“Se o Abel continua, a gente não ganha a Libertadores”, afirma Muhlenberg

Depois de 38 anos, contando com seguidas frustrações, o Flamengo finalmente voltou a erguer a taça de campeão da América. Jorge Jesus, contratado na segunda metade da temporada, foi o responsável por levar a equipe rumo ao seu segundo título na principal competição continental, mas a história poderia ter sido diferente, como opinou o escritor Arthur Muhlenberg, autor do livro “Libertador – A reconquista Rubro-Negra da América”.

Para Muhlenberg, uma manutenção de Abel Braga no comando do Fla poderia significar uma eliminação iminente nas fases seguintes da Libertadores. O estilo do treinador, completamente o oposto do “Mister”, seria um dos motivos para o insucesso na caminhada para a conquista da América.

– É complicado falar do Abel (Braga), porque ele contribuiu, foi campeão carioca… Eu não digo que foi crucial a saída dele, mas eu digo que se ele continua, a gente não ganha (a Libertadores). Do jeito que o Abel enxerga o futebol, a gente não chegaria lá. Agora, o trabalho do Jorge Jesus foi revolucionário, não só para o Flamengo, como também para todo o futebol brasileiro -, disse o escritor, em entrevista concedida ao canal Ser Flamengo, no Youtube.

CONFIRA A ENTREVISTA NA ÍNTEGRA:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.