Sem torcida, Vasco terá prejuízo financeiro contra o Flamengo.

Por: Fla hoje

Foto: Marcelo D.Sants / Ag.Estado

GLOBO
ESPORTE
: No basquete, faltam os Milhões ao Clássico. Se são conhecidos por
arrastarem suas torcidas em qualquer canto do país, Vasco e Flamengo terão de
lidar com um ginásio vazio neste sábado. Em uma confusão que se arrasta desde o
Campeonato Carioca, os dois times jogarão na Arena da Barra, às 14h (de
Brasília), com os portões fechados. Sem policiamento para a partida, a equipe
de São Januário, que é a mandante do embate – não encontrou solução a não ser
abrir mão da venda de ingressos. Além do prejuízo financeiro pelo Cruz-maltino,
por conta do alto valor do aluguel, perde também o torcedor – dos dois lados.

Nos
tempos áureos, Vasco e Flamengo já chegaram a colocar 20 mil pessoas no
Maracanãzinho. Mas, desde que o time de São Januário anunciou a volta às
quadras, as equipes ainda não se enfrentaram diante das duas torcidas. No
Carioca, se enfrentaram duas vezes com torcida única e outras duas com os
portões fechados. Entrariam em quadra mais uma vez, justamente na partida
decisiva do campeonato, mas o time de São Januário abriu mão da disputa pelo
título: sem um local adequado, sua torcida seria barrada novamente.
No
NBB, o roteiro se repetiu. A partida deste sábado estava marcada inicialmente
para o dia 18 de dezembro. O Vasco, mandante do jogo, não conseguiu, porém, um
local para a partida. A Arena da Barra surgiu como principal opção, mas o alto
custo inviabilizou a organização, e o duelo foi adiado. O mesmo local, então,
foi escolhido para o confronto, neste sábado. O Vasco chegou a anunciar a venda
de ingressos, mas a Polícia Militar recuou e disse não ter efetivo para a
partida. Mais uma vez, portões fechados, e torcida barrada na porta.
Jogadores
e comissões, dos dois lados, reclamam. Falam da importância do jogo para o
basquete nacional em um momento delicado do esporte. O veterano Nezinho, que
defende o Vasco da Gama, afirmou que, quando fechou contrato com o time de São
Januário, já pensava em fazer um Clássico dos Milhões contra o Flamengo com as
arquibancadas recheadas como nos tempos áureos.
– Quando
vim para cá eu pensava isso. Mas a diretoria do Vasco fez de tudo para ter esse
jogo, para ter a final do Carioca com as duas torcidas, mas infelizmente a
polícia não está conseguindo o efetivo para ter o jogo. É muito triste não só
para nós como para o nosso esporte, porque é uma divulgação um jogo desse
tamanho. Ginásio cheio, televisão, duas torcidas… Seria uma oportunidade
única. Perdem os jogadores dos dois times, perdem as duas instituições, é
chato. Não é legal jogar com portões fechados, mas é preciso enfatizar que a
diretoria do Vasco fez tudo para ter esse jogo. O confronto podia ser aqui de
portões fechados, eles levaram para lá, pagaram aluguel, mas faltou a outra
parte – falou.
Drudi
fez coro a seu companheiro Nezinho, mas disse que o objetivo do Vasco é a
vitória.
– Essa
questão não pertence à minha pessoa julgar. É uma tristeza para o basquete. Não
teve torcida nas finais do Carioca, teve jogo adiado, não tem torcida agora.
Não dá para fazermos nada, o que temos que fazer é concentrar para ganhar esse
jogo e voltar ao pelotão da frente.
Marquinhos,
que defendeu a seleção brasileira nos Jogos do Rio e joga pelo Flamengo,
lamentou a falta de torcida na Arena da Barra.
– Fico
triste por todo o cenário. Eu joguei Olimpíada, a maioria dos jogos era com
casa cheia. E sei como era bonita a festa. O basquete brasileiro precisa disso,
está crescendo com a Liga. E você colocar 1.500, 2.000 pessoas em um ginásio
enorme como aquele, com torcida única, é um prejuízo muito grande para um
esporte que vem crescendo muito no país. Não sei se é policiamento, prefeitura,
o que está acontecendo. Mas eu espero que possam resolver e entrar em acordo
para termos uma festa bonita – disse, antes mesmo da confirmação de que o jogo
seria realizado com portões fechados.
Um dos
mais experientes dos dois times, Olivinha também lamenta. O ala-pivô
rubro-negro, no entanto, diz que a equipe tenta deixar de lado toda a polêmica
e focar no jogo dentro de quadra.
– Sem
dúvida que, na minha opinião, é uma pena acontecer esse tipo de coisa. Flamengo
e Vasco, o basquete merece um jogo desse tipo. E merece um público de 20 mil
pessoas. A oportunidade está aí. Infelizmente, por muitos problemas, as coisas
não estão acontecendo como deveriam acontecer. Faz parte. O Carioca já foi
desse jeito, no NBB também. Infelizmente, não temos muito o que fazer. Eu
gostaria de estar jogando no Maracanãzinho, na Arena, com 15 mil pessoas.
Infelizmente, hoje não pode ser. Precisamos ir para a quadra e fazer nosso
melhor. Com torcida ou sem torcida.

MAIS LIDOS

Galhardo responde Gabigol após provocação

O Flamengo ganhou o titulo do Campeonato Brasileiro na última quinta-feira, em jogo válido pela ultima rodada do Campeoato Brasileiro. O Rubro-negro ganhou o...

Tudo normal: Diego Alves tira onda após mais um titulo do Mengão

O Flamengo foi campeão após uma temporada muito irregular. O Internacional chegou a ficar disparado na ponta da tabela do Brasileirão, entretanto, o Rubro-negro...

Denílson não deixou barato. Ele colocou uma máscara do Gabigol e aloprou a Renata Fan

O Flamengo jogou na noite desta quinta-feira diante do São Paulo, em jogo válido pela 38ª e última rodada do Campeonato Brasileiro. O Rubro-negro...

”Cabo, Flamengo é campeão”: Reação desesperada do torcida do Inter com titulo do Mengão

O Flamengo jogou na noite desta quinta-feira diante do São Paulo, em último jogo do Campeonato Brasileiro. O Rubro-negro carioca não jogou nada bem...