terça-feira, setembro 29, 2020
Início Notícias Veteranos, Felipão e Luxa comandam debate na CBF.

Veteranos, Felipão e Luxa comandam debate na CBF.

UOL – Durante
toda a última segunda-feira, em evento que durou quase sete horas, 17 técnicos
de clubes da série A do Campeonato Brasileiro debateram os rumos do futebol
nacional no auditório da CBF, na sede da entidade, no Rio de Janeiro. E mesmo
com a presença dos anfitriões Dunga e Gilmar Rinaldi, técnico e coordenador da
seleção, respectivamente, quem assumiu o comando do encontro inédito que luta
por melhorias no esporte foram os veteranos Luiz Felipe Scolari e Vanderlei
Luxemburgo.

A mesa
principal com Dunga, Gilmar, o secretário-geral da confederação, Walter
Feldman, e o presidente da entidade, Marco Polo Del Nero, não
“intimidou” os treinadores de Grêmio e Flamengo. Rapidamente, Felipão
e Luxa tomaram o protagonismo do debate.
Foi de
ambos, por exemplo, a sugestão ao presidente da comissão nacional de
arbitragem, Sérgio Corrêa, de que os treinadores tenham mais liberdade para
falar com os árbitros.
“Dois
técnicos se destacaram, adivinha quem? O Luxemburgo e o cara-de-pau do Felipão,
claro. Eles pediram mais liberdade na área técnica. Na verdade, querem apitar
mais o jogo”, disse o treinador do Atlético-MG, Levir Culpi, em tom de
brincadeira.
“De
fato, os dois, até pela experiência, participaram mais, falaram, comandaram um
debate que foi muito interessante. Precisamos disso”, relatou o técnico do
Fluminense, Ricardo Drubscky.
Luxemburgo
e Scolari, inclusive, devem ser as principais vozes de uma comissão a ser
criada para se reunir periodicamente com Dunga e Gilmar Rinaldi na CBF.
“A
abertura para discutirmos é um avanço. Debatemos sobre tudo e colocamos as
reivindicações. Precisamos criar alguns técnicos para representar a associação
e requisitar as coisas que desejamos. São importantes mudanças. Se não mudar,
não adianta estarmos aqui”, ressaltou o técnico do Flamengo.

Felipão, que voltou à CBF pela primeira vez após a derrota histórica para a
Alemanha por 7 a 1 na última Copa do Mundo, mostrou que até a decepção no
Mundial ajudou no debate de segunda-feira.
“Estou
dando a minha contribuição com a experiência, o que vivi e o que pode acontecer
no futuro. Muita coisa foi vivida no último Mundial. Aprendemos muito. As
melhorias são fundamentais. E quero participar bastante”.
À
vontade, Scolari cumprimentou funcionários da CBF, distribuiu sorrisos e passou
pelo saguão da sede da confederação abraçado ao técnico Dunga. Claramente, o
treinador procurava demonstrar que o trauma pela decepção na Copa havia ficado
para trás.
Tite ausente
Quem
não participou do debate foi outro técnico apontado como protagonista no
cenário nacional. Campeão do mundo pelo Corinthians e considerado por muitos
como um dos melhores profissionais em atividade, Tite se ausentou alegando que
não poderia desmarcar um treino previamente planejado.
Sem
ele, e mesmo com Dunga e Gilmar na área, Luxemburgo e Felipão ficaram livres
para assumir os destaques, atrair holofotes e até mesmo aconselhar os mais
jovens.

“É
sempre bom escutar este pessoal mais experiente”, resumiu o técnico Guto
Ferreira, da Ponte Preta.

MAIS LIDOS

De volta? Diego Alves treina com bola no Ninho do Urubu

Diego Alves sofreu lesão no ombro na partida contra o Santos pelo Campeonato Brasileiro - onde a equipe acabou com um empate em 1...

Zico faz duras críticas a CBF por realização de Palmeiras x Flamengo

Em seu canal do YouTube, Zico, considerado o maior jogador da história do Flamengo, deu seu ponto de vista sobre tudo que envolveu os...

Bruno Henrique entra na mira do Fenerbahçe 

O Flamengo viu aumentar consideravelmente o assédio pelos seus atletas após a temporada quase perfeita no ano passado. Um dos nomes que foi mais...

Paquetá é vendido pelo Milan e Fla receberá milhões

O Flamengo fez muitas negociações ao longo dos últimos anos com o futebol europeu. Uma das maiores negociações foi o meia atacante Paquetá, jogador que foi...