01
  • Início
  • Notícias
  • Superstição: Jornal argentino destaca ritual de Gabigol em decisão da Recopa

Superstição: Jornal argentino destaca ritual de Gabigol em decisão da Recopa

O Flamengo conquistou mais um título na última quarta-feira (26), um dos destaques da conquista foi o atacante Gabigol, que participou das jogadas dos gols, além de abrir o marcador na decisão. Os mais surpesticiosos vão relacionar a boa atuação com o “ritual” do camisa 9 antes do duelo. O jornal argentino ‘Olé’, destacou que o jogador repetiu o gesto de tocar na taça na entrada dos times para o gramado. O ritual do artilheiro do Mengão já havia sido feito na final da Libertadores, contra o River Plate, na ocasião, Gabigol também foi um dos destaques da partida, ajudando o Rubro-negro a ser campeão. ”Gabriel Barbosa quebrou todos os feitiços. E as estatísticas. No mundo do futebol, há uma máxima que diz que os troféus são jogados apenas após o apito final. E, se você tocar antes, esqueça de ser campeão. Como se fosse uma ‘crença’, o atacante brasileiro voltou a repetir o ritual na Recopa Sul-americana contra o Independiente del Valle. Ambas as equipes marcharam atrás dos árbitros e entraram em um Maracaná cheio de torcedores cariocas e Gabigol, com um novo visual que inclui barba platinada, se aproximou do troféu da Copa Libertadores. Ele a tocou com as duas mãos e até o beijou”, disse a publicação do periódico. O jornal também relembrou que no Mundial de Clubes, o atacante não tocou na taça antes de enfrentar o Liverpool. ”Antes de vinte minutos de jogo, o atacante central aproveitou um erro incomum na defesa do time equatoriano e abriu o jogo para Fla. Mais tarde, ele se vestiu de assistente e participou dos dois gols de Gerson. No Flamengo, disputou 65 jogos nos quais marcou 49 gols e deu 14 assistências para conquistar quatro títulos (Brasileirão, Libertadores, Supercopa do Brasil e Recopa). Ele simplesmente não tocou a taça Na final da Copa do Mundo de Clubes”. Além da “crença” de Gabigol, o jornal também falou sobre a hegemonia do Flamengo no continente. “Os reféns das estatísticas dizem que o melhor é quem ganha. Outros, mais analíticos, assistem mais ao jogo e por isso dizem que o melhor é o River de Gallardo, independente do resultado final. Mas o certo é que o Flamengo é o dono (da América) porque foi quem ganhou a Libertadores e porque somou mais um novo título nesta noite”, disse outro texto do jornal Olé. “É o melhor ou não? Independente da análise, há uma realidade inapelável: o Flamengo ganhou cinco títulos nos últimos seis meses”, decreta.

© Copyright 20 Fla Hoje. Todos os direitos reservados
Website desenvolvido por Azarod