O Flamengo se viu em uma polêmica nos últimos dias. Isso porque o zagueiro da base do clube Dener, deu entrevista para o jornalista Vene Casagrande afirmando que passou por diversas cirurgias em seu joelho no Flamengo, sendo todas elas mal sucedidas. As falhas do DM do Flamengo teriam custado a carreira do jogador, que se aposentou com apenas 23 anos. Ederson “aproveitou” a onda para dizer que passou por mesma situação no clube. Vale dizer que o meia antes de chegar ao Flamengo já apresentava problemas crônicos, com histórico extenso de lesões. Porém, para o jogador que move processo contra o clube, a história de Dener é um bom “combustível”.

Assim, diante da situação, o VP do Flamengo Rodrigo Dunshee foi até suas redes sociais se manifestar sobre as falas dos ex-atletas do Flamengo. Segundo ele, jogadores de futebol não são qualificados o suficiente para analisar condutas médicas. Além disso, garante que todo o cuidado foi tomado com os atletas. O DM do Flamengo ficou famoso em 2019 por recuperar atletas muito rapidamente. Sendo um dos mais elogiados do país.

“Cirurgias são atividade de risco inerente. Na justiça, um dos processos mais difíceis são os de erro médico, pela possibilidade natural de uma operação não atingir 100% de sucesso. Temos que valorizar nossos médicos, que, até prova em contrário, são heróis desse Brasil.”

“Eles tem dado exemplos diários de sacrifício e devoção e merecem respeito. Ex atletas não são qualificados para julgar condutas médicas. Entendo algumas frustrações, mas culpar pessoas não é a melhor forma de aceitar as fatalidades da vida. Acusar é fácil, provar não. Estou falando sem citar nomes ou processos. O lugar para discutir casos específicos é em processo judicial.”, disse Rodrigo Dunshee em seu Twitter.

Passagem dos jogadores

Dener foi o zagueiro campeão da Copinha com o Flamengo em 2016. O jogador era o capitão da equipe. Porém seu grande potencial foi interrompido por lesão grave no joelho. O jogador nunca mais conseguiu retornar aos gramados.

Já Ederson, veio de graça do futebol francês, onde se notabilizou pelo alto índice de lesões. Não a toa, a renovação com o Lyon não saiu do papel. Logo após assinar, não passou muito tempo até a primeira lesão, acompanhadas de outras. A mais emblemática se deu diante do Corinthians, com uma tesoura de Fágner. Desde então Ederson nunca mais conseguiu realmente ficar bem em campo.

Leia também: Thiago Maia posta vídeo de início de recuperação e torcida se anima

Veja também: Flamengo fecha acordo com mais duas famílias de vítimas do incêndio do CT