Maurício Prado vê evolução do Flamengo de Zé Ricardo.

Diego orando em gol do Flamengo – Foto: Gilvan de Souza

RENATO
MAURÍCIO PRADO
: A linda triangulação entre Éverton Ribeiro, Guerrero e Diego,
no lance do segundo gol (autêntica pintura, finalizada pelo maestro
rubro-negro), deixou na torcida do Flamengo justificada esperança de que, com a
chegada dos reforços de qualidade e o crescimento técnico de alguns que já
estavam no elenco, casos mais evidentes de Cuellar e Berrio, o time dirigido
por Zé Ricardo está começando, enfim, a abandonar a irritante e ineficaz tática
dos cruzamentos altos, sobre a área.  Na
boa vitória sobre o São Paulo, o Fla praticamente não usou desse pobre recurso,
a não ser nos escanteios, algo que. aliás, também pode (e deve) ser
aperfeiçoado.

Na
equipe que entrou em campo, essa tarde, na Ilha do Urubu, há jogadores com
talento suficiente para tocar bem a bola e criar jogadas de ataque de verdade,
em vez de apelar para o infame chuveirinho. Foi assim que o Mais Querido
dominou o campo desde o apito inicial até o final da partida.
No
primeiro tempo, houve natural dificuldade, diante de um adversário que pode
estar em má fase mas está longe de ser fraco. Uma falta na entrada da área,
entretanto, acabou abrindo o caminho, aos 36 minutos. Guerrero (que voltou a
jogar muito bem) cobrou com categoria, sem dar chances a Renan Ribeiro. 1 a 0
no placar, que refletia bem o que se via no campo.
Mais
quatro minutos e veio a melhor jogada do dia: Éverton Ribeiro recebeu pela
direita, tocou para Guerrero que devolveu na medida para que o camisa sete
encontrasse Diego, livre, dentro da área. A conclusão foi de voleio, indefensável
para o goleiro do São Paulo. Um gol extraordinário.
Após o
intervalo, naturalmente, o time de Rogério Ceni procurou tomar a iniciativa e o
Fla se encolheu. Mesmo assim, continuou a criar as melhores oportunidades, numa
delas, chegando a concluir três vezes em sequência, mas não conseguindo marcar
– Renan Ribeiro fez duas defesas, em chutes de Éverton e Guerrero, e a zaga
também salvou, em finalização do peruano.
Entraram
Berrio (no lugar de Éverton Ribeiro), Renê (no de Trauco) e, no finalzinho,
Matheus Sávio (saindo Éverton). No geral, o Flamengo foi bem do goleiro ao
ponta-esquerda, com destaques para Rodolpho (grande contratação), Cuellar,
Diego, Éverton Ribeiro e, principalmente, Guerrero.
Com
companheiros de bom nível, seu futebol só tende a crescer e, além de fazer seus
gols (como o de falta, nessa partida) participará, como tem participado de
diversos lances importantes – até na defesa. É um grande jogador e quem não o
considera assim, precisa rever, urgentemente, os seus conceitos.
Se
continuar evoluindo, o Flamengo se tornará, indiscutivelmente, sério candidato
ao título. Apesar dos nove pontos que o separam do líder Corinthians.
Sobre
o São Paulo, Rogério Ceni precisa dar logo um padrão de jogo para esse time,
que tem muitos jogadores de qualidade (Trauco, Petros, Cuevas, Rodrigo Caio
etc), mas continua a parecer um bando em campo.

Por: FlaHoje

MAIS LIDOS

Torcedores do Flamengo detonam dirigentes do clube: ”nojo”

O Flamengo mediu forças com o Racing na noite desta terça-feira, onde o time carioca não jogou mostrou poder de definição e acabou levando...

Opinião: Flamengo do luxo ao lixo

O Flamengo venceu tudo que podia em 2019, ou quase tudo. Estadual, Libertadores e Brasileirão, o clube era respeitado e temido por seus rivais,...

Zico desabafa após eliminação do Flamengo

O Flamengo foi eliminado da Libertadores da América ontem no Maracanã, diante do Racing a equipe de Rogério Ceni mais uma vez criou mais...

Para Sormani, apenas um treinador pode dar certo no Flamengo; Confira

Na tarde desta quarta-feira no programa Fox Sports Rádio, a bancada comentava a inesperada eliminação do Flamengo diante do Racing no Maracanã. Dentre questionamentos...