Rogério Ceni passa pelo momento mais delicado no Flamengo, e risco de troca é avaliado

Rogério Ceni passa pelo momento mais delicado no Flamengo, e risco de troca é avaliado

Insatisfeito. Diante dessa situação, Rogério Ceni voltou ao Rio de Janeiro depois de um revés por 2 a 1 no campo do Atlético-MG, e viu a corda do flamenco esticar sob pressão crescente. O presidente Rodolfo Landim e o vice-presidente de Futebol Marcos Braz exigiram que a pressão para a mudança de comando fosse transferida […]

#flahoje #flamengo #mengo #mengão #sempreflamengo #flamengoatemorrer #issoaquiéflamengo #vaipracimadelesmengo #vamosflamengo #issoaquieflamengo #acimadetudorubronegro #rubronegro #umavezflamengo #flamenguista #maiordomundo #crf #srn #fla #raça

Insatisfeito. Diante dessa situação, Rogério Ceni voltou ao Rio de Janeiro depois de um revés por 2 a 1 no campo do Atlético-MG, e viu a corda do flamenco esticar sob pressão crescente.

O presidente Rodolfo Landim e o vice-presidente de Futebol Marcos Braz exigiram que a pressão para a mudança de comando fosse transferida da rede social para o corredor da Gávea, mas o Rubro-Negro aceitou as críticas pelas redes sociais.

O treinador queimou alguns créditos na cúpula com sua atuação recente, mas o Flamengo entendeu que os jogadores que ainda estão na Copa América são derrotas irreparáveis para o treinador e viu seu time novamente desmembrado.

“Compreendo todas as críticas, entendo o torcedor. Não é natural, é importante vencer. O trabalho vem sendo feito, os jogadores vêm se empenhando ao máximo. É o nono jogo com ausências importantes. Entendo todas as críticas, mas sigo meu trabalho. Temos que ganhar os jogos para dar ânimo”, comenta Ceni.

Ceni Flamengo
Foto: Flamengo

Diretoria em ação

A administração também descobriu que a escassez no mercado era um obstáculo. Se não houver muitas opções disponíveis, uma conversão sem importância agora pode prejudicar o plano para esta temporada. Outro ponto que o rubro-negros considera é o calendário. Como os libertadores estão próximos, as pessoas temem que a mudança final no comando seja fatal.

“Minha relação e o trabalho com os atletas é o mesmo desde o primeiro dia. Eu os trato da mesma maneira e sinto o retorno de cada um. Lógico que quem joga está mais feliz. Isso é natural”, pontua o técnico.

De toda forma; as conversas estão muito forte nos bastidores do Flamengo; tentando melhorar de todas as formas, gerando assim uma quinta-feira longa e muito dura pela frente. Nesse clima, que o elenco se prepara para enfrentar a Chapecoense, no domingo (11), às 18:15, no Maracanã.

  • Autor: Fernanda Sobral ,
  • 09/07/2021 ,
  • Atualizado: 09/07/2021

Flahoje.com surgiu como uma alternativa para os flamenguistas curtirem as notícias do seu time imparcialmente.

© 2022 Flahoje. Todos os direitos reservados.