sexta-feira, setembro 25, 2020
Início Notícias Marcos Paulo Lima: “Entenda por que o Atlético-PR de 2001 pode inspirar...

Marcos Paulo Lima: “Entenda por que o Atlético-PR de 2001 pode inspirar Carpegiani a usar Guerrero e Dourado juntos no ataque do Flamengo”.

Há quem defenda a escalação, quando possível, de Paolo Guerrero e Henrique Dourado juntos no ataque do Flamengo. Algo parecido com o que Mário Jorge Lobo Zagallo fez com Ronaldo e Romário antes da Copa de 1998; Carlos Alberto Parreira tentou com Ronaldo e Adriano no Mundial de 2006; e a seleção do Peru com Paolo Guerrero e Claudio Pizarro. A biografia do técnico Paulo César Carpegiani não tem muitos casos de pares de centroavantes, ou seja, dois camisas 9 no comando do ataque, mas encotrei uma que pode inspirá-lo quando Guerrero e Dourado estiverem disponíveis.

Você lembra daquele ataque do Atlético Paranaense formado por Alex Mineiro e Kléber Pereira? A dupla levou o Furacão ao inédito título brasileiro, em 23 de dezembro de 2001, sob o comando de Geninho, mas o par de noves começou a ser formado — e entrosado — bem antes, no início da temporada, sabe com quem??? Paulo César Carpegiani.
Quando Alex Mineiro chegou ao Atlético-PR em 2001 vindo do Cruzeiro, Kléber Pereira já fazia parte do elenco do Atlético-PR desde 1999. Em Curitiba, ambos encontraram Paulo César Carpegiani. O técnico havia ficado um bom tempo parado após ter pedido demissão do Flamengo em 2000. A temporada começou com Kelly e Kleber Pereira na frente contra o Atlético-MG, pela Copa Sul-Minas. Além de Kelly, o treinador testou Selmir e Adriano Gabiru como parceiros de Kleber. A melhor alternativa encontrada por Carpegiani foi usar dois centroavantes.
A dupla formada por Alex Mineiro e Kleber Pereira começou um jogo pela primeira vez em 14 de fevereiro de 2001 na goleada por 3 x 0 sobre o Caxias-RS, pela Copa Sul-Minas. Kleber Pereira balançou a rede duas vezes. A dupla não funcionou na derrota por 2 x 0 para o Treze-PB pela Copa do Brasil e deixou o técnico na corda bamba. Em 18 de março de 2001, Paulo César Carpegiani foi demitido após golear o Rio Branco, por 5 x 0. Kleber Pereira marcou duas vezes. Alex Mineiro fez um.
Paulo César Carpegiani foi substituído por Flávio Lopes, mas deixou como legado um ataque montado para fazer sucesso. Com Alex Mineiro e Kléber Pereira, o Furacão conquistou o título do Campeonato Paranaense e chegou às quartas de final da Copa do Brasil no primeiro semestre. Mário Sérgio também passou pelo cargo antes de Geninho assumir a prancheta.
Sob o comando do novo técnico, Alex Mineiro e Kleber Pereira arrebentaram no Campeonato Brasileiro de 2001. Cada um fez 17 gols na campanha em que o Atlético-PR derrotou o São Caetano na final. Romário (Vasco) fez 21 e Washington “Coração Valente” (Ponte Preta) 18. Na temporada inteira, Kleber Pereira fez 50 gols e Alex Mineiro contribuiu com 27.
É raro, mas Paulo César Carpegiani já montou ataque com dois centroavantes. Portanto, não descartem um dueto entre Paolo Guerrero e Henrique Dourado. Atento ao futebol como é, o técnico do Flamengo sabe também que a seleção do Peru já teve um ataque com dois camisas 9. Lembram de Paolo Guerrero e Claudio Pizarro? Ambos formaram dupla de ataque até do Bayern de Munique, da Alemanha, em 19 de março de 2006, na 26ª rodada do Campeonato Alemão. O time bávaro goleou o Schalke 04 por 3 x 0 na Bundesliga.
Antecedentes de dois centroavantes existem na biografia de Paulo César Carpegiani. Resta saber se ele está com paciência (ou não) para testar a fórmula que deu certo no Atlético-PR de 2001 no Flamengo de 2018. Tempo, tempo, tempo…

MAIS LIDOS

Conmebol nega pedido do Fla para inscrever mais dez atletas na Libertadores

O Flamengo sofre com o surto de contaminação pelo novo coronavírus instalado no clube. 16 jogadores pegaram Covid-19 nos últimos dias e a equipe...

Jair Ventura pede atacante do Flamengo pagando 100% do salário

O Flamengo possui um dos times mais qualificados do futebol sul-americano. Com tamanha qualidade técnica, é certo que muitos jovens atletas não terão a...

Cada um pensando em seu próprio umbigo

Muito do que tem acontecido nas últimas horas no futebol brasileiro serve para reforçar algo que já é histórico em relação a nossos dirigentes:...

Dirigente espera poder contar com atletas infectados na quarta

O Flamengo está passando por um surto de covid-19 em seu elenco. Ao todo, são 23 casos, inclusive entre comissão técnica e dirigentes. O...