“Trabalhar no Rio é um objetivo profissional”, diz Tite.

Por: Fla hoje

Rádio
Globo – Apontado por muitos como o atual melhor técnico do futebol brasileiro,
Tite foi o entrevistado desta segunda-feira no Futebol de Verdade com Felippe
Cardoso, Zico e Juninho Pernambucano. Comandante do Corinthians na disputa pela
Libertadores da América e do Campeonato Paulista deste ano, ele deixou claro
que ainda tem um grande objetivo profissional. Mesmo com sonho de treinar a
Seleção Brasileira, o gaúcho admitiu que tem vontade de trabalhar no futebol
carioca.

“Esse
é um grande objetivo da minha carreira, que é trabalhar no Rio. Ainda mais se
tiver um coordenador de futebol como o Zico, seria espetacular. Com certeza,
seria um profissional melhor e aprenderia a cada dia. Essa função é muito
importante para trocar ideias com o treinador para crescermos juntos. As
propostas que tive não eram para começar um trabalho. Eram apenas para pegar
uma situação no meio, o que é muito mais difícil”, declarou Tite, que
ainda revelou todos os passos na Europa durante o período em que esteve sem
emprego.
“Algumas
oportunidades profissionais aconteceram e foram muito boas. Acompanhar ao vivo
é sempre muito importante e acaba trazendo algo de novo. Pude assistir jogos do
Barcelona, Atlético de Madrid e da Liga dos Campeões. Fui convidado pelo Carlo
Ancelotti para acompanhar o trabalho dele no Real Madrid por cinco dias e
conhecer a metodologia de trabalho. Até o trabalho da imprensa de lá, tive
acesso. Pensei o que aquilo contribuiria para minha formação. Ajudou nos
trabalhos específicos de movimentos ofensivos, transição no ataque e dar aos
atletas repetições do treinamento, que eles vão acabar fazendo bem feito. Tanto
com concentração quanto física. Pude melhorar muito lá fora”, disse.
Outro
fato que chamou a atenção de Tite no Real Madrid foi a dedicação das estrelas
do time durante os treinamentos.
“O
Ancelotti me chamou para dividir um trabalho específico da equipe. O acompanhei
na beira de campo e pude ver um nível de enfrentamento muito alto entre os
jogadores. Astros como Cristiano Ronaldo, Toni Kross, Sergio Ramos duelando
firme no treino, mas leal e na bola. Ele chegou a me confidenciar que abre mão
do tempo de treinamento, mas não de intensidade. Isso me marcou muito e é o que
tento implantar no Corinthians”, explicou o treinador, que assumiu que
gosta de uma formação com dois meias no mesmo time.
“Gosto
de ter dois articuladores, um de armação e outro de infiltração. Não precisava
ser um Zico, que fazia as duas coisas. Estou falando dos normais. O Corinthians
tem o Jadson, que gosta de dar um passe e colocar um companheiro na cara do
gol. Mas tem que ter um com infiltração muito grande, como o Elias, que também
tem bom passe. Tem que ter essa composição no meio campo para complementar. O
difícil para o treinador é achar essas peças”, completou.

sobre seus novos métodos no clube paulista, Tite tenta mostrar que não é o
mesmo técnico que foi campeão mundial interclubes em 2011.
“Sou
meio inquieto para coisas novas e informações. Tudo que pudemos aprender com
experiência dos outros vai contribuir com minha carreira. Pude perceber que o
treinamento igual fica chato para os atletas. Procuro essas novidades,
criatividade no trabalho para que os jogadores ganhem mais motivação no
trabalho”.
Mesmo
com essa postura inovadora e com esse estágio no exterior, Tite ainda não sabe
o real motivo pelo qual os treinadores brasileiros estão perdendo espaço fora
do país. Ele até que indicou que não saber falar inglês corretamente ou a
língua nativa atrapalha muito.
“Não
sei te responder, mas o aspecto da linguagem é fundamental. Não ter a pronúncia
do país atrapalha durante o trabalho com os jogadores, dirigentes e até
imprensa. Quem for trabalhar na Europa é muito importante saber dominar o
idioma, como fazem os argentinos e uruguaios com o espanhol”, disse Tite,
que ainda revelou ter um time dos “sonhos” na mente na hora de montar
suas equipes.
“O
Flamengo de 1983. O Zico tinha acabado de sair para a Udinese, quando os
enfrentamos pela Portuguesa. Logo no primeiro tempo não conseguimos tocar na
bola. E olha que não tinha o Galo, graças a Deus”, finalizou ele,
arrancando risos dos comentaristas Zico e Juninho Pernambucano.
O
Futebol de Verdade é transmitido pela Rádio Globo todas as segundas-feiras de
20h às 22h.

MAIS LIDOS

Rei do Vexame: Renato Gaúcho vira alvo da torcida do Fla após vexame

O Palmeiras jogou na noite deste domingo diante do Grêmio, em jogo válido pela final da Copa do Brasil. O time paulista já tinha...

Abel Braga ainda reclama da arbitragem no jogo contra o Fla

Após vários trabalhos ruins seguidos, o técnico Abel Braga chegou sem muita expectativa no Internacional. Entretanto, ele conseguiu fazer um bom trabalho a seu...

Torcida se encanta com Ramon e mandam recado para Renê

O Flamengo jogou na noite deste sábado, diante do Macaé, em jogo válido pela 2ª rodada do Campeonato Carioca. O Rubro-negro conseguiu vencer com...

Rodrigo Muniz manda recado à nação após grande atuação; assista

O Flamengo jogou na noite deste sábado diante do Macaé, em jogo válido pela segunda rodada do campeonato carioca. O Rubro-negro foi a campo...