domingo, setembro 20, 2020
Início Notícias Uma luz no fim do túnel.

Uma luz no fim do túnel.

Urubu – Foto: Divulgação

BUTECO
DO FLAMENGO
: Olá!

Mais
uma vez o acaso demonstra estar ao nosso lado, assim como em 2009 e 2013, o
planejamento não sai como esperado, mas nos reserva gratas surpresas. Nestes
três anos há um personagem em comum, o técnico interino que vence um, dois,
três jogos e acaba sendo efetivado para nos levar as glórias.
Ainda
é cedo para fazer qualquer tipo de previsão, o G4 momentâneo é bom para dar
moral ao grupo e trazer um pouco de paz ao clube depois de semanas tão
conturbadas, mas o importante mesmo nesse momento é pontuar e não desgrudar do
pelotão de frente.
Ninguém
no Brasil está jogando um futebol acima da média, o futebol arte foi
substituído por competitividade e resultados. Não importa se o jogo é feio, se
não há jogadas plásticas ou lances primorosos, o importante é terminar a
partida com mais 3 pontos no bolso.
E como
é bom vencer! Vocês já perceberam como tudo fica melhor após uma vitória do
Mengão?
Trânsito?
Contas para pagar? O salário não chega até o final do mês? Seu patrão não larga
do teu pé?
Tudo
bem, o que importa é que o Flamengo ganhou!
Se o
Flamengo vence gosto de assistir todos os programas esportivos – Bate Bola,
Troca de Passes, Fox Sports, EI, até o Neto eu assisto para ver o recalque dos
paulistas. Se perde, parto para o Discovery Channel, History, Masterchef, Game
of Thrones, preciso de 1-2 dias para voltar a ter humor suficiente para
acompanhar novamente o noticiário esportivo.
E como
continuar vencendo? Em um ano em que a diretoria acenou com mudanças no
futebol, vimos um investimento muito maior em tecnologia e estrutura, mas uma
deficiência gigantesca em lidar com pessoas e em exercer o papel de liderança.
O
Flamengo falido, sem estrutura e desorganizado que aprendemos a conviver, hoje
precisa mais de pessoas do que necessariamente dinheiro. É incrível como
chegamos ao sexto mês do ano e ainda estamos falando em contratar um gerente e
zagueiros para o elenco.
É
preciso que o clube não se iluda com essas duas vitórias e a busca inconstante
por reforços continue sendo feita. Nada me leva a crer que nomes como
Fernandinho e agora Rafael Vaz, zagueiro reserva de um clube de segunda
divisão, sejam encarados como reforços ao elenco.
Se for
para trazer os perebas dos outros clubes, que dê oportunidade a base. Passamos
meses aturando o Wallace, sendo que tínhamos um garoto como o Leo Duarte
pedindo passagem para fazer parte do time principal. Além do Leo, os garotos
Vizeu e Jorge parecem prontos para encararem o desafio, que é vestir o manto
sagrado, sem contar com outras apostas como Thiago Santos, Nixon, Ronaldo e
Paquetá.
O
Flamengo precisa começar a se desapegar de certos medalhões e voltar as suas
essências. Aos poucos o Flamengo começa a deixar para trás as ditas lideranças
de 2015 e passa a apostar em nomes que surgiram em 2016. Não é a toa que os
destaques da temporada chegaram esse ano: Rodinei, Arão, Muralha, Cuellar, Leo
Duarte, Vizeu…

Ricardo, meu xará, em menos de uma semana de trabalho conseguiu ver o que todos
nós torcedores observavam, mas o Muricy e o Jayme não souberam arrumar: o
posicionamento do Arão.
Bastou
o ZR lembrar o Arão de que ele é volante e precisa segurar mais a posição para
o meio de campo ficar mais equilibrado e não termos que lidar novamente com
aquele bisonho 4-1-5 que vimos contra o Fortaleza.
Com o
novo posicionamento o Arão teve a expressiva marca de 8 desarmes contra o
Vitória e mesmo assim foi capaz de dar a assistência para o gol do Vizeu.
Além
do posicionamento do Arão, o Zé Ricardo me parece o técnico que melhor faz a
leitura de jogo nestes últimos meses. Finalmente temos um treinador que faz
três substituições por jogo e não tem medo de mudar o que não está dando certo,
sem precisar esperar até os 35 minutos do segundo tempo.
Neste
domingo teremos a estreia da Nação, já são mais de 31 mil ingressos vendidos
antecipadamente para o jogo no Mané Garrincha, portanto a expectativa é de casa
cheia!
A
princípio não mudaria a escalação que venceu o Vitória, mesmo o Cirino
destoando do restante do time. Não achei o Mancuello tão mal assim, apesar de
ele ter potencial para exercer um futebol muito mais competitivo.
O time
de quinta-feira com Juan, Cuellar e Guerrero é a minha formação ideal e acredito
ser um time altamente capaz de permanecer no pelotão de frente e disputar o
título. Há possibilidades de variações como Ederson ou Gabriel no lugar do
Cirino, Everton ou Fernandinho no lugar do Mancuello, sem contar uma “Tropa de
Elite” versão 2016, onde o meio de campo seria formado por Cuellar, Marcio
Araujo, Arão e Alan Patrick.
O
Flamengo tem até o final de Junho para trazer dois zagueiros, sendo um com
futebol suficiente para ser titular e o tal Gerente de Futebol para fazer esse
trabalho de vestiário e meio de campo entre diretoria e comissão técnica.
Prevejo
um duelo dificílimo contra os porcos no domingo, um jogo bem aberto e cheio de
gols. Vai dar Flamengo!
Um
Flamengo que, como um passe de mágica, sai de uma crise direto para o oba-oba e
não podia ser diferente. O Flamengo é assim, cresce nas adversidades e foi
feito para dar emoção ao seu torcedor.
SRN a
todos e bom final de semana! Cheirinho de Hepta no ar!
Ricardo
Mattana

MAIS LIDOS

Renato Gaúcho fala da goleada sofrida pelo Flamengo

O Flamengo está vivendo o seu pior momento na temporada. Após a saída de Jorge Jesus, o Rubro-negro investiu em Dome Torrent, entretanto, o...

Zagueiro do Del Valle revela pedido dos jogadors do Flamengo

O Flamengo foi humilhado pelo Del Valle na quinta-feira passada, em jogo da Libertadores da América. O Rubro-negro não viu a cor da bola e, por...

Entrevista de Marcos Braz não responde muita coisa

Marcos Braz deu sua entrevista coletiva neste sábado para falar sobre a derrota do Flamengo na quinta-feira e quais seriam as consequências dela. Mas...

Em coletiva, Braz banca permanência de Domenec

A tão aguardada coletiva de imprensa online de Marcos Braz na tarde deste sábado ocorreu a pouco, o tema principal, Domenec. Braz aproveitou a...