Roger diz que protesto pacífico da torcida do Flamengo é válido.

Protesto da torcida do Flamengo no Ninho do urubu – Foto: Eric Faria

SPORTV:
No dia do primeiro treino de Éverton Ribeiro no Flamengo, cerca de 200
torcedores do Flamengo protestaram no CT do clube, em Vargem Grande, Zona Oeste
do Rio de Janeiro. Os principais alvos foram o goleiro Muralha, o meia Conca,
além do volante Willian Arão e o técnico Zé Ricardo. As hostilidades aos
jogadores que chegavam para treinar foram criticadas pelo apresentador do
“Troca de Passes” Roger Flores, que conhece bem a insatisfação da
torcida com resultados do clube – viveu muito isso nos tempos de jogador.

– Isso
é ridículo. Passei por isso muitas vezes, nunca me intimidaram. Eles são
valentes quando são muitos. Eu acho válido o protesto. Podem ser 200, 500 ou
1.000, se juntam para fazer um tipo de protesto. Vai lá, na porta do Ninho, faz
seu protesto. Mas não pode encostar no carro do jogador, não pode agredir
ninguém, não pode invadir o centro de treinamento, não depreda o patrimônio do
clube. Vai lá, canta sua música. Isso é um protesto válido, Mas meter a mão no
carro dos outros, tentar agredir alguém, depredar o patrimônio do Flamengo, aí
já é baderna. Aí a polícia tem que chegar e conter – disse o apresentador.
Roger
Flores afirmou que, com o alto investimento e grandes contratações, o Flamengo
criou altas expectativas para a temporada 2017. No entanto, apesar do título do
Carioca, o Rubro-Negro começou mal o Brasileiro e ainda foi eliminado da
Libertadores na fase de grupos. Mas, para o comentarista, apesar da decepção, o
mau desempenho não é motivo para violência.

Quando você gera expectativa com um elenco forte, com grandes jogadores, para
uma torcida desse tamanho, a cobrança vem da mesma forma, no mesmo nível. Mas é
como eu disse, não justifica violência, botar a mão no carro de jogador,
depredar patrimônio, agredir ninguém. Para mim, está tudo errado.
O
comentarista Andre Loffredo concorda que a torcida tem o direito de protestar
contra o mau desempenho, desde que não cometa nenhum ato de violência.
– O
mesmo torcedor que vai ao aeroporto, faz o AeroFla, tem direito a protestar. De
maneira civilizada, de maneira correta, ainda que passe um pouco do ponto de
educação. A gente sabe que, quando a pessoa está protestando, a educação fica
um pouquinho de lado. Pode acontecer, não pode ter é agressão. Mas não dá dizer
para que o torcedor do Flamengo não estava avisando a diretoria, e não vem
conversando, sobre as dificuldades que esse time, que tem um investimento muito
grande, vem tendo desde o ano passado.
Neste
domingo, o Flamengo tem jogo contra o Avaí em Florianópolis. Com apenas seis
pontos em cinco jogos, o Rubro-Negro está na 14ª posição do Brasileirão.

Compartilhe

O FlaHoje é um portal eletrônico de notícias voltado exclusivamente os torcedores do Flamengo. Nosso objetivo é mostrar as principais notícias com qualidade, rapidez e imparcialidade, focando notícias do nosso time favorito, o Rubro-Negro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.