Uma solução para o Calendário do Futebol Brasileiro.

Por: Fla hoje

Lancenet
– É sabido que o calendário do futebol brasileiro é mal planejado e acarreta
malefícios ao nosso futebol, obstaculizando a geração de prosperidade, empregos
e renda em uma atividade de grande relevância em nosso país. O calendário
precisa ser reformulado.
O
primeiro passo para que se tenha um melhor calendário em nosso futebol é a
adequação ao calendário do futebol europeu. As vantagens de seu promover tal
adequação são variadas, como possibilidade dos clubes brasileiros excursionaram
para jogar contra grandes clubes europeus, melhor distribuição de datas pela
temporada e o fato dos clubes não serem prejudicados pelas atividades de meio
de ano da Seleção Brasileira.
O
segundo passo para a almejada melhoria é se disputar o Campeonato Brasileiro,
que deve continuar com o formato de turno e returno e pontos corridos, somente
aos fins de semanas. Principal competição do calendário que é, deve ser
disputado nas melhores datas do calendário.
O
terceiro passo para se criar algo mais racional é fazer com que as Datas FIFA
não coincidam com as competições que envolvem clubes do futebol brasileiro. Do
ponto de vista comercial, a coincidência representa algo nocivo aos clubes, que
precisam dividir a atenção dos torcedores com as seleções.
O
quarto passo para se ter melhor estrutura é diminuir o número de jogos dos
grandes clubes, haja vista que atualmente alguns deles podem fazer mais de 80
partidas oficiais em uma temporada, enquanto nos outros grandes centros do
futebol mundial este número não chega a 70. Diminuir o número de jogos dos
grandes clubes é propiciar aos jogadores preparação mais adequada, o que eleva
o nível dos espetáculos.
O
quinto passo para se ousar ter um calendário mais eficaz é aumentar o número de
jogos dos pequenos clubes, uma vez que há clubes que fazem pouco mais de 10
jogos em uma temporada. Se os clubes pequenos tiverem mais jogos por temporada,
podem ficar em atividade ao longo dela totalmente, o que evita que cerca de 12
mil jogadores fiquem desempregados por mais da metade do ano, como acontece
atualmente.
Finalmente,
o sexto passo para se ter um calendário mais adequado em nosso futebol é
reduzir o número de jogos e tempo de duração das competições periféricas,
notadamente os campeonatos estaduais. Essa ação possibilitará que os passos
anteriormente citados sejam cumpridos de forma mais peremptória.
O
futebol brasileiro definha a olhos vistos. Isso entristece a todos os seus
amantes. Para salvá-lo, ações devem ser empreendidas. Reformular o pífio calendário
é uma das mais imprescindíveis de todas.
Luis
Filipe Chateaubriand é membro do Bom Senso Futebol Clube e autor da obra “Um
Calendário de Bom Senso para o Futebol Brasileiro”. As opiniões arroladas neste
texto refletem o posicionamento do autor, não do Bom Senso Futebol Clube.

MAIS LIDOS

Rafinha surpreende ao falar sobre Isla, titular do Flamengo

Rafinha está bem próximo de retornar ao Flamengo. O jogador deixou o Rubro-negro no mês de agosto do ano passado, quando foi para o...

Após vexame, Renato Gaúcho volta a falar do Flamengo e revolta torcedores

O Grêmio jogou na noite deste domingo diante do Palmeiras, em jogo válido pela final da Copa do Brasil. O time gaúcho não conseguiu...

Rei do Vexame: Renato Gaúcho vira alvo da torcida do Fla após vexame

O Palmeiras jogou na noite deste domingo diante do Grêmio, em jogo válido pela final da Copa do Brasil. O time paulista já tinha...

Abel Braga ainda reclama da arbitragem no jogo contra o Fla

Após vários trabalhos ruins seguidos, o técnico Abel Braga chegou sem muita expectativa no Internacional. Entretanto, ele conseguiu fazer um bom trabalho a seu...