Maurício Prado detona Zé Ricardo, do Flamengo: “Adepto de panelas”

Zé Ricardo, técnico do Flamengo – Foto: Gilvan de Souza

RENATO
MAURÍCIO PRADO
: Ainda falta um goleiro confiável. Mas, inegavelmente, dentro da
mediocridade atual do nosso futebol, as chegadas de Éverton Ribeiro. Rodolfo e
Geuvânio tornam o elenco do Flamengo um dos melhores do Brasil. Um grave
problema, porém, persiste no rubro-negro carioca. O treinador é
inexperiente,  medroso e adepto de
panelas (única explicação plausível para suas obsessões por mediocridades como
Márcio Araújo, Gabriel, Rafael Vaz e outros).

Na
goleada sobre a Chapecoense (que pode ter iludido muita gente), brilhou o
talento individual de dois de seus melhores jogadores: Diego e Guerrero. Com a
atuação de gala da dupla, o time inteiro embalou. Na sofrida vitória sobre o
Bahia (que atuou 2/3 do jogo com um a menos), todas as conhecidas deficiências
vieram, novamente, à tona.
O Mais
Querido não tem jogadas ensaiadas, não tem uma organização minimamente eficiente
do meio pra frente e seus volantes são incapazes de fazer uma passagem da
defesa para o ataque com um mínimo de qualidade.
Com o
terceiro lugar provisório na tabela (o Botafogo pode ultrapassá-lo, se vencer,
nesta segunda), com certeza, haverá gente que voltará a defender o indefensável
Zé Ricardo. É um erro. O Flamengo precisa, pelo menos, de um treinador que não
atrapalhe. Que não insista com medíocres e que dê um mínimo de organização
tática à equipe.
Apesar
da terceira colocação, o Fla ainda está mais perto da zona do rebaixamento
(apenas sete pontos) do que da liderança (nove, do Corinthians). Sem um técnico
de verdade, não dá pra sonhar alto. Basta lembrar o que aconteceu na
Libertadores.

Compartilhe

O FlaHoje é um portal eletrônico de notícias voltado exclusivamente os torcedores do Flamengo. Nosso objetivo é mostrar as principais notícias com qualidade, rapidez e imparcialidade, focando notícias do nosso time favorito, o Rubro-Negro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.