O Flamengo vive uma “montanha russa”. Na verdade o rubro negro sempre foi assim, mas especialmente nos últimos dias essa montanha russa parece ter ficado mais complexa, cheia de desafios. Dome se viu em meio a um surto de covid, seguido de uma infecção que o deixou mal, logo depois uma maratona absurda de jogos, convocações, e por aí vai.

São várias situações e ocasiões negativas para Dome, que precisou se virar o tempo todo com o que tinha naquele momento. Não é absurdo dizer que o espanhol ainda não conseguiu treinar a equipe sequer metade do que planejava, mesmo já tanto tempo à frente da equipe.

Dos últimos 15 pontos disputados o Flamengo conquistou 13. Números ótimos para qualquer equipe, mas no Flamengo tudo parece ser mais complexo. Principalmente para quem vive à sombra do trabalho de Jorge Jesus.

Mauro César comenta sobre críticas exageradas

Mauro César Pereira, em entrevista ao UOL, comentou sobre os exageros ao trabalho de Dome e até a falta de honestidade das pessoas ao tecerem críticas a ele e, principalmente, comparações a Jesus.

“A má vontade com ele (Dome) é evidente, é inversamente proporcional à boa vontade que havia com alguns técnicos aí até outro dia e que há com o Felipão, que foi contratado agora no Cruzeiro e parece que vai chegar depois de um trabalho maravilhoso. Essa história de ‘o Jesus falava isso, o Jesus falava aquilo’, o Jesus não teve Covid, os jogadores não tiveram Covid, o João de Deus, que é o auxiliar dele, não teve Covid, não existia Covid ano passado”, comentou, que completou:

“Não teve jogo terça e quinta, então esse papinho de ‘ah ele falava que descansava quinta e sexta e jogava domingo’, não tem nem como descansar quinta e sexta, porque jogou terça, jogou quinta, jogou no sábado e joga também no domingo. É zombar da inteligência alheia defender esse tipo de ideia. Críticas todo mundo pode fazer, mas as críticas têm que ser minimamente honestas

De fato, a temporada de 2020 é totalmente atípica, e seria minimamente justo dar ao Dome, tempo. Porém, nem torcida e sequer diretoria de maneira geral, no Brasil, sabem o que é tempo e bom senso. Uma sequência negativa de Dome pode ser o fim da linha, ainda mais para um profissional que é criticado tanto, e muitas vezes por pouco.

Leia também:  Marcos Braz confirma dificuldade para renovar com Diego Alves; saiba mais

Veja também: Com excelente atuação coletiva, Sub-17 goleia o Internacional por 4 a 0 na Gávea