terça-feira, setembro 22, 2020
Início Notícias Muitas desculpas e poucas atitudes refletem em fase do Fla.

Muitas desculpas e poucas atitudes refletem em fase do Fla.

GLOBO
ESPORTE – O Flamengo vive momento delicado no Campeonato Brasileiro. Nas seis
derrotas sofridas no returno, dificilmente reagiu depois que o rival tomou a
frente no placar. A única partida em que finalizou muito e levou relativo
perigo após ser vazado foi contra o Internacional, pela 31ª rodada. Rubro-negros,
porém, têm adotado discurso leve, afirmando quase que de forma uníssona que o
time vem jogando bem.

O
GloboEsporte.com reuniu declarações dadas após os resultados negativos. O
goleiro Paulo Victor foi o contraponto contra Coritiba (0x2) e Atlético-MG
(4×1). Admitiu que o Flamengo foi mal em ambos. Oswaldo de Oliveira, por sua
vez, evitou críticas aos comandados. Preferiu elogiar o Coxa e afirmar que o
time não esteve tão abaixo contra o Galo. Depois desses dois primeiros jogos,
treinador, atletas e até o presidente Eduardo Bandeira de Mello adotaram
discurso de que o Rubro-Negro tem se apresentado em bom nível mesmo nas
derrotas.
Confira
abaixo o que disseram os flamenguistas e os melhores momentos do jogo:
Oswaldo de Oliveira
– Isso
é assim mesmo. Nós não fomos surpreendidos, isso era uma coisa previsível. Nós
preparamos o time para essa situação. Alertei novamente na entrada do campo,
mas é uma consequência do jogo. A postura deles foi muito boa, souberam jogar
bem contra a forma que estamos jogando. Nos primeiros minutos acho que
conseguimos ser contundentes. No segundo tempo, principalmente após as
substituições, que eram para organizar, nosso time perdeu a organização e
partiu para cima na força, de qualquer maneira.
Paulo Victor

Temos que parabenizar a equipe do Coritiba e valorizar quando o adversário joga
melhor do que nós. Temos o pensamento de entrar sempre bem nas partidas, mas
infelizmente o time todo não fez um bom jogo. Agora é ter a cabeça no lugar,
saber que passou, e enfrentar o Atlético-MG no domingo. Eles têm um time muito
forte, excelentes jogadores, e a gente sabe que precisa tomar cuidado e ter a
cabeça tranquila para fazer o que tem feito nos últimos jogos.
Oswaldo vê Fla “não tão mal”
– Fez
uma diferença muito grande (gols sofridos por bolas aéreas). Algumas
circunstâncias que não tínhamos passado e hoje acabaram acontecendo. Por
exemplo, no jogo passado tomamos um gol de pênalti logo no início e aquilo foi
decisivo para o restante da partida. Hoje tivemos a mesma oportunidade e não
conseguimos. Uma série de detalhes que acabaram decidindo a partida. No volume
normal do jogo, pela evolução das duas equipes, acho que o Flamengo não foi tão
mal. Fez boas movimentações, criou boas oportunidades na partida.
Paulo Victor

Contra o Coritiba, hoje contra o Atlético-MG… Duas partidas que estivemos bem
abaixo do esperado. Combinamos de marcar de um jeito, mas acabou que demos
bobeira. Não adianta achar culpados, ninguém esteve bem.
Oswaldo aponta “detalhes” e
arbitragem favorável ao rival
– Há
jogos que são resolvidos em detalhes. O jogo estava tendendo para nós, até para
fazermos o segundo, mas em duas circunstâncias que aconteceram a favor do
Vasco, as coisas se inverteram, e o ânimo do jogo mudou totalmente. Essas
circunstâncias poderiam ter acontecido ao nosso favor. Nós não tivemos a
capacidade de reação para mudar a história que estava acontecendo. Quando se
interrompe sequência vitoriosa sempre há sequelas e isso mexe com o
comportamento da equipe, e o Flamengo tem se abatido quando encontra um revés.
Coisas que foram muito claras aconteceram, como algumas inversões de faltas e
outros momentos em que a maneira que o jogo estava sendo disputado, acho que
poderíamos ter tido alguma vantagem se em alguns momentos tivesse ocorrido uma
decisão diferente da arbitragem.
*Só
César Martins falou após o jogo, e ele não fez uma análise sobre a atuação do
time.
Oswaldo faz duras críticas à postura do
time:

Muito (frustrante). Houve diferença de atitude, de espírito coletivo, de
postura. Hoje o Flamengo não foi sombra do que foi por exemplo contra o
Joinville. A questão do tempo de trabalho a gente precisa mesmo. Estamos aqui
há menos de dois meses, tivemos alguns jogos muito bons, mas a equipe hoje foi
realmente irreconhecível. Foi uma noite para esquecer. Temos que mudar essa
postura e a atitude para que já no domingo o Flamengo encontre o caminho que
vinha tendo até agora – afirmou.
Pará diz que Fla tomou conta do jogo após
Fla ser vazado no primeiro tempo
– Jogar
aqui é sempre complicado. A gente até começou o jogo bem. Sabíamos que o
Figueirense viria para cima com tudo e conseguimos segurar até os 15 minutos.
Depois a gente tomou conta do jogo, e a bola infelizmente não entrou no
primeiro tempo. E o segundo tempo foi totalmente atípico, e o Figueirense
aproveitou as oportunidades.
Sheik (no desembarque)
– Faltou
tudo. Perdemos o jogo. Eles mereceram a vitória. Jogaram melhor do que nós.
Tiveram mais empenho. É importante reconhecer isso e saber quando fomos abaixo.
E de alguma maneira tirar lição. Temos que ter uma postura diferente. Aconteceu
tudo ao contrário do que projetamos.
Oswaldo se irrita com pergunta que
menciona torcida e fala em “supremacia”
– Essa
é uma opinião sua ou da torcida? Não vejo isso. Não transforme uma opinião
pessoal em opinião da torcida. Nós vamos buscar usar essa semana cheia para
resolver os problemas. Mas criamos e não conseguimos finalizar. Vamos procurar
ao longo do nosso trabalho consertar isso.
Futebol
você não pode separar em fatias. É uma reunião de detalhes. Quando vencemos,
ele nos foram favoráveis. Nas derrota é ao contrário. Ocorre que a equipe vem
atuando, exceto no jogo contra o Figueirense, como antes. Até nas estatísticas,
a equipe continua com supremacia absoluta até quando perdemos as partidas.
César Martins (na quarta-feira posterior
ao jogo)

Futebol é assim. Não tem outra coisa para acontecer. Quando perde jogando bem é
uma coisa, quando perde é outra. Contra o Figueirense tivemos cobrança porque
jogou todo mundo mal, contra o Inter tivemos cobrança mas com a consciência de
que jogamos melhor.
Alan Patrick (dois dias depois de César)

Temos consciência de que tivemos uma queda, mas acho que mais pelos resultados.
Em alguns jogos fomos bem, tivemos oportunidades de gols, não fizemos e
acabamos penalizados com algumas jogadas em que o adversário foi uma vez no
nosso gol e fez. O próprio jogo do Internacional foi dessa maneira. Mas a
atitude tem que ser essa, de se impor. Tem um ditado que levo para mim:
“Quando seis, sete vão bem, dá para carregar dois ou três que não
estão”. Mas quando é o contrário, aí dificulta muito.
Bandeira de Mello reclama da expulsão de
Jonas

Perdemos um jogo que poderíamos ter tido um resultado melhor, desatenção como
colocou nosso treinador. Jogamos o segundo tempo quase inteiro com um jogador a
menos. Numa expulsão que pelo menos o primeiro cartão amarelo eu achei
extremamente injusto, mas já estamos acostumados com esse tipo de coisa e é
continuar trabalhando.
Oswaldo vê jogo equilibrado e crê que time
criou “oportunidades relevantes”
– A
questão não é perder para o virtual campeão. É uma equipe muito qualificada. O
que constrange é que fizemos uma boa partida, conseguimos marcar as principais
jogadas quase o tempo todo. Tivemos um equívoco no último minuto do primeiro
tempo. Até ali o jogo vinha equilibrado. Tínhamos momentos de predominância no
meio de campo. Acho que foi uma demonstração de muito esforço e disciplina.
Mostra que está amadurecendo para fazer partidas melhores. Criamos algumas
oportunidades bem relevantes. Estamos levando em consideração o adversário que
tivemos hoje.
Wallace fala em “excelente jogo”

Excelente jogo, mas a equipe deles tem um meio-campo muito forte. Abriram
espaço. (A vitória) Foi por mérito deles, mas jogamos de igual para igual.
Lamentamos pelo resultado negativo – afirmou o capitão, sendo corroborado pelo
lateral direito:
Pará parabeniza time
– Não
merecíamos perder esse jogo, jogamos de igual para igual. Fizeram o gol em uma
bobeada nossa. Estamos de parabéns pela nossa postura – emendou Pará.

MAIS LIDOS

Domenec agradece: Conheça os jovens jogadores chamados ao Equador

Domenec terá quatro jogadores pouco conhecidas por ele (e até nós) para a partida desta terça-feira pela Libertadores. Natan, João Lucas, Guilherme Bala e...

Torcedores pedem para adiar o jogo do Flamengo

O Flamengo confirmou nesta segunda-feira o sétimo contaminado pelo Novo Coronavírus. Com tantos desfalques e risco iminente de um surto dentro do Rubro-negro, com...

O futebol não foge do mundo exterior

Desde que o Flamengo anunciou seus infectados, torcedores tem buscado nas redes sociais "explicações" para isso ter acontecido, como se o futebol fosse aquém...

Onde assistir Barcelona x Flamengo ao vivo

O Flamengo não está vivendo dias fáceis. Enquanto no Brasileirão vem de uma dura derrota para o Ceará, na Libertadores o Rubro-negro passou uma...