Está quase na hora de Flamengo e Fluminense entrarem em campo pela vigésima oitava rodada do Campeonato Brasileiro. Enquanto o tricolor sonha em pontuar para chegar mais próximo da zona de Libertadores, o Flamengo busca emplacar sequência para alcançar o líder São Paulo, hoje sete pontos na frente.

As escolhas de Ceni

Rogério Ceni escolheu por fazer o seguro nesta escalação. Assim, nenhuma surpresa em relação a linha de defesa. Diego Alves está de fora do time como já vinha sendo noticiado nos últimos dias. Com lesão na coxa direita ele dá vaga para Hugo Souza no gol. O quarteto de defesa segue intacto. Isla, Rodrigo Caio, Nathan e Filipe Luís, retornando de suspensão, volta ao time.

Na frente Willian Arão faz dupla com Gérson, que juntos de Everton Ribeiro e Arrascaeta, formam o meio de campo. Bruno Henrique e Gabigol formam a dupla de ataque.

Assim, mais uma vez Rogério Ceni opta por dar sequência ao time campeão de 2019 com Jesus. Mesmo que para isso precise sacrificar o melhor jogador do Flamengo na temporada, Pedro. O camisa nove e um dos artilheiros na temporada fica no banco. Vitinho que geralmente tem sido um décimo segundo jogador, fica de fora, suspenso.

A partida de hoje é vista por muitos como ponto chave do trabalho de Ceni. Afinal, após partida patética diante do Fortaleza, o mínimo que se espera é um time mais competitivo e com repertórios ofensivos, além de maior estabilidade defensiva.

Confira abaixo a escalação:

Alguns torcedores reclamam de panelinha

Alguns comentários contrários a escalação de Ceni surgiram logo após a publicação. Alguns torcedores acreditam que o treinador tem uma panelinha de jogadores mais cascudos do elenco e que estiveram em 2019. De fato Rogério está dando preferência a esses jogadores, porém sejamos críticos aqui, tirar quem para colocar o Pedro? Provavelmente o nome de Everton Ribeiro viria a sua cabeça, afinal o meia vem mal…mas…o time não ficaria desbalanceado? Quem joga pela direita? Gabigol nunca esteve em alto nível por ali, sequer Bruno Henrique. A escolha pode até ser questionada, porém as coisas não são tão simples, e com Everton em grande nível e jogando o que sabe, ninguém o tira do time.