quinta-feira, setembro 24, 2020
Início Notícias Seis momentos de Carlos Alberto Torres no Flamengo.

Seis momentos de Carlos Alberto Torres no Flamengo.

Foto: Divulgação

ESPORTE
INTERATIVO
: Carlos Alberto Torres morreu nesta terça-feira (25), vítima de
infarte. O apelido pelo qual é conhecido, Capita, pela campanha na Copa do Mundo
de 1970, indica a grande identificação do ex-jogador com a seleção brasileira.
Mas, o ex-lateral, um dos maiores da história do futebol, também tem histórias
em alguns dos grandes clubes brasileiros.

Entre
eles o Flamengo, que Carlos Alberto Torres já defendeu as cores, em 1977, e,
antes, enfrentou como rival e comandou como técnico. Confira a seguir seis fatos marcantes entre o Capita e o clube da Gávea.
O Fla-Flu do maior público do futebol
Em
1963, ano em que subiu aos profissionais do Fluminense, Carlos Alberto Torres
esteve no Maracanã no Fla-Flu do dia 15 de dezembro. Este foi, simplesmente, o
maior público da história em um confronto entre clubes do mundo. Foram 177.020
pagantes e 194.603 torcedores no Templo do Futebol. Para a tristeza do Capita,
o jogo decidia o Campeonato Carioca, acabou em 0 a 0 e deu o título do
Flamengo.
A derrota da seleção brasileira para o
Flamengo
13
anos depois, mais um jogo histórico no Maracanã, e mais uma decepção para o
ex-lateral: o Flamengo enfrentou a Seleção em amistoso e venceu por 2 a 0. Como
de costume, Carlos Alberto Torres foi titular e capitão do time canarinho, mas
viu Paulinho e Luiz Paulo decretarem a vitória do Rubro-Negro.
Vira-casaca e estreia pelo Flamengo com
goleada
Em
1977, o ex-jogador encerrou a segunda passagem pelo Fluminense para acertar com
o Flamengo. A passagem foi curta, mas começou animadora: com um 7 a 0 sobre o
Portela. Ainda naquele ano Carlos Alberto deixaria a Gávea para acertar com o
New York Cosmos e jogar mais uma vez ao lado de Pelé, desta vez nos Estados
Unidos.
Estreia pelo Flamengo com goleada, desta
vez como técnico
O
Capita reencontraria o Flamengo seis anos depois, em 1983, desta vez como
técnico. Aquele ano terminaria com título e começou de forma histórica, com um
5 a 1 sobre o Corinthians. O placar é, até hoje, o maior do clássico nacional.
Campeão brasileiro em 1983
Comandado
por Zico, no campo, e Carlos Alberto Torres, do banco de reservas, o Flamengo
levou o terceiro título brasileiro de sua história em 1983, ao vencer o Santos
nas finais. Aquele havia sido apenas o segundo ano do Capita como técnico de
futebol.
Título brasileiro com final de recordes em
1983
Não
foi só em 1963, Carlos Alberto Torres também presenciou outro dia histórico no
Maracanã: como técnico, comandou o Flamengo no maior público em finais de
Campeonato Brasileiro, com 155.523 pagantes. O jogo teve mais um recorde que
persiste: os 3 a 0 sobre o Santos é o maior placar das decisões de Campeonato
Brasileiro da era mata-mata.

MAIS LIDOS

Zagueiro que atua na Itália diz que dará preferencia ao Fla quando voltar ao Brasil

Apesar de esta passando por um momento de instabilidade sob o comando de Domènec Torrent, o Flamengo tem conquistado cada vez mais visibilidade nos...

Sormani critica Palmeiras por querer manter partida: “Um absurdo”

O comentarista Fábio Sormani, do Fox Sports Rádio, teceu críticas aos dirigentes alviverdes na tarde desta quarta-feira após a nota oficial divulgada na noite...

Domenec e mais 7 testam positivo para Covid-19

A vida do Flamengo não está fácil. Após ter 7 jogadores confirmados com covid-19 até a noite de ontem, hoje mais 9 testes apresentaram...

Jesus revela o motivo de ter deixado o Flamengo e se emociona

O técnico Jorge Jesus deixou o Flamengo logo após a conquista do Campeonato Carioca. Como o treinador tinha acabado de renovar o seu contrato,...