segunda-feira, setembro 28, 2020
Início Notícias Vaz tem no time exemplos para superar 'perseguição' no Flamengo.

Vaz tem no time exemplos para superar ‘perseguição’ no Flamengo.

Rafael Vaz treinando no CT do Flamengo – Foto: Gilvan de Souza

EXTRA
GLOBO
: Menos de um ano depois de Wallace abandonar a concentração do Flamengo
por causa de ameaças à sua família, e César Martins sofrer com um ataque de
torcedores ao seu carro, onde estavam a mulher e uma filha pequena, Rafael Vaz
tenta dar a volta por cima após alguns deslizes em campo que lhe custaram
cobranças de torcedores nas redes sociais e até insultos racistas. No atual
elenco, o zagueiro de 28 anos tem também exemplos que superaram a perseguição:
o lateral Pará e o volante Márcio Araújo são provas de superação após cobrança
constante.

Vaz
tem como detalhe a mais ter chegado ano passado depois de uma passagem de
sucesso no Vasco, onde marcou 10 gols, um inclusive sobre o Flamengo, no
Estadual de 2016, em São Januário. Meses depois o jogador estava no Flamengo
após não ser aproveitado no rival por divergências entre seu empresário e a
diretoria. Chegou, vestiu a camisa de titular e não saiu mais do time, chamando
atenção pela técnica refinada, mas de vez em quando lembrando que ela poderia
traí-lo em lances de autoconfiança.
Os
números são a favor no clássico. A única derrota jogando um Flamengo e Vasco
foi em 2013, quando o Rubro-Negro venceu por 1 a 0. Nos demais jogos, o
zagueiro não perdeu pelo Vasco nem pelo Flamengo. Essa será a segunda partida
com a camisa vermelha e preta depois da vitória por 1 a 0 no primeiro turno.
Vale destacar, a postura de Rafael Vaz na vitória e na derrota foi a mesma.
O
tropeço na Libertadores, diante do Universidad Catolica, revelou um jogador
maduro e ciente de seus atos. Após falhar em um lance que quase resultou em
gol, se colocou à disposição para esclarecer a decisão e mostrou-se contrariado
com as críticas a qualquer custo. Diferentemente de Pará e Márcio Araújo, que
apenas recuaram e trabalharam no dia a dia sem dar atenção para as críticas.
– Para
mim entrou num ouvido e saiu no outro. Cada vez que eles gritarem, mais eu vou
querer jogar. Isso para mim é o que importa. Opinião de fora não atinge em
nada, o que importa é que o treinador confia em mim, e estou tentando mostrar
meu melhor futebol – disse após a vitória sobre o Resende, em declarações á
imprensa na saída do estádio Raulino de Oliveira.
O
técnico Zé Ricardo vê a dupla como exemplo até para a sua posição de comando e
suas palavras servem também para Vaz.

Confesso que em alguns momentos eles me ensinaram mais do que eu a eles na
questão de conviver com pressão, até porque vivemos num clube onde existem os
elogios que precisamos saber conviver sem saber que não é mais do que é, e
também as críticas — avaliou Zé Ricardo. O técnico salientou a volta por cima
da dupla, que pode servir de inspiração para Rafael Vaz hoje.
— Eles
souberam sair do momento difícil, e posso garantir para nossa torcida que
trabalham muito para cada vez mais evoluir — pontuou. No caso de Vaz não é
diferente. Mas isso precisa se provar em campo.

MAIS LIDOS

Presidente do Atlético-MG afirma que vai pedir a exclusão do Fla do Brasileirão

Após muita polêmica, a partida entre Palmeiras e Flamengo foi realizada. O ocorrido gerou muitas reclamações de outros clubes pelo fato de o time...

Fla hoje: Hugo ou César na Libertadores?

O Fla hoje agora está focado na disputa da Libertadores da América. Na próxima quarta-feira, o Rubro-negro carioca tem pela frente um dos jogos...

Dome se diz “extremamente orgulhoso” da atuação do Fla após empate

Ausente no empate em 1 a 1 diante do Palmeiras, na tarde deste domingo (27), Domènec Torrent, afastado por estar infectado pelo novo coronavírus,...

Torcida do Palmeiras pede a cabeça de Luxa após empate; veja os comentários

O Flamengo entrou em campo na tarde deste domingo, diante do Palmeiras, no Allianz Parque. O Rubro-negro viu o time paulista abrir o placar, entretanto,...