segunda-feira, setembro 21, 2020
Início Notícias Wallim e Landim apostam em pleito ‘sem baixaria’.

Wallim e Landim apostam em pleito ‘sem baixaria’.

Falando
de Flamengo – A chapa “Vencer, Vencer, Vencer” encabeçada pelo candidato Wallim
Vasconcelos e pelo vice da chapa, Rodolfo Landim estiveram reunidos com outros
dirigentes que estão apoiando a dupla no racha político dentro da Chapa Azul,
que atualmente comanda o clube.

O
candidato que foi impedido em 2013 de se lançar a presidência do Flamengo
devido a questões estatutárias, garante que desta vez, está com a situação
regularizada e espera por um pleito digno das tradições do Mais Querido sem
‘baixaria’.

“Em 2012, quando teve aquela situação do Conselho de Administração
eu já tinha o parecer da comissão eleitoral de que era elegível. A decisão do
Conselho de Administração foi claramente política. Grande parte dos componentes
era indicada pela ex-presidente Patrícia Amorim, e eles entendiam que nossa
chapa seria uma ameaça à reeleição da situação. Se eu não podia ser votado, eu
também não poderia votar, nem poderia ser membro do Conselho Deliberativo, mas
ambas as situações me foram facultadas. A questão do plano B a gente não pensou
ainda, mas em nossas vidas a gente sempre precisa de um plano B em qualquer
situação, mas esperamos que um plano B melhor do que o de 2012″, disse.

Wallim
afirmou que as prioridades em sua gestão estariam voltadas para a conclusão do
Ninho do Urubu e o futebol.

“O futebol talvez tenha sido o principal
sacrificado nos dois primeiros anos. Houve um avanço, e acho que a cada dia que
passa isso vai melhorando. A estrutura do Conselho Gestor de futebol deu
equilíbrio às decisões. Tanto Tostes (vice de finanças que apoia Wallim) quanto
Landim (ex-responsável pelo planejamento) fazem parte desse comitê gestor, mas
a gente precisa avançar mais. A finalização do CT é muito importante para que o
Flamengo possa retomar o slogan “Craque o Flamengo faz em casa”, afirmou.

O
candidato também citou a possibilidade de ter um estádio próprio considerando
as dificuldades financeiras em sediar as partidas no Maracanã. “O Flamengo
precisa ter um estádio. Só vai mudar de patamar se a gente tiver um. Para dar
conforto à torcida, ao sócio-torcedor e também para que possamos fazer pressão
nos adversários. O Flamengo não pode temer desafios. A própria situação do
Flamengo hoje nos faz sonhar em ter um estádio. Se conseguirmos um terreno até
o final dos próximos três anos, vamos poder pensar em um estádio próprio. Pode
ser Maracanã, pode ser na Gávea. Onde, depende de questão política. Seja onde
for, o Flamengo precisa de um estádio”, decretou.
Exoneração imediata
Durante
o lançamento da chapa adversária, Eduardo Bandeira de Mello tratou de exonerar
os agora adversários Wallim Vasconcelos, Rodolfo Landim e Gustavo Oliveira.

“No
fundo, quando fui trabalhar na sexta-feira passada, eu tendo uma conversa com
Eduardo, ele chegou a comentar se eu faria campanha ou não ia. Eu disse

“Eduardo, o que acontece é o seguinte, rapaz: eu não trabalho para o
presidente, eu trabalho para o Flamengo. Se isso gera alguma incompatibilidade
de contar com o nosso trabalho com o fato de você fazer campanha para ser
presidente, você estatutariamente tem o direito de nos destituir. Eu fui
eleito dentro de uma chapa para trabalhar dentro do Flamengo. E é bom destacar
que ele foi convidado pela gente 20 dias antes da eleição”, disse Rodolfo
Landim, que já esperava pela decisão do atual mandatário.

Bap nega ter havido ‘racha’ na diretoria
Luiz
Eduardo Batista, o Bap, ex-vice de marketing do Flamengo, que também apoia a
nova chapa esteve presente na coletiva e exemplificou como será a postura do
grupo até as eleições em dezembro.

“Não vamos atirar as primeiras pedras, mas
aqui não tem nenhuma virgem. Não adianta ficar com acusações, mentiras. Somos
um grupo, a gente espera até que, para o bem do Flamengo, a gente tenha também
um grupo do outro lado e não uma seita”, disse.

“O Landim comentou coisa
importante aqui que o Flamengo evoluiu, mas ainda inspira cuidados. O Flamengo
é 100% dependente dos contatos pessoais. Ninguém dá nada de graça porque o
Flamengo é o Flamengo. Espero que daqui a oito anos, tenha uma fila de pessoas
querendo associar seu nome ao Flamengo. Com a nossa saída, os financiadores e
patrocinadores começaram a ligar e quem sabe recolher sua exposição de marcas”,
afirmou o ex-vice de marketing.

Indagado
sobre possível um racha ocorrido na atual administração do Flamengo, Bap foi
enfático ao afirmar que o núcleo original da chapa vitoriosa em 2012 permanece
praticamente todo unido. “Está mais para lasca que para racha. O grupo original
continua junto. Quem não está conosco chegou depois e são poucos”, finalizou
Baptista.
‘Pesos pesados’ também apoiam a chapa
Na
coletiva de lançamento da candidatura, Wallim elencou alguns rubro-negros
ilustres que apoiaram a chapa Fla Campeão do Mundo que venceu o pleito de 2012,
e que agora, juntamente com outros, apoiam a “Vancer, vencer, vencer”, dentre
eles, Zico, maior ídolo da Nação Rubro-Negra, Ruben Osta (VISA), Romulo Dias
(Cielo), Fabio Coelho (Google), Fred Kachar (Infoglobo), Marcelo Lobianco
(Facebook), Carlos Langoni (Projeta), Rodolfo Landim (Mare), Rodrigo Tostes
(COB), Gustavo Oliveira (FCB), Alexandre Bettamio (Merril Lynch LATAM), Rodrigo
Xavier (Merril Lynch Brasil), Dílson Verçosa (American Airlines), Ricardo Rocco
(Spencer Stuart), Danilo Dias, Romeu Domingues (Laboratórios DASA), João
Teixeira (Banco Votorantim), Mauricio (Lloyds Bank), Sergio Brandão (Geometry),
Medina (Artplan), Gustavo Fernandes (Ipanema Coffees), Edgar Diniz (Esporte
Interativo), Antônio Araújo (Ediouro), Chiquinho Brandão (FSB), David
Zilberstein, Tomás Naves (Record), dentre outros.
Walter
D’Agostino, atual vice presidente eleito do Flamengo, e que também apoia a
chapa “Vencer, vencer, vencer” e o ex-presidente Hélio Ferraz estiveram
presentes no lançamento da chapa. Rodrigo Tostes (vice de finanças) e Carlos
Langoni (vice de negociação de dívidas) não estiveram presentes, mas fazem
parte do ‘núcleo duro’ da nova chapa de oposição, entretanto, ainda estão
mantidos nos respectivos cargos, assim como Adalberto Ribeiro (vice de
gabinete), que esteve presente para franquear seu apoio a Wallim e Landim.
Quanto a D’Agostino, Bandeira nada pode fazer, ou seja, não pode exonerá-lo,
uma vez tratar-se de vice presidente eleito.
Outras
duas chapas de oposição a Eduardo Bandeira de Mello foram oficializadas. Lysias
Itapicurú, do Flamengo Nova Geração, e Cacau Cotta, em aliança de grupos de
oposição, que fez com que Gonçalo Veronese abdicasse de sua candidatura pelo
Fla Tradição.

MAIS LIDOS

Willian Arão é criticado por Mauro Cezar Pereira

Com a saída de Jorge Jesus e chegada de Dome Torrent, os torcedores já esperavam que alguns atletas iriam ter uma queda de dempenho,...

Quatro jogadores do Flamengo testam positivo para covid-19

A onda de notícias ruins não acabam no rubro-negro. Segundo o repórter Vene Casangrande, quatro jogadores do Flamengo testaram positivo para covid-19. E todos...

Thuler titular: Torcedores pedem oportunidades ao zagueiro

O Flamengo vem de uma dura derrota para o Independiente del Valle. No jogo contra os equatorianos, pela Libertadores da América, o sistema defensivo...

Perfil diz que Jorge Jesus aceitaria retornar ao Fla num cenário

O torcedor do Flamengo estava torcendo para Dome Torrent conseguir fazer com que o Flamengo continuasse jogando um futebol de alto nível. Entretanto, isso não aconteceu....