Publicidade

O que mudou no Flamengo em 15 dias de Rogério Ceni?

Publicidade

Rogério Ceni tem apenas 15 dias de Flamengo. Pode parecer pouco tempo mas nesse período o treinador já precisou lidar com uma eliminação na Copa do Brasil, um tropeço no Brasileirão, o início de questionamentos mais contundentes e uma boa vitória para cima do Coritiba. Diante de tanta coisa em tão pouco tempo vem agora mais um desafio, e talvez o maior deles, defender o título da Libertadores com o Flamengo.

Sua jornada começa hoje na Argentina, o adversário é o Racing, que também não vive bom momento. A equipe está em crise e com problemas de desfalque, mas dentro de campo é jogo de Libertadores, e é um argentino.

A mudanças de Ceni

Nesses 15 dias de trabalho de Ceni, o torcedor pôde perceber uma maior “vontade” em se buscar a estrutura de time de 2019. Com o time de Dome, os zagueiros eram os principais na saída de bola, hoje com Ceni Arão voltou a recuar e entrar entre os dois zagueiros para sair jogando. Os atacantes e meias mais da frente hoje são mais livres para flutuar, assim como eram com Jesus.

Além disso, a principal mudança talvez se dê no retorno de Bruno Henrique centralizado, como um segundo atacante ao lado do centroavante. É bem verdade que a pretensão de Rogério acabou sendo atrapalhada pelas lesões de Gabigol e Pedro, mas com Bruno centralizado sua produtividade voltou a aumentar, apesar de ainda acumular muitos gols perdidos.

O Flamengo vai aos poucos apresentando um futebol melhor e mais próximo do de 2019. Rogério respeita o ano vencedor do clube e entende que precisa mudar pouco para que a coisa funcione, e de fato pode dar muito certo. A começar por hoje.

Leia também: Flamengo poderá vender jovens da base para comprar Pedro

Veja também: Em Buenos Aires, Flamengo realiza último treino antes do confronto contra o Racing Club

Publicidade
Publicidade

© Copyright 20 Fla Hoje. Todos os direitos reservados
Website desenvolvido por Azarod