura
centralizadora do candidato, nenhum dos dois faria cócegas no ânimo do sócio torcedor.
Então,
vamos lá. Primeira pergunta: Onde está reunido o melhor grupo para dirigir o
clube, na chapa azul, ou na chapa verde? Desta forma, precisamos saber, nome a
nome, as principais figuras de cada chapa.
FUTEBOL: Aí, é preciso saber o
que cada candidato, ou cada grupo, pensa. Perguntas óbvias: Haverá um
vice-presidente de futebol com autonomia? Se for o caso, quem será o homem do
futebol? Ou seja, o futebol terá um presidente, ou o vice-presidente será
apenas para o cumprimento estatutário, com o dirigente sendo apenas um
mensageiro do tal conselho gestor? Quais são os planos e quais serão os
investimentos nas divisões de base? O centro de treinamento será concluído?
Como e até quando?  Procurar uma boa
convivência com quem administra o Maracanã, ou partir para a tentativa de se
construir um estádio? Qual será a filosofia para a formação do elenco para
2016?
FINANÇAS: Quem será o
vice-de-finanças? O vice de finanças tem afinidade com o futebol?
MARKETING: Quem
será o vice-presidente de marketing? O vice-presidente de marketing tem
afinidade com o futebol? Quais são os planos para se desenvolver, com o tamanho
do Flamengo, o projeto sócio torcedor? Quais são as perspectivas de faturamento
para 2016? Quais os planos de marketing para o triênio?
Resumo
da ópera. A meu conceito, pensando o Flamengo com responsabilidade e coerência,
não dá para se definir candidato sem que se tenha respostas para estas
perguntas.
Se os
amigos estiverem de acordo, e as sugestões serão bem-vindas, podemos produzir
um questionário simples e encaminhar a cada um dos grupos. Com certeza, as
respostas poderão balizar melhor cada coração rubro negro.
Vocês
topam?

MAIS LIDOS

Conmebol nega pedido do Fla para inscrever mais dez atletas na Libertadores

O Flamengo sofre com o surto de contaminação pelo novo coronavírus instalado no clube. 16 jogadores pegaram Covid-19 nos últimos dias e a equipe...

Jair Ventura pede atacante do Flamengo pagando 100% do salário

O Flamengo possui um dos times mais qualificados do futebol sul-americano. Com tamanha qualidade técnica, é certo que muitos jovens atletas não terão a...

Cada um pensando em seu próprio umbigo

Muito do que tem acontecido nas últimas horas no futebol brasileiro serve para reforçar algo que já é histórico em relação a nossos dirigentes:...

Dirigente espera poder contar com atletas infectados na quarta

O Flamengo está passando por um surto de covid-19 em seu elenco. Ao todo, são 23 casos, inclusive entre comissão técnica e dirigentes. O...