Tag: Fabio Luciano

Ex-jogador aponta torcida do Flamengo como responsável por sucesso de Gabigol

O Flamengo tem sido apontado como um dos melhores clubes do Brasil, pois, desde que Jorge Jesus chegou ao clube, o desempenho da equipe tem evoluído substancialmente. Gabriel Barbosa, assim como o time, tem vivido um momento mágico na carreira. Artilheiro do Brasil e do Campeonato Brasileiro, ele tem se destacado e já tem sido analisado pela seleção brasileira. O ex-jogador e agora comentarista Fábio Luciano falou sobre o assunto.

Durante o programa Futebol na Veia, dos canais ESPN, Fábio Luciano disse que a torcida tem sido uma das responsáveis pelo atual momento de Gabriel Barbosa. Isso porque, o jogador gosta de se sentir como “o cara” do elenco. O comentarista ainda exaltou o fato do atleta ter personalidade e projetou um possível retorno do atacante à Europa.

FOTO: ALEXANDRE VIDAL/FLAMENGO

— Gabigol gosta de ter essa sensação de que ele é o cara, faz bem pra ele e ele está fazendo por merecer isso. Está acontecendo no Flamengo essa sensação. Ele precisa disso. De repente, ele chegar no dia a dia e os jogadores: “O Gabigol chegou”. Quando ele chega no Maracanã e vê aquele monte de cartaz, o que eu acho legal pra caramba, a torcida incrível, passa essa confiança para o jogador -, disse, antes de prosseguir:

— Ele tem personalidade para abraçar tudo isso. Porque poderia ser um outro jogador, que diz: “É muita responsabilidade pra mim, camisa do Flamengo é muito grande”… Ele está se saindo muito bem com relação a isso. Vai ter que amadurecer em um próximo passo para, de repente, voltar para a Europa -, disse o comentarista -, concluiu Fábio Luciano.

Gabriel Barbosa disputou 40 partidas nesta temporada e marcou 30 gols, além de dar sete assistência. No Campeonato Brasileiro, o atacante atuou em 15 jogos e balançou as redes em 16 oportunidades. Ele deve estar em campo no próximo sábado (21), contra o Cruzeiro. O duelo vai ser disputado no Mineirão, em Belo Horizonte, às 17h (horário de Brasília).

Por: Coluna do Fla

Ex-jogador opina sobre possível destino de Jorge Jesus: “Veio para o Flamengo pensando na Seleção”

Jorge Jesus chegou ao Flamengo em junho e desde então tem colecionado ótimos resultados, levando o clube à liderança isolada do Brasileirão e às semifinais da Libertadores depois de 35 anos. Apesar do bom momento e prestígio junto ao torcedor, o treinador poderia almejar um futuro longe da Gávea. Foi o que opinou Fábio Luciano, ex-jogador do Fla e atualmente comentarista dos canais ESPN.

Segundo ele, Jorge Jesus estaria mirando uma vaga na seleção brasileira. Conquistar títulos importantes pelo Rubro-Negro, tendo em vista o elenco estrelado da equipe, seria um dos caminhos para chegar ao comando da Amarelinha, de acordo com o ex-zagueiro.

FOTO: ALEXANDRE VIDAL / MARCELO CORTES / FLAMENGO

– A minha opinião é que ele veio para o Flamengo mirando a seleção brasileira. Quem não quer treinar a nossa seleção? Quem consegue esse caminho e por onde ele consegue chegar? Ele não está errado. Com um clube do tamanho do Flamengo e com o elenco que ele tem na mão… O Flamengo é gigante. Não é que o cara usou o Flamengo. Se não fosse por esse caminho, seria por pouquíssimos caminhos que ele conseguiria isso. Ele é um cara inteligente, respira futebol. Mas, na minha opinião, desde que ele veio pra cá tem essa mira de treinar a Seleção -, opinou.

Com Jorge Jesus no comando, o Flamengo busca se estabelecer na liderança do Brasileirão e conquistar o título simbólico do primeiro turno. Para isso, a equipe terá que buscar, ao menos, um empate diante do Santos, em duelo que acontece neste sábado (14), às 17h (horário de Brasília), no Maracanã.

Por: Coluna do Fla

Ex-jogador contesta atitude de jogadores do Flamengo após apito final: “Me sentiria envergonhado”

O Flamengo encarou o Athletico Paranaense na noite da última quarta-feira (17), em jogo que só a vitória interessava para seguir na disputa da Copa do Brasil. No entanto, após empate por 1 a 1 no Maracanã, o Fla foi derrotado nos pênaltis. Ao fim da partida, jogadores da equipe carioca se reuniram no meio campo para saudar a torcida presente. A atitude, porém, foi contestada por Fábio Luciano.

O ex-jogador, que hoje comenta na ESPN, afirmou que teria vergonha de realizar algo semelhante. Isso porque, para o torcedor que estava no estádio, de pouco valia aquele agradecimento, completando ainda que a ação sequer fazia sentido.

FOTO: ALEXANDRE VIDAL / FLAMENGO

– Essa reação de se unirem no meio-campo, aplaudir a torcida, que vaiou o time. Isso para o torcedor não vale. Ele (torcedor) prefere que os jogadores saiam de cabeça baixa, se sentindo envergonhado pelo o que fez. Qualquer time, seja Atlético-MG, do Palmeiras, que foi eliminado. Eles (jogadores) vão sair put… no ônibus. Seja em qual clube for, o atleta é uma representação do torcedor. Mas quando o time saia de campo aplaudindo, eu me sentiria envergonhado, porque depois tomou uma vaia gigantesca –, disse o ex-zagueiro do Fla.

Por: Coluna do Fla

Ex-jogador aponta dificuldades para Rafinha no Flamengo, mas afirma: “Tenho certeza de que ele vai se adaptar”

O Flamengo acabou com o mistério e anunciou, na noite do último domingo (09), a contratação do lateral direito Rafinha. O atleta chega com status de titular absoluto e, por parte da torcida, é visto como solução para a posição, que vive instabilidade nos últimos anos. No entanto, para o ex-jogador Fabio Luciano, que conhece bem o Fla e sua torcida, será necessário tempo para adaptação do jogador ao estilo de jogo da equipe.

– É um cara que tem liderança de grupo, sabe se posicionar. O maior desafio dele será cumprir a lateral direita do Flamengo como o torcedor deseja. Às vezes o torcedor está fazendo uma imagem dele, e ele já tem uma certa idade. Na Europa, ele fazia uma função mais de recompor o setor defensivo. Na Europa é assim, não pode dar espaço, não avança a todo momento, tem que saber a hora certa de subir, e ele fazia isso muito bem no Bayern. O Flamengo é acostumado com outro perfil de lateral. No Flamengo, se alguém pega a bola e o lateral não está lá aberto para receber e chegar no fundo, ele vai ser cobrado. A torcida do Flamengo precisa entender o Rafinha –, disse Fabio durante o programa “ESPN – Bom Dia”. Em seguida, ele completou:

– Nesse momento, a experiência dele vai ser importante. E que o Rafinha também se adapte, porque não é fácil. Historicamente, o Flamengo tem laterais de muita força, laterais que chegam na área toda hora. A torcida quer que esses caras avancem, enfrentem o lateral adversário, cruzem a bola na área. O Rafinha não tem esse perfil. Na Alemanha ele nunca teve. Vai ter que haver um entendimento entre o trabalho dele, o torcedor e o dia-a-dia para que ele tenha sucesso. Mas ele é muito bom. Tenho certeza de que ele vai se adaptar, é um vencedor.

Aos 33 anos, Rafinha chega ao Rubro-Negro com contrato de dois anos. A última equipe que o atleta defendeu no Brasil foi o Coritiba, em 2005. Desde então, ele estava na Europa, passando por Schalke 04, Genoa e, Bayern de Munique, sendo que no último clube ele conquistou os principais títulos de sua carreira, como a Uefa Champions League e o Mundial Interclubes da FIFA.

Por: Coluna do Fla

Ex-Flamengo enxerga pressão em cima de Abel: “Abel sabe que está em uma situação delicada”

O Flamengo saiu derrotado pelo Internacional na tarde da última quarta-feira (01), em partida disputada no estádio Beira-Rio. Sonolento em alguns momentos e pouco criativo durante todo o jogo, o Rubro-Negro conheceu a sua primeira derrota no Campeonato Brasileiro. Para Fabio Luciano, ex-zagueiro com passagem de destaque pelo Fla e agora comentarista da ESPN, o técnico Abel Braga vem vivendo uma pressão por conta dos resultados e cobranças para classificação na Libertadores.

– O Abel sabe que está em uma situação bem delicada do trabalho dele. Eu conheço o Abel e, vendo a fisionomia e a postura para baixo dele… não é dele isso, não é a postura de uma derrota. Eu acho que ele está sentindo um peso maior do que isso -, disse o ex-jogador, que acredita que a pressão ocorre em virtude da situação do Fla na Libertadores, uma vez que a equipe carioca precisa vencer para avançar às oitavas sem precisar de uma combinação de resultados em seu grupo.

FOTO: DIVULGAÇÃO

– Essa pressão do jogo da Libertadores (contra o Peñarol, que acontece na próxima quarta), além do Flamengo ter um time muito caro, e o torcedor esperar muito… isso tudo acaba tendo uma carga a mais para o Abel, mesmo com toda a experiência. Ele tem ‘casca grossa’, mas é um peso que ele vem carregando. Acho que ele não vê a hora para que chegue o jogo de quarta-feira -, completou.

Antes do embate decisivo contra o Peñarol (URU), porém, o Flamengo terá mais um compromisso fora de casa no Campeonato Brasileiro, desta vez pela terceira rodada da competição. O Rubro-Negro enfrenta o São Paulo, no próximo domingo (05), no estádio do Morumbi, e a bola rola para cariocas e paulistas a partir das 16h (horário de Brasília).

Por: Coluna do Fla

“Lute por eles que eles vão morrer por você”, diz Fábio Luciano a Gabigol

O ex-zagueiro e “eterno capitão” do Flamengo Fábio Luciano revelou um conselho dado ao atacante e ídolo da torcida flamenguista Gabigol, após o jogador ganhar uma homenagem de um torcedor.

Um torcedor do Flamengo, chamado Daniel Mascarenhas, fez uma tatuagem do atacante rubro-negro Gabriel Barbosa na perna, para eternizar o ídolo que ganhou a admiração e respeito da torcida flamenguista. Gabigol compartilhou a postagem em sua conta oficial do Twitter e Fábio Luciano, considerado pelos flamenguistas como eterno capitão do clube, revelou um conselho dado ao artilheiro do Fla:

“Te avisei que a parada era sinistra irmão. Lute por eles que eles vão (sic) ‘morrer’ por você”.
Gabigol dançando com a torcida do Flamengo – Foto: André Mourão

Nos últimos anos o Flamengo chegou a disputar vários títulos, mas nenhum com relevância. Muitos torcedores acreditam que faltava ao clube encontrar alguém com o perfil do ex-zagueiro Fábio Luciano, para vestir a camisa do Fla e atingir os objetivos traçados pelo clube e satisfazer as expectativas da nação rubro-negra.

Por: Torcedores

Fábio Luciano assiste jogo do Flamengo no meio da torcida

Nos últimos anos, um dos jogadores mais marcantes com a camisa do Flamengo foi o zagueiro Fabio Luciano, capitão da equipe em 2008. Na última quarta-feira (13), o ex-zagueiro esteve no Maracanã durante a partida pela segunda rodada da Copa Libertadores, contra a LDU, que terminou com vitória rubro-negra por 3 a 1. Em dado momento, Fabio decidiu ir ao setor norte do estádio, para assistir ao jogo junto à torcida.

Através do Instagram, o “Capitão” – como é chamado até hoje pela torcida – publicou vídeo do momento e descreveu como “inesquecível”. Apesar disso, ele contou também que não conseguiu chegar ao local que pretendia, por conta do assédio dos rubro-negros, mas não reclamou da situação. “Ontem fui ao Maracanã assistir a vitória do Flamengo contra a LDU pela Libertadores ( o time por sinal fez um grande jogo ) e iríamos ficar em um setor reservado no Maracanã .. Do nada , decidi que queria ver uma parte do jogo no Setor Norte (todo jogador que veste esta camisa deveria fazer isso um dia) , convenci 2 amigos (que acharam uma loucura) e seguimos .. quem vai ao Maracanã sabe a energia daquele lugar .. Tentei muito , Não consegui .. mas fica aqui todo o meu carinho e respeito à Nação que me fez entender mais uma vez a intensidade e amor do torcedor Flamenguista .. Obrigado a todos pelo carinho gigantesco ,foi INESQUECÍVEL e desejo todo sucesso ao Flamengo nesta caminhada ❤️⚫️!!”

Por: Coluna do Flamengo

Fábio Luciano detona Deyverson: “Daria uma surra nesse moleque”

A cusparada de Deyverson em Richard, no último domingo, durante o clássico entre Palmeiras e Corinthians, segue dando o que falar. Desta vez, quem não poupou críticas ao atacante foi Fábio Luciano, ex-zagueiro do Flamengo e comentarista da ESPN. Ele afirmou que, se estivesse nessa situação, não teria a mesma calma do jogador corintiano.

“Eu nunca passei por isso, tomar uma cusparada na cara. Eu agradeço a Deus por não ter acontecido. Eu queria até conversar com ele em relação a isso, porque o que falta, às vezes, é um cara para falar. Graças a Deus que eu nunca passei por isso, porque se eu passo, eu ia dar uma surra nesse moleque e não no jogo, porque ia prejudicar o meu time, mas ia arrumar um jeito de dar uma surra nele”, afirmou o comentarista durante o “ESPN Bom Dia”.

Fábio Luciano, ex-jogador do Flamengo – Foto: Divulgação

Para Fábio, o jogador deve repensar suas atitudes urgentemente.

“Não é destempero, é formação de caráter. Um cara que cospe na cara do outro tem que ser bem analisado. Esse cara que cospe na cara de um cara, que tem essas atitudes, é um cara que, lá na frente, vai ter que fazer um jogo beneficente para ajudar. O cara vai estar jogado nas traças e ninguém vai querer ajudar”, concluiu.

Por: O Dia

Rodrigo Caio herdará número de Fabio Luciano

Na apresentação no Flamengo, Rodrigo Caio ostentou a camisa 3. Não só ele, mas todos os familiares que compareceram ao evento tinham o número às costas. E essa pode ser a chance de a camisa voltar às arquibancadas uma década depois. Isso porque, o último zagueiro a usar a 3, ter passagem marcante pela Gávea e ganhar o carinho da torcida foi Fábio Luciano, que esteve no Rubro-Negro entre 2007 e 2009, sendo o capitão da conquista do Campeonato Carioca de 2008 e 2009.

Desde então, alguns nomes usaram o número, mas com atuações que não marcaram a memória dos rubro-negros. No ano seguinte à aposentadoria de Fabio Luciano, Alvaro herdou a 3. Depois, entre 2011 e 2016, Welinton, Roger Carvalho, Chicão, Bressan e César Martins foram os escolhidos. Nas duas últimas temporadas, ninguém utilizou. A trajetória de Rodrigo Caio, de 25 anos, e Fabio Luciano guardam algumas semelhanças. Os dois nasceram para o futebol em clubes do Estado de São Paulo – São Paulo e Ponte Preta, respectivamente -, chegaram ao Flamengo depois de terem conquistado títulos internacionais (o primeiro levantou a Sul-Americana e o segundo o Mundial de Clubes, pelo Corinthians) e terem a oportunidade de defender a Seleção Brasileira. Além do currículo, o espírito de liderança é algo em comum entre Fabio Luciano, que se despediu dos gramados após o Carioca de 2009, e Rodrigo Caio. No São Paulo, em mais de uma oportunidade, o zagueiro tomou à frente da situação e foi quem ‘colocou a cara’. Na apresentação, Rodrigo Caio afirmou que quer retomar os bons momentos e ter muito sucesso com a camisa rubro-negra. – Quem não sonha em um dia jogar no Flamengo? A grande maioria tem esse sonho. Pelo Flamengo, pela estrutura, por tudo que representa no futebol brasileiro e mundial. Me sinto muito honrado e feliz. É uma grande oportunidade de retomar a carreira. Muito motivado e agradecido por esta oportunidade. Minha passagem pelo São Paulo foi muito boa, pude sempre fazer o meu melhor, conquistar muitas coisas, como chegar à Seleção. Hoje, defendo o Flamengo. Fica minha gratidão ao São Paulo por tudo que representa na minha carreira, mas a partir de hoje defendo o Flamengo. Vim para cá para se campeão e entrar para a historia do Flamengo. Quero dizer que é uma alegria imensa na minha carreira. Espero que seja uma nova etapa de muito sucesso – disse. Uma das passagens mais marcantes de Fabio Luciano com a camisa rubro-negra é quando ele deixa o treino, afasta os companheiros e se coloca em meio a torcedores que foram à Gávea protestar contra a má fase do time. – Minha passagem pelo Flamengo foi muito intensa porque foram dois anos. Tem gente que fala: “Mas parece que você jogou 10 anos no Flamengo. A identificação que você tem, tem jogador que jogou aqui tanto tempo e não tem”. O Flamengo vivia uma situação muito complicada. E o que me ajudou foi a campanha. Sair de um rebaixamento e colocar o Flamengo na Libertadores… E no ano da Libertadores, teve uma relação time e torcedor muito grande. Então, foi uma série de fatores. E eu, realmente, vesti a camisa do Flamengo. Joguei no Corinthians, peguei alguns capitães e fui ser capitão na minha saída. No Flamengo, fui capitão no primeiro dia que cheguei. O Roger era o capitão. Tenho uma amizade com o Roger até hoje. Ele falou: “Fabio, estamos precisando de um cara líder mesmo. Eu não tenho muito esse perfil de cobrança. Sou mais de grupo”. Fui bem aceito pelos jogadores que estavam – disse o ex-zagueiro, em entrevista ao Esporte Interativo, em 2011. O Flamengo investiu cinco milhões de euros (cerca de R$ 22 milhões) para adquirir 45% dos direitos do zagueiro e assinar um vínculo até 2023. Em um prazo de dois anos, dependendo de metas alcançadas, o Rubro-Negro pode pagar mais um milhão de euros (aproximadamente R$ 4,4 milhões) por temporada e adquirir mais 15% dos direitos, também por temporada. Assim, ao fim, o Fla pode ter 75% dos direitos, sendo mais 15% do São Paulo e 10% do próprio jogador. Fonte: LANCE!


© Copyright 20 Fla Hoje. Todos os direitos reservados
Website desenvolvido por Azarod