Vitória do Flamengo tem “frio na favela” e falta de água para banho.

Foto: Staff Image

GLOBO
ESPORTE:
Nos pés dos Andes e bem próximo de duas estações de esqui de Santiago,
o Flamengo conheceu na noite de quarta-feira o “refrigerador” San
Carlos de Apoquindo. Não é só pelo frio no mês de julho o apelido do estádio da
Católica, mas por certa fama – segundo a velha gozação de rivais locais – de pé
frio do time da casa.

A
volta do Flamengo ao estádio da Católica – onde perdeu em março por 1 a 0 pela
Libertadores – e as patinadas do time no início do segundo tempo, quando levou
virada relâmpago, pareciam que fariam jus ao “refrigerador” contra o
Palestino. Os menos de três mil torcedores palestinos – muitos até receberam
ingressos de graça – e os cerca de 100 flamenguistas terminaram vendo um jogo
emocionante e bem curioso.
Confira
as principais atrações da noite dos 5 a 2 do Fla contra o Palestino.
“Frio na favela”
Não
era brincadeira a sensação términa no estádio chileno. De jogadores a
dirigentes, passando por torcedores, todos estavam completamente cobertos.
Alguns ficavam somente com os olhos para fora, com gorro e cachecol cobrindo
boca e nariz. Bem-humorada, a torcida rubro-negra que compareceu ao estádio até
improvisou canto famoso nos estádios brasileiros: “Favelaaaaa, favelaaaaa,
favelaaaaa, frio na favela”.
Alô, corneta!
A
diretoria do Flamengo ficou bem próxima dos torcedores do Palestino e da área
onde ficava a imprensa. Com o estádio praticamente vazio, era possível ouvir as
cornetadas do diretor de futebol Rodrigo Caetano – também os gritos do gerente
de futebol Mozer no gol de Damião, elogiando e aplaudindo o atacante.
Entre
Bandeira e Fred Luz, Caetano não sossegou. Pedia falta, cartão, gritava quando
um jogador do Fla recebia entrada mais dura e não deixava barato.

Eiiii! Pênalti! Tá louco?! – gritou com menos de 5 min em lance com Everton na
área do Palestino.
Futebol Sul-Americano
Na
Copa de 1962, no Chile, a cena de um cachorro que driblou Garrincha dentro do
campo ficou famosa. A tradição de cães nos estádios não pertence apenas às
“canchas” chilenas, mas voltou na noite fria do San Carlos de
Apoquindo. Um cachorro “invadiu” as sociais no segundo tempo e
atravessou o corredor em frente aos camarotes. Naquele momento, o jogo estava
tão elétrico – com duas viradas em pouquíssimos minutos – que poucos deram
atenção ao simpático visitante do mundo animal.
A corneta caseira: “Cadê o
Guerrero?”
A
proximidade com o campo e o estádio menos barulhento ajudaram num contato
inusitado. O torcedor do Palestino Nader Yusari, de 26 anos, talvez depois de
tomar uns pisco sours a mais – a bebida típica do Chile – gritava e provocava
todos jogadores do Rubro-Negro que passassem em seu setor nas sociais. Mas
coube a ele também fazer um pedido atípico:

Perguntei ao treinador por que não trouxe o Guerrero. Para mim, ele é o maior 9
do mundo. Mas ele respondeu em português, que não podia, algo assim – contou o
torcedor do Palestino, que no fim da goleada provocou Berrío e chamou Éverton
Ribeiro para mandar gestos nada carinhosos.
A gota d´água (gelada)
Para
completar a noite bem maluca do “refrigerador”, um problema no
aquecedor do estádio fez com que o vestiário do Flamengo ficasse sem água
quente. Obviamente ninguém se arriscou a entrar e tomar um banho de água fria
debaixo de um frio de quase zero grau.
– Dá
não. Melhor ir para o hotel – diziam os jogadores deixando o estádio.

Por: FlaHoje

MAIS LIDOS

SBT divulga chamada para jogo do Flamengo na Liberta; Assista

O Flamengo terá pela frente um grande jogo de futebol marcado para essa terça-feira, com transmissão do SBT. Um dia após completar um ano...

Com medo do Fla, Globo toma medida desesperada para concorrer com o SBT

A Globo traçou sua estratégia para competir com o jogo do Flamengo diante do Racing pela Libertadores. A partida será transmitida pelo SBT e...

Problema recorrente: Flamengo lidera estatísticas de chances perdidas

Na partida do último sábado diante do Coritiba, uma das maiores reclamações da torcida do Flamengo se deu ao número de chances reais de...

Com bom retrospecto contra argentinos, Flamengo chega confiante na Libertadores

O Flamengo começa sua caminhada na fase de mata mata da Libertadores amanhã, diante do Racing da Argentina. Se o futebol apresentado pela equipe...