Não sei se você percebeu, mas desde que a notícia sobre as panelas no Flamengo foi divulgada no jornal “O Globo”, apenas os jogadores de um grupo se manifestaram nas redes sociais. Foram justamente Filipe Luís, Diego Ribas, Diego Alves e Rafinha, “donos” da geração 85, que vieram a público e se incomodaram, por assim dizer.

É muito delicado apontar dedos e dizer que alguém é culpado. Porém, é praticamente impossível não concordar que algo errado está acontecendo. Afinal, é impossível imaginar uma queda tão vertiginosa de desempenho de um time campeão de tudo em 2019. Mas principalmente, é muito raro cair tanto animicamente. Do ponto de vista tático, a queda é normal, afinal mudanças de treinadores aconteceram, e com filosofias diferentes. Mas, nada justifica a diferença de ímpeto, intensidade.

Qualquer outro jogador das outras “panelinhas” vieram a público. Nenhum negou qualquer informação. Nenhum se deu o trabalho de “detalhar” o dia a dia do clube. Portanto, parece que a matéria doeu bastante em Diego e os outros mais experientes.

É até natural que isso aconteça, afinal a matéria comenta sobre uma possível “preferência” aos mais experientes. Porém, se tudo isso fosse uma grande mentira, os outros não se pronunciariam? Fica uma sensação de que a matéria não está de toda errada. E se formos observar algumas decisões de Ceni, elas parecem ainda mais claras.

Desempenho de todos é baixo

O desempenho dos jogadores em campo é patético. Tanto pelo lado individual da coisa quanto pelo lado coletivo, o Flamengo simplesmente não joga bola. Não é visível em campo que algum problema interno exista. Porém a matéria não cita brigas internas, cita que alguns jogadores se sentem incomodados com a preferência aos experientes. Mas que isso não chegou a uma discussão mais aprofundada no elenco.

Na últimas partida, uma decisão de Ceni chamou muita atenção. César foi o titular da partida diante do Ceará, e falhou. Apesar do potencial, César nunca foi considerado grande goleiro, diferentemente de Hugo Souza, que mostra muitos bons predicados. Predicados esses que César nunca teve. A matéria destaca que César pertence ao grupo mais protegido, enquanto Hugo Souza pertence ao grupo dos jovens.

E sinceramente, essa seria a única explicação plausível para Hugo Souza ser reserva de César. Não consigo identificar nada na escolha que faça sentido. E é graças a ela e algumas outras, que a torcida acaba ficando, no mínimo, com uma pulguinha atrás da orelha, de que a matéria, diz muita verdade.

Leia também: Em vídeo, Diego rebate acusações de “panela” no clube; assista

Veja também: Sub-17 vence o Sport por 2 a 1 e está na semifinal da Copa do Brasil