segunda-feira, setembro 28, 2020
Início Notícias Liberada, Flamengo lucrará 50% na venda de cerveja.

Liberada, Flamengo lucrará 50% na venda de cerveja.

UOL – A
volta da cerveja aos estádios do Rio de Janeiro movimentou os bares do Maracanã
nos últimos dois jogos do Fluminense, contra Palmeiras e Atlético-PR, mas será
o rival Flamengo o principal clube beneficiado pelo retorno da bebida aos
jogos. Tudo porque, ao contrário do Tricolor, o Rubro-negro tem direito a
metade do lucro com a comercialização do produto no local.
A
diferença vem dos acordos assinados pelos dois clubes com o consórcio que
administra o estádio. Por contrato, o Fluminense não corre risco de ter
prejuízo ao atuar no Maracanã, mas também não ganha com receitas de bares,
camarotes e outros. O Flamengo, por sua vez, tem um compromisso sujeito a
déficits, mas ganha 50% do lucro de bares e outros setores da arena.
A
diferença na participação de receitas, inclusive, foi um dos motivos de
discussão sobre qual dos dois tipos de acordo era o melhor para os clubes. Em
2013, Flamengo e Fluminense trocaram alfinetadas sobre quem teria o melhor
contrato com a administração do Maracanã. As duas diretorias procuravam mostrar
que tinham se saído melhor que a outra na negociação com o estádio.
Em
relação às bebidas alcoólicas, o Flamengo saiu na frente. O Rubro-negro ganhou
uma nova fonte de renda, além de mais um atrativo para seus jogos. Ao
Fluminense, resta esperar que a volta da cerveja atraia mais torcedores e
aumente a receita com bilheteria em seus compromissos no Maracanã.
Para
se ter uma ideia, o Fluminense teria ficado com metade do lucro das 32.587
latas de cerveja vendidas no duelo com o Palmeiras, na última quarta-feira,
caso tivesse um acordo semelhante ao do Flamengo. O Tricolor, entretanto, não
teve direito a um centavo sequer do lucro em cima dos quase R$ 230 mil
arrecadados no estádio.
Proibida
desde 2008, a venda da bebida alcoólica nos estádios do Rio de Janeiro retornou
no último dia 20, no Engenhão, na partida entre Botafogo e Ceará pela Série B,
após aprovação de lei estadual derrubando o veto. No estádio alvinegro as latas
encontradas nos bares eram da “Brahma”, a mesma que será vendida em
São Januário. No Maracanã, a cerveja oficial foi a holandesa Amstel.
No
caso, o maior beneficiário da liberação é sem dúvida a administração do
Maracanã. O estádio fica com 50% do lucro dos bares nos jogos do Flamengo e com
100% nos compromissos do Fluminense. Além disso, espera conseguir atrair mais
torcedores e, assim, aumentar a renda com bilheteria.
Curiosamente,
o Flamengo terá que esperar bem mais que o Fluminense para ter seu primeiro
jogo com cerveja no Maracanã após a liberação. O Rubro-negro só volta a atuar
no estádio no dia 8 de novembro, quando enfrenta o Goiás pela 34ª rodada do
Campeonato Brasileiro.

MAIS LIDOS

Grupo City fica perto de contratar Lincoln

O Fla hoje possui uma das bases mais promissoras do futebol sul-americano. Ao longo dos últimos anos, vários atletas de muita qualidade técnica foram negociados...

Agente se revolta e não descarta a saída de Lincoln

O Flamengo mediu forças diante do Palmeiras, na tarde deste domingo, em jogo válido pelo Campeonato Brasileiro. O time Rubro-negro foi a campo com...

Segundo Fábio Sormani, Flamengo usou de “laranja” para se beneficiar

Na tarde desta segunda-feira, o grande e responsável jornalista Fábio Sormani soltou mais uma daqueles declarações complicadas de se ingerir numa rede de televisão....

Presidente do Sport admite interesse em contratar atacante do Flamengo

O Flamengo possui uma das bases mais qualificados do futebol sul-americano. O Rubro-negro se acostumou a fazer grandes negócios com o mercado da Europa,...