domingo, setembro 27, 2020
Início Notícias Luizão e Edílson, vira-casacas, relembram decisão em 2006.

Luizão e Edílson, vira-casacas, relembram decisão em 2006.

Globo
Esporte – Os ex-atacantes Luizão e Edílson têm semelhanças em suas respectivas
trajetórias no futebol. Ambos despontaram como promessas no Guarani, onde se
conheceram e moraram juntos na concentração do clube. Além do Bugre, defenderam
em comum as camisas do arquirrivais paulistas Palmeiras e Corinthians e dos
cariocas Flamengo e Vasco. Enfrentaram-se muito também, e o duelo de maior
destaque entre os dois deu-se em 2006, na decisão da Copa do Brasil. Campeão da
Libertadores em 1998 pelo Cruz-Maltino, Luizão havia trocado de lado. Edilson,
destaque ao lado de Petkovic no tricampeonato carioca do Rubro-Negro de 2001,
vestia preto e branco. Às vésperas de mais um Clássico dos Milhões pela
competição nacional – os times fazem o jogo de ida nesta quarta-feira, às 22h,
no Maracanã – a dupla recordou o embate decisivo.
Embora
a passagem por São Januário tenha durado apenas um ano, Luizão tinha seu nome
ligado ao Vasco. Fez um gol em cada um dos dois jogos da final da Libertadores,
contra o Barcelona-EQU. No entanto, além do profissionalismo, vestir
rubro-negro não era novidade para o centroavante.
– Já
tinha saído do Vasco fazia muito tempo, e a Copa do Brasil era o título que
faltava para a minha carreira. Tive a chance de jogar a final em 1996 (abriu o
placar para o Palmeiras, mas o Cruzeiro virou e foi campeão). Tinha sofrido uma
lesão muito grave no pé (dois meses antes da decisão, rompeu o ligamento do
peito do pé direito em partida contra o Botafogo) e não sabia se teria chance
de ser campeão de novo. Ser campeão pelo meu time de infância foi uma alegria
muito grande. Sempre sonhei em ser campeão com a camisa do Flamengo por seu meu
time, pelo Zico – disse.
O
Flamengo sagrou-se campeão da Copa do Brasil em 2006 com vitórias por 2 a 0 e 1
a 0 sobre o Vasco. Luizão fez o segundo do primeiro jogo. Perguntado se o
título na Gávea foi mais especial devido à paixão de criança do que o da Libertadores
pelo rival, ele negou.

Depois que você começa no campo, todo título é importante. A Libertadores pelo
Vasco foi muito importante. Meu primeiro título sul-americano, e cheguei ao
Vasco com uma responsabilidade muito grande. Tive que substituir o Edmundo ao
lado do Donizete.
Edílson aponta problemas do Vasco em
2006
Edílson
conquistou apenas dois títulos pelo Flamengo, um Carioca e uma Copa dos
Campeões, ambas em 2001. Mas os 117 jogos divididos em duas passagens pelo
Rubro-Negro e as frequentes declarações de amor ao clube o tornaram popular com
a torcida. Isso, porém, em nada diminuiu sua vontade de vencer o ex-clube.
Segundo o baiano, após Vasco e Fla passarem por Fluminense e Ipatinga nas
semifinais, respectivamente, os cruz-maltinos pareciam mais preparados para
levantar o caneco.

Sou profissional e, mesmo com toda a identificação com o Flamengo por ter
jogado lá por muito tempo, era disputa de titulo. Dá muito prestigio para o
time campeão, e eu estava muito a fim de ser campeão. Nosso time tinha até mais
condições de ser campeão do que o Flamengo se não tivesse a parada para a Copa
do Mundo. Atrapalhou porque a gente eliminou o Fluminense (na semifinal)
jogando bem, e, no último jogo antes da parada, eu acabei me machucando contra
o São Paulo. Fiquei a Copa toda de gesso por causa de uma entrada que Lugano me
deu em São Januário. O Valdiram brigou com o Renato… Uma série de coisas
acabaram enfraquecendo o nosso time, que vinha embalado. Mas não tira mérito do
Flamengo, que fez os gols na hora certa. Dois gols muito rápidos, um em cima do
outro – disse o Capetinha.
Torcida pelo Flamengo na época de
Guarani
Outra
coincidência na trajetória da dupla foi conhecida em 1992, quando estavam no
Guarani: o carinho de berço pelo Flamengo. Embora fossem profissionais do
Bugre, não se furtavam de torcer pelo Rubro-Negro nas concentrações.

Morávamos juntos na concentração do Guarani. Ficávamos assistindo aos jogos com
a camisa do Flamengo debaixo da arquibancada (do estádio). Ele sabe que nós
sempre torcemos pelo Flamengo, mas sempre fomos muito profissionais.
Defendíamos com unhas e dentes os clubes em que jogávamos – completou Edílson.
Flamengo
e Vasco fazem o jogo de ida pelas oitavas de final da Copa do Brasil nesta
quarta, às 22h, no Maracanã. O GloboEsporte.com acompanha a partida em Tempo
Real.

MAIS LIDOS

César não viaja para São Paulo e desfalca Flamengo

O Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro suspendeu a partida do Flamengo diante do Palmeiras deste domingo. Por não ser uma decisão...

Palmeiras ameaça paralizar o Brasileirão e torcida do Fla não deixa barato

O Flamengo está com vários atletas contaminados, além de dirigentes e membros da comissão técnica. Com o jogo marcado contra o Palmeiras neste domingo,...

UFC 253 ao vivo: Adesanya x Borrachinha

O fim de semana terá muitos eventos esportivos ao vivo. Um dos mais esperados é o UFC 253 ao vivo, onde envolve o brasileiro Paulo...

Palmeiras x Flamengo é suspenso

O jogo entre Palmeiras x Flamengo, que iria acontecer neste domingo, está suspenso. O Sindiclubes, sindicato que representa os atletas do Rio, entrou na...