O que acontece em Bangu fica em Bangu.

Por: Fla hoje

Torcida do Flamengo no Estádio Moça Bonita, em Bangu – Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

REPÚBLICA PAZ E AMOR: Quem já teve o privilégio de pisar o chão da antiga Fazenda Bangu,
fundada em 1673 por Manuel de Barcelos Domingues, um dos primeiros povoadores
do Rio de Janeiro, sabe que fora uma opressora semelhança climática, o
aprazível arrabalde na Zona Oeste carioca não é nenhuma Las Vegas. Mas o sábio
costume adotado pelos visitantes da maior cidade do estado de Nevada de não
explanar na volta pra casa o que rolou por lá, pode e deve ser seguido pelos
torcedores rubro-negros após a festiva partida contra o Nova Iguaçu do sábado.
What happens in Vegas stays in Vegas e o que acontece em Bangu em Bangu deve
permanecer. De lá devemos trazer apenas a imagem pungente dos heroicos mulambos
que se aglomeraram no crematório de Moça Bonita em pleno sábado de praia só pra
dar moral ao Mais Querido. Que torcida espetacular tem o Flamengo.

Mas
com todo respeito aos profissionais do Nova, para o Flamengo o jogo não passou
de um treino mais puxado disputado sob um calor do capeta. Os 4 gols foram
maneiros, mas dizem pouco sobre o real estágio de desenvolvimento do time. E
nós já somos grandinhos pra não ficar viajando em delírios de triunfo no âmbito
regional, vamos manter os pés no chão e um mínimo de coerência porque o bagulho
é sério. Encaremos os fatos, enquanto só enfrentarmos as carne-assada do
carioqueta vai ser difícil saber o quanto estamos preparados para a disputa do
Mundial Interclubes em dezembro. Reforcemos pois a dosagem do Vinho
Antiempolgatório Silveira de Araújo.
O
Flamengo tem cumprido com seu dever, ganhando suas peladas com estonteante
superioridade e com Zé Ricardo bicho solto, testando várias formas diferentes
de jogar. Com os desfalques de Diego, Rômulo, Conca, Berrío, Vizeu e Rondinei,
o Mengão fez o que pode para subjugar a Laranja Mecânica da Baixada. Até Cirino
entrou. O time correu bem, mostrou entrosamento e até alguma classe nos pés de
Mancuello, que estava doido pra se amostrar pro Márcio Araújo e acabou metendo
golaço. Márcio Araújo foi outro que aproveitou a oportunidade, jogou bola e
tentou até umas gracinhas. Mais uma vez faltou sangue no olho ao jovem Adryan,
que ainda não convenceu. E chega de falar em jogador, no cômputo geral todos
jogaram bem, apesar de Gabriel ter sido eleito o melhor em campo. Eleição é
complicado, como disse o Pelé, o brasileiro ainda não está preparado para
votar.
Beleza,
mas sabemos que jogar bem e até mesmo jogar melhor que os adversários é muito
pouco pra ganhar o Carioca. Ô campeonatinho sem vergonha! No despovoado jogo do
Foguinho, no anecúmeno municipal do Engenho de Dentro, a cleptocracia esteve em
alta. O gol ilícito que salvou a pele dos lamentáveis alvinegros foi marcado após
o término do jogo, depois de um cruzamento maroto em que a bola saiu tanto pela
linha de fundo que quase foi feito por trás das placas de publicidade.
Toda
essa violência contra o belo esporte rolou a centímetros do olhar atento e
perscrutador do juiz auxiliar, aquele cara que fica em pé ali do lado do gol
gastando nosso oxigênio e emitindo dióxido de carbono na atmosfera durante 90
minutos só pra ver se bola saiu pela linha de fundo. Um escândalo que apenas
confirma a tese de que todos os jogos do Campeonato Carioca (menos os nossos)
deveriam ser disputados em Bangu. Não no Moça Bonita, estádio histórico, mas
nas áreas reservadas ao banho de sol em Bangu I, II, III e IV.
Mas o
carioqueta é isso, meus amigos. Uma zona, uma ação entre amigos, um esqueminha
safado pra botar um dindim no caixa da FERJ, a única que ganha alguma coisa com
essa competição anacrônica e aparentemente imoralizavel. O Flamengo devia parar
imediatamente de jogar esse campeonato inidôneo. Não porque fatalmente seremos
roubados e podemos perder um título na mão grande, como já aconteceu inúmeras
vezes. Mas porque o Flamengo jogando confere legitimidade a essa palhaçada
rural. Ainda por cima tem o seguinte: se o Flamengo sai essa porra acaba na
mesma hora. Nós vimos agora mesmo o desespero de geral quando o Flamengo fez cu
doce pra assinar com a Globo. Vagabundo queria se matar.
Claro
que não podemos ser hipócritas, é óbvio que num campeonato essencialmente
mafioso o Flamengo às vezes, contra a sua vontade e para grande contrariedade
dos capos da quadrilha, acaba sendo beneficiado pelo clima de imoralidade e
desapego às regras e vencendo uma partida ou outra a qual não fez jus à vitória.
Mas pensa bem, teve alguma graça ganhar o Carioca 2014 com gol roubado? Tenho
que confessar que teve graça, sim. Foi maravilhoso ganhar da vasca daquele
jeito e espero repetir a experiência ainda nessa encarnação. É mais ou menos
assim que os 18 botafoguenses devem estar se sentindo hoje.
Mas
nós, fechados com o certo, bem vestidos e defensores da ordem constitucional,
na hora em que vemos tal esbulho acontecer, sem que sejamos nós os
beneficiados, naturalmente nos indignamos. E não é uma indignação esportiva,
clubística, é uma indignação cívica, apartidária, de quem não pode mais tolerar
tanta corrupção, tanto desprezo pelas regras, tamanho aviltamento moral. O
certo seria irmos todos pras ruas, organizar panelaços, tirar os dirigentes
safados e temerários e colocar outros em seu lugar. Mas tava aqui olhando as
estatísticas e é melhor deixar quieto. Povo indignado na rua é muito bom pra
tirar os caras do poder, mas é péssimo em substituições. Fica, Rubinho!
Mengão
Sempre
ARTHUR
MUHLENBERG

MAIS LIDOS

Tudo normal: Diego Alves tira onda após mais um titulo do Mengão

O Flamengo foi campeão após uma temporada muito irregular. O Internacional chegou a ficar disparado na ponta da tabela do Brasileirão, entretanto, o Rubro-negro...

Denílson não deixou barato. Ele colocou uma máscara do Gabigol e aloprou a Renata Fan

O Flamengo jogou na noite desta quinta-feira diante do São Paulo, em jogo válido pela 38ª e última rodada do Campeonato Brasileiro. O Rubro-negro...

”Cabo, Flamengo é campeão”: Reação desesperada do torcida do Inter com titulo do Mengão

O Flamengo jogou na noite desta quinta-feira diante do São Paulo, em último jogo do Campeonato Brasileiro. O Rubro-negro carioca não jogou nada bem...

Põe no DVD: Patrick chora muito com titulo do Mengão; torcida do Fla tira onda

O Flamengo é novamente  campeão brasileiro. Após um ano difícil, com a pandemia e a saída e contratação de treinadores, o Rubro-negro conseguiu uma...