terça-feira, setembro 22, 2020
Início Notícias Tem que ser sempre sofrido?

Tem que ser sempre sofrido?

Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

PRIMEIRO PENTA: A frase do Diego Souza no fim do primeiro
tempo, depois do Flamengo ter passeado em campo e só ter feito um gol bem que
poderia ser usada por mim no final do jogo. Nunca um “Graças a Deus,
acabou!” fez tanto sentido após um jogo do Flamengo. Um jogo que o Flamengo
sempre teve na mão e que se saísse sem os três pontos era para enlouquecer
qualquer mulambo. A pressão sofrida no fim do jogo, desnecessária, é para
colocar na conta da expulsão juvenil do capitão Wallace, que chutou uma bola
para longe depois de uma marcação de falta. 
Mas isso aqui é Flamengo e parece que tem que ser sempre no sofrimento.

O placar, 2×1, ficou barato para o Fluminense, por causa da
atuação do Flamengo no jogo. Com uma boa atuação de Willian Arão e Mancuello se
movimentando no meio de campo, o Fluminense não conseguia fazer a marcação com
eficiência. O Diego Souza tinha razão com o alívio ao fim do primeiro tempo.
Era para sair de campo com o Fluminense goleado. O gol do Willian Arão, depois
de uma cobrança de escanteio deu vantagem ao Flamengo.
Com o gol do Guerrero logo no inicio do segundo tempo e com
o time bem em campo, parecia que era questão de tempo para que o placar fosse
ampliado. O Flamengo estava mais perto do terceiro gol do que o Fluminense do
primeiro. Foi quando aconteceu a cagada da partida: o Pierre, do Fluminense,
empurrou o Cuellar, iniciou-se uma confusão e o árbitro expulsou o Cuellar e um
jogador do Fluminense que sofreu apenas a falta original. Ruim demais.
A atuação do time até a expulsão do Cuellar, com toques de
bola rápidos e chegando bem ao gol do Fluminense, foi boa. Aliás, essa
demonstrou duas coisas: como é ruim a arbitragem brasileira e que temos alguém
com sangue no time. Uma expulsão nunca deve ser comemorada mas “o partir
para cima do Cuellar” e a cena depois dele assistindo o jogo sem ter ido
para o vestiário me fez sorrir.
Com uma grande atuação, César Martins anulou o Fred, que
nas chances que teve não conseguiu finalizar direito para o gol. Wallace foi o
vacilão do jogo e quase complicou as coisas para o Flamengo. Sorte nossa que o
Fluminense não tinha mais pernas e ontem não teve competência para partir para
cima do Flamengo nos minutos finais. O time terminou com 9 em campo e um
capitão não pode ser expulso como o Wallace foi contra o Fluminense.
Não dá para terminar esse post sem destacar a boa atuação
do César Martins na zaga e forma como o Paulo Victor armou a barreira, na falta
que originou o gol do Fluminense. O César Martins realmente venceu o
“duelo” com o Fred. Jogu bem, sério, focado. Já o Paulo Victor, teve
uma boa atuação. Fez boas defesas em chutes dos jogadores do Fluminense mas, ao
meu ver, errou DEMAIS na armação daquela barreira e no posicionamento embaixo
do gol. Tanto que a bola nem foi muito no canto e a curva que fez passou
facilmente pela barreira armada.
O próximo adversário do Flamengo é a Cabofriense, pelo
Carioca, na quarta-feira.
Vai pra cima deles, mengoooooo!
Dani Souto

MAIS LIDOS

As opções de Domenec

Não são tão vastas as opções para Domenec, ele precisará quebrar cabeça para encontrar o melhor Flamengo possível para hoje. É bem verdade que...

Voo com “reforços” é barrado no espaço aéreo peruano

A situação do Flamengo anda tão complicada que até o simples não tem funcionado. Na madrugada desta segunda para terça o avião dos jovens...

Jorge Jesus quer voltar ao Flamengo? Jorge Nicola explica

Ao longo dos últimos dias, um boato começou a ganhar força no Twitter. O boato diz que Jorge Jesus estaria insatisfeito no Benfica e...

Sormani detona o Flamengo na pandemia: ”É o que mais faz bobagem”

O Flamengo não está tendo dias fáceis. Nesta segunda-feira, o Rubro-negro anunciou que mais um atleta foi contaminado pelo Novo Coronavírus. Com Vitinho também contaminado, o...