Tag: Maracanã

Flamengo é multado em 20 mil por queda de luz no Maracanã

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) multou o Flamengo em R$ 20 mil pela queda de energia no decorrer da partida contra o Palmeiras, no Maracanã, no último dia 27, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro. A punição está prevista no artigo 211 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). O Rubro-Negro deve recorrer da decisão.

A partida foi paralisada quando os times empatavam sem gols. O duelo terminou 1 a 1. “PROCESSO Nº 185/2018 – Jogo: CR Flamengo (RJ) X SE Palmeiras (SP) – categoria profissional, realizado em 27 de outubro de 2018 – Campeonato Brasileiro – série A – Denunciado: Clube de regatas do Flamengo, incurso no Art. 211 do CBJD. – AUDITOR RELATOR DR. ALEXANDRE MAGNO RESULTADO: “Por maioria de votos, multar em R$ 20.000,00 (vinte mil reais) o Clube de regatas do Flamengo, por infração ao Art. 211 do CBJD, contra o voto do Auditor Relator, Dr. Alexandre Magno, que o multava em R$ 35.000,00 (trinta e cinco mil reais). O pagamento da multa aplicada deve ser comprovada nos autos, no prazo de 07 (sete) dias, sob pena da imputação contida no art. 223, do CBJD” Funcionou na defesa do Clube de regatas do Flamengo o Dr. Rodrigo Frangeli. Foi requerida a lavratura de acordão pela defesa do CR Flamengo” Na próxima quinta-feira, o Rubro-Negro volta ao Maracanã para encarar o Santos, às 17h.

Fonte: Lance!

Witzel afirma que administração do Maracanã será de responsabilidade dos clubes

Durante a campanha eleitoral, Wilson Witzel, governador eleito no Rio de Janeiro pelo partido Partido Social Critão (PSC), já havia deixado claro que tinha como objetivo rever a concessão do estádio do Maracanã. Em entrevista ao programa Donos da Bola, da Rede Bandeirantes, ele reafirmou o discurso e prometeu “entregar na mão” dos clubes.

— A questão do Maracanã passa por uma revisão da própria concessão que foi feita, foi anulada pela justiça. Vou tomar agora pé da situação para ver como se encontra a questão jurídica, mas a proposta é fazer novamente uma concessão. Discutir o modelo dessa concessão. Tem que ficar com os clubes, com empresas que entendam dessa área, e não com o estado — afirmou.

Entre outros planos elaborados por Wilson Witzel envolvendo o Maracanã, está a revisão e possibilidade de reforma das regiões da Aldeia Maracanã e do complexo esportivo Célio de Barros, hoje mal utilizados, segundo o novo governador do estado. Paralelo a isso, o Flamengo segue buscando a construção de um estádio próprio. Em apuração do Coluna do Flamengo, foi confirmado que o clube já em três terrenos como alvo para fazer o projeto sair do papel. Dois deles na Barra da Tijuca, sendo um o grande favorito, e outro no Recreio dos Bandeirantes. A estrutura comportaria cerca de 55 mil torcedores.

 Fonte: Coluna do Flamengo

Flamengo apresenta projeto para administrar o Maracanã

A Sede da Gávea foi palco do encontro entre dirigentes do Flamengo e Eduardo Paes, ex-prefeito e candidato ao governo do Rio de Janeiro, nesta quinta-feira. O presidente Eduardo Bandeira de Mello, os VPs Ricardo Lomba, de futebol, e Humberto Mota, da Fla-Gávea, e o diretor geral Bruno Spindel apresentaram o projeto do Rubro-Negro para assumir a gestão do Maracanã, após um novo processo de licitação, ao político. O encontro foi positivo, de acordo com os envolvidos. – O presidente Bandeira de Mello e o Ricardo Lomba apresentaram toda a vontade e disposição do Flamengo em poder participar da nova concessão do Maracanã. Já venho falando isso e batendo na tecla de que é impossível que a administração seja feita somente por uma empresa, atendendo apenas interesses empresariais. É preciso abrir também para que os clubes cariocas possam participar”, disse o candidato. “Fiquei muito feliz em ver os resultados dessa gestão do Flamengo, em ouvir sobre a possibilidade de o clube participar do processo de concessão do estádio – afirmou Eduardo Paes ao site do Fla. Wilson Witzel, que concorre ao cargo de governador nas eleições, foi convidado mas ainda não há data confirmada para o encontro com a direção rubro-negra. Bandeira, que deixará a presidência do clube da Gávea em dezembro, após dois mandatos, também avaliou positivamente a reunião com Eduardo Paes. – O encontro foi muito positivo. O Flamengo tomou a iniciativa de procurar os dois candidatos que estão no segundo turno para apresentar propostas sobre o que seria o melhor para o Maracanã. Estamos pensando não somente no torcedor rubro-negro, mas também no contribuinte do Estado do Rio de Janeiro. O Paes foi muito receptivo ouvindo a nossa proposta. Tenho certeza de que, se ele for eleito, teremos uma boa solução para o caso – afirmou Bandeira.

Já Lomba reforçou as condições financeiras, logísticas e operacionais que o Flamengo já detém para assumir a gestão do estádio, identificado com o clube. – O encontro com o ex-prefeito foi muito bom pois tratamos de um tema muito sensível e caro para o clube, que é a questão do estádio. Temos o Maracanã pronto, muito bem localizado, absolutamente identificado com a Nação e temos todo o interesse do mundo em chamá-lo de estádio do Flamengo. Nosso projeto garante que temos condições financeiras, de gestão e operacionais para assumirmos o Maracanã. Isso, obviamente, não descaracteriza a utilização do local para outros times. Acho que o Eduardo Paes ficou bastante satisfeito com o que viu e em saber que temos capacidade tanto administrativa, quanto financeira de seguir em frente com o projeto – afirmou o VP de Futebol.

Fonte: Lance!

Contrato pode tornar o Maraca mais rentável ao Flamengo

Será votado nesta quinta-feira, pelo Conselho Deliberativo do Flamengo, um contrato que, se aprovado, pode ajudar a tornar o Maracanã rentável para o clube nas próximas temporadas. Em agosto, o departamento de marketing fechou um acordo para a exploração comercial das placas publicitárias no interior do estádio. Aprovado, o acordo renderá R$ 12 milhões anuais ao Fla.

A parceria, inicialmente, terá validade de quatro anos. Porém, há a previsão de uma cláusula suspensiva por conta do futuro incerto do estádio. Há sete dias, o Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro determinou o cancelamento da concessão do Maracanã e suspendeu o processo de licitação. A informação foi inicialmente dada pelo portal “Mundo Rubro-Negro” e confirmada pelo LANCE!. O contrato só é viável porque o Flamengo recusou a proposta da CBF e, a partir da próxima temporada, conseguiu liberação para negociar individualmente a exploração comercial no interior do estádio em que atuar. O Corinthians, idem. Se o Conselho Deliberativo aprovar o acordo, será mais um passo dado para tornar o Maracanã mais rentável ao clube da Gávea, o qual assinou contrato com o Consórcio Maracanã S.A,. em julho, válido até 31 de dezembro de 2020. Estão garantidas 25 partidas do Flamengo por temporada no histórico palco.

Na época, a direção garantiu que o novo vínculo garantiria “condições muito melhores” ao Flamengo do que as estabelecidas no contrato anterior, permitindo ao Rubro-Negro dar ao Maracanã a cara da Nação e torná-lo mais rentável a partir de parcerias comerciais e vendas de camarotes, por exemplo.

Fonte: Lance!

Partida do Flamengo quebra record de audiência

A torcida do Flamengo pode ter saído insatisfeita, após o empate sem gols contra o Corinthians, no Maracanã, mas a semifinal entre as duas equipes registrou um recorde de audiência. A partida que envolve as duas maiores torcidas do Brasil.

No Rio, a audiência da partida registou 35 pontos (um ponto equivale a 45.253 domicílios), sendo a melhor desde a decisão do ano passado, entre Cruzeiro e Flamengo. O título acabou nas mãos da Raposa e rendeu 43 pontos. Em São Paulo, o duelo marcou 30 pontos (um ponto equivale a 71.855 domicílios), três acima da média em relação às partidas transmitidas pela Copa do Brasil nas quartas de final. A audiência foi a melhor desde a final da competição em 2015, entre Palmeiras e Santos, com vitória alviverde. Na ocasião, o canal registrou 32 pontos.

Fonte: O Dia

Presidente do Flamengo volta a criticar gramado do Maracanã

Flamengo e Corinthians ficaram apenas no empate, no primeiro jogo da semifinal da Copa do Brasil. A partida foi disputada no Maracanã, diante de 50 mil torcedores rubro-negros. Os atletas, contudo, voltaram a reclamar das condições do gramado do estádio. Na zona mista, Eduardo Bandeira de Mello foi mais um que falou sobre o assunto.

— Realmente o gramado está horrível, não tem desculpa. Temos que continuar cobrando. A expectativa que todos nós temos é de que o estádio vai parar por um algum tempo. Só iremos jogar o jogo contra o Atlético porque os ingressos já foram vendidos. Daí pra frente, ficaremos um bom tempo com o gramado sendo reparado, para voltar a ser um gramado à altura do Maracanã e à altura dos jogos do Flamengo —, ressaltou.

A próxima partida do clube da Gávea será fora do Rio de Janeiro. Pela 25ª rodada do Campeoanto Brasileiro, o Fla encara o Vasco, no estádio Mané Garrinha, em Brasília. O jogo será disputado no sábado (15). Por sua vez, o embate de volta da Copa do Brasil será apenas no dia 26 de setembro, na Arena Corinthians.

Fonte: Coluna do Flamengo

Maracanã ruiu: A 9ª Vara Pública do Rio determinou que o processo de licitação do estádio seja suspenso

Mais um capítulo coloca o futuro do Maracanã em xeque. A 9ª Vara Pública do Rio determinou que o processo de licitação do estádio seja suspenso. O juiz Marcello Alvarenga Leite apontou que o acordo “é lesivo aos cofres públicos do Estado do Rio de Janeiro e desnecessário para a viabilidade econômica da concessão”. O documento explica que a empresa IMX Holding S/A, um dos licitantes, teve acesso privilegiado à informação, o que provocou a suspensão do processo.

Palco do jogo decisivo da Copa do Mundo de 1950, da final de 2014 e da abertura e encerramento dos Jogos Olímpicos de 2016, além de incontáveis momentos históricos do nosso futebol, o Maracanã se tornou mais um símbolo melancólico de um Estado em frangalhos. Além dos constantes embates entre os clubes e o Consórcio Maracanã, por conta das taxas aplicadas, a administradora mal consegue manter seu gramado em condições de uso – após o jogo de ontem entre Flamengo e Corinthians, ficará interditado até 9 de outubro para reparo. Envolto em disputas judiciais, o estádio ainda corre o risco de, no futuro, perder seu principal locatário. Em maio, o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, afirmou que o clube tem os recursos financeiros necessários para comprar um terreno e construir seu próprio estádio. Nunca é demais lembrar: a reforma do Maracanã para a Copa do Mundo de 2014 custou R$ 1,2 bilhão – R$ 495 milhões a mais que o previsto. E faltam elementos para acreditar que o Maior do Mundo de antes consiga resgatar minimamente sua identidade.

Salve, o Maraca!

Fonte: Espresso Lance!

Réver e Diego lamentam falta de pontaria do Flamengo, mas focam na volta

O Flamengo pressionou o Corinthians do começo ao fim, mas não saiu do 0 a 0, nesta quarta-feira (12), no jogo de ida da semifinal da Copa do Brasil, realizada no Maracanã. Depois da partida, os jogadores do clube rubro-negro lamentaram a falta de pontaria.

“A gente até tem sofrido um pouco no quesito finalização, não coloco a responsabilidade só nos atacantes, nós da defesa temos que em melhorar, porque a bola parada faz a diferença. Hoje, deixamos a desejar, sabíamos que ia ser difícil, jogo equilibrado, o Corinthians conseguiu o empate na maneira de jogo deles, vamos tentar furar o bloqueio deles, não sei qual será a postura em são Paulo, mas eles devem sair mais para o jogo”, disse o zagueiro Réver. Outro a falar sobre as chegadas ao ataque sem gol foi o meia Diego, que também destacou o jogo de volta. As duas equipes voltam a se encontrar no dia 26 de setembro, na Arena Corinthians. “Tentar, tentamos, mas não conseguimos o objetivo do gol. Ataque contra defesa, mas temos que fazer o gol. Não aconteceu. O 0 a 0 deixa tudo em aberto, a confiança continua e vamos em busca da classificação”, declarou o camisa 10.

Fonte: UOL

Gramado do Maracanã tem tratamento e deve ter resultado

“Lamentável”, definiu Zé Ricardo. “Muito ruim”, afirmou Marcelo Oliveira. Para Mauricio Barbieri, o gramado tem contribuído com a queda da qualidade do espetáculo. O alvo do fim de semana, no futebol carioca, foi novamente o gramado do Maracanã.

O campo do antigo maior do mundo passa por novo tratamento para melhoria das condições de jogo. A aplicação de areia – chamada de top dresser, técnica usada para nivelamento das imperfeições da grama – começou na terça-feira e geralmente leva quase uma semana para fazer efeito. No período de tratamento, a areia fica visível. O resultado prático deve ser sentido na quarta-feira para o duelo da primeira semifinal da Copa do Brasil, entre Flamengo e Corinthians, às 21h45. O duelo entre cariocas e paulisas será o 6º jogo nos últimos 11 dias – excesso de jogos que se repete no principal do futebol do Rio de Janeiro. Em nota, no fim do mês de agosto, a Concessionária Maracanã se defendia das críticas informando que estava realizando a troca de 1.500 m2 de grama, além de apresentar a seguinte estatística: 12 jogos em 23 dias, somado “à temperatura amena que prejudicou o crescimento da grama de inverno, sobrecarregando a grama de verão.” Investimento para 2019 Está previsto para outubro nova troca de trechos do gramado do Maracanã. Ao longo de 2018, já foram mais de 50 partidas no estádio – a Greenleaf, empresa que cuida do gramado, costuma comparar a quantidade de jogos em outros lugares, como no Camp Nou, do Barcelona, que não recebe 30 partidas numa temporada. Até o fim do ano o Maracanã deve passar de 70 jogos – a maior parte deles espremidos entre os meses de março e novembro.

Para o ano que vem, o Consórcio Maracanã deve retomar investimento no cultivo da grama numa fazenda no interior do Rio de Janeiro, na cidade de Saquarema. O que foi feito para a Copa do Mundo de 2014. Nos últimos dias, a Greenleaf recebeu a encomenda de lâmpada artificial, que serve para ajudar no crescimento da grama. A lista de seis jogos nos últimos 11 dias no Maracanã: 01/09 – Vasco x Santos 02/09 – Flamengo x Ceará 06/09 – Fluminense x Vitória 08/09 – Flamengo x Chape 09/09 – Fluminense x Botafogo 12/09 – Flamengo x Corinthians O que eles disseram sobre o gramado: Maurício Barbieri, técnico do Flamengo: “O gramado não contribuiu para nosso tipo de jogo. Os adversários também reclamaram bastante. Isso nos atrapalhou muito, principalmente para quem busca o último passe.” Zé Ricardo, técnico do Botafogo: “Lamentável, essa é a palavra que tenho para expressar.” Marcelo Oliveira, técnico do Fluminense: “Embora o Fluminense seja parceiro do Maracanã, como têcnico tem de reclamar. O campo está muito ruim. Tem vezes que cruzamento não sai ou uma bola não é dominada por conta do campo. Todos observam isso e alguma providência precisa ser tomada. O estádio é maravilhoso e precisa de um gramado bom.” Jadson, jogador do Fluminense: “Tem parte do gramado que nem grama tem. É difícil, um estádio histórico desse, um ponto turístico da cidade, tanta gente jogou aqui, mal cuidado dessa maneira.”

105 visitas – Fonte: Globo Esporte

Empresa alega pedido a clubes para pouparem gramado do Maracanã

Enquanto Diego se queixava do gramado do Maracanã na zona mista após a vitória por 1 a 0 sobre o Vitória, as máquinas já estavam no estádio para iniciar nesta sexta-feira a troca de parte do campo. Isso porque a empresa responsável pela manutenção do piso alega que havia feito um pedido específico a Flamengo e Fluminense. Pedido que não foi atendido.

De acordo com a Greenleaf, empresa responsável pelo Maracanã, era previsto que o mês de agosto seria especialmente complicado. Além de ser inverno, foram seis jogos em 11 dias. Por isso, segundo a companhia, foi solicitado que os atletas não fizessem trabalho de aquecimento no campo antes, no intervalo e após as partidas – o que não ocorreu.

Reforma gramado Maracanã nesta sexta-feira (Foto: Divulgação)
Reforma gramado Maracanã nesta sexta-feira (Foto: Divulgação)

O estádio, aliás, é o único do Brasil que conta com dois vestiários equipados com campos de grama sintética francesa com amortecedor alemão – tudo no padrão Fifa – para que não sejam necessárias atividades no gramado principal.

A troca de parte do gramado, que já estava programada antes mesmo da queixa de Diego, começou na manhã desta sexta-feira. Também está agendada para esta quinta uma reunião entre representantes da Greenleaf e do Flamengo para tratar do assunto.

Questionada se a troca poderia ter ocorrido durante a parada da Copa do Mundo, a Greenleaf explicou que a manutenção atual ocorre por conta do número de jogos recentes. Durante o mês sem partidas houve troca de uma outra parte do gramado.

O próximo jogo no Maracanã será Flamengo x Ceará, dia 2 de setembro.

Área do gramado que não será trocada passa por processo de descompactação (Foto: Reprodução)
Área do gramado que não será trocada passa por processo de descompactação (Foto: Reprodução)

Nesta quinta-feira o Maracanã publicou a seguinte nota oficial:

A Concessionária Maracanã vai realizar, a partir de hoje, a troca de 1.500 m2 de grama. O objetivo é oferecer sempre as melhores condições para os jogos realizados no estádio. A troca já estava programada para receber as primeiras partidas de setembro.

Dois fatores influenciaram esse planejamento: foram realizados 12 jogos em 23 dias e a temperatura amena dessa época prejudicou o crescimento da grama de inverno, sobrecarregando a grama de verão.

Daqui a dois meses, nova troca de 1/3 do gramado deverá ser realizada. No início do ano, o gramado do estádio recebeu nota 4,89 da CBF em uma escala que vai até 5, como um dos melhores do país.

Por GE

Diego e Barbieri lamentam por “gol perdido” de Marlos e culpam gramado

O Flamengo bateu o Vitória, voltou a vencer no Brasileirão, mas o resultado veio acompanhado de criticas ao Maracanã. Diego e Mauricio Barbieri falaram sobre lance em que Marlos Moreno faria um golaço, mas, que o gramado atrapalhou este feito do colombiano.

O meia fez questão de apontar momentos de interferência do gramado. Segundo Diego, caso estivesse em condições perfeitas, Marlos teria feito um golaço no Maracanã.

– Vale ressaltar, hoje o Maracanã é um dos piores gramados do Brasil, sem dúvida nenhuma, da Série A. Sem dúvida. E isso muda o jogo. O Cuéllar, por exemplo, era um domínio ou outro, que parece fácil, mas o gramado justifica isso. Hoje o Moreno era para fazer um gol maravilhoso, mas o gramado prejudicou. Eu não sei o que acontece, a diretoria tem feito esforços, mas isso dificulta demais, fica um jogo truncado, difícil. Para furar bloqueios precisa de rapidez, e o campo não deixa que isso aconteça.

Maurício Barbieri também falou sobre o lance do colombiano e criticou o gramado pedindo melhora.

– É preciso que melhore esse gramado. Temos decisões aqui. Naquele lance do Marlos se tivesse melhor o gramado talvez ele finalizasse – afirmou.

Alto custo afasta torcida do Flamengo para ‘decisão’ contra Cruzeiro

O Flamengo terá uma boa presença de público na partida contra o Cruzeiro, nesta quarta-feira, às 21h45, no Maracanã, pelas oitavas de final da Libertadores. Segundo o clube, até o momento, já foram vendidos 39 mil ingressos. Os bilhetes seguem à venda nesta quarta até às 15h (online) e nos pontos de venda conforme a programação abaixo.

Abaixo, todos os valores e com os descontos de cada plano:

Norte (Esgotado)

– Sócio-torcedor dos planos Raça e superiores: R$ 60,00

– Sócio-torcedor do plano Tradição: R$ 90,00

– Sócio-torcedor do plano Nação Jr. e Público Geral: R$ 180,00 (meia R$ 90,00)

Leste Superior

– Sócio-torcedor dos planos Raça e superiores: R$ 60,00

– Sócio-torcedor do plano Tradição: R$ 100,00

– Sócio-torcedor do plano Nação Jr. e Público Geral: R$ 200,00 (meia R$ 100,00)

Leste Inferior

– Sócio-torcedor dos planos Raça e superiores: R$ 80,00

– Sócio-torcedor do plano Tradição: R$ 120,00

– Sócio-torcedor do plano Nação Jr. e Público Geral: R$ 240,00 (meia R$ 120,00)

Oeste Inferior

– Sócio-torcedor dos planos Raça e superiores: R$ 70,00

– Sócio-torcedor do plano Tradição: R$ 110,00

– Sócio-torcedor do plano Nação Jr. e Público Geral: R$ 220,00 (meia R$ 110,00)

Maracanã Mais

– Sócio-torcedor dos planos Raça e superiores: R$ 225,00

– Sócio-torcedor do plano Tradição: R$ 305,00

– Sócio-torcedor do plano Nação Jr. e Público Geral: R$ 555,00 (meia R$ 305,00)

Sul

– Sócio-torcedor dos planos Raça e superiores: R$ 60,00

– Sócio-torcedor do plano Tradição: R$ 90,00

– Sócio-torcedor do plano Nação Jr. e Público Geral: R$ 180,00 (meia R$ 90,00).

Mesmo com novo acordo no Maraca, Flamengo lucra muito pouco

Na última quarta-feira (18), o Flamengo realizou seu primeiro jogo no Maracanã, após o novo contrato que o clube assinou com a empresa que administra o estádio. Entretanto, apesar dos moldes recém estabelecidos, o Rubro-Negro não conseguiu grande lucro na partida.

No documento que especifica todas as entradas e saídas de verba da partida, o lucro total indicado para o clube da Gávea é de R$ 325.186,58, enquanto a renda total é no valor de 1.588.687,00. Sendo assim, pode se concluir que o Mais Querido ficou com o equivalente a 20,47% do que foi gerado no embate pelo Campeonato Brasileiro.

Dentre os maiores custos envolvidos, estiveram o aluguel do estádio, do valor de R$ 250 mil, e o custo operacional do jogo, pouco superior a R$ 426 mil. A taxa paga à Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ) se aproximou dos R$ 80 mil.

 CONFIRA O BORDERÔ COMPLETO:

O Flamengo volta a mandar uma partida no estádio neste sábado (21). Em novo compromisso pelo Campeonato Brasileiro, o Fla recebe o Botafogo pela 14ª rodada da competição. A bola vai rolar para o clássico carioca às 19h, sendo o duelo do líder contra o décimo colocado.

Vestiário, bares, acessos: Fla aposta em melhorias por Maracanã “rubro-negro”

Na volta ao estádio, nesta quarta-feira, às 21h45, para enfrentar o São Paulo, em jogo importantíssimo para manter a distância de quatro pontos sobre os paulistas e o Atlético-MG, os dois adversários mais próximos do líder, uma novidade será o vestiário e a sala de aquecimento personalizadas. Com painéis e mensagens de arquibancada, os jogadores vão se sentir realmente em casa no Maracanã.

É apenas o início, garante Bruno Viana Rodrigues, sócio e diretor da Esportecom, representante comercial do Maracanã, que tem a missão de atrair patrocinadores e “viabilizar o estádio comercialmente”. A aposta é trazer melhorias de produtos e serviços, sem torná-los inviáveis para boa parte dos torcedores. Ou seja, mais baratos. Tudo para torcedores entrarem mais cedo e consumirem dentro do estádio.

– Estamos apalavrados com uma grande cervejaria, que vai ter a exclusividade comercial do estádio. Ela tem a missão de contribuir para melhorar a experiência do torcedor dentro do Maracanã. Basicamente queremos equiparar o que é cobrado fora do estádio dentro do estádio. De forma mais tranquila, segura, confortável, sem pagar nada a mais por isso – destaca Rodrigues.

E o preço da cerveja terá uma redução significativa. Até esta quarta-feira, contra o São Paulo, a latinha de 355ml custa R$ 8. Nos próximos jogos, porém, duas latas de 269ml sairão por R$ 6. A mudança está prevista para o duelo com o Botafogo, marcado para sábado, às 19h. A informação é de Ancelmo Gois, de “O Globo”.

O diretor da agência comercial, que tem contrato com o Maracanã até o fim de 2020, afirma que, além da cervejaria, uma rede de fast food, um aplicativo de táxi, mais uma rede de supermercados, uma farmacêutica e uma montadora de automóveis, estão apalavrados para entrarem no estádio, com produtos, serviços e como anunciantes.

Entre as ideias, que incluem até fazer preliminar de um eventual Fla x Vasco, com duelo de e-games, criar pontos de encontro, com música em bares, para o torcedor entrar mais cedo e consumir alimentos e bebidas no estádio. Todo o consumo nos bares é dividido entre Flamengo e Maracanã, que, observa o diretor da Esportecom, vive momento de remodelação de plano de negócios.

– O Maracanã é um ativo extraordinário. Houve bons acordos comerciais num passado recente, mas não conseguia prosperar, acredito eu, por que faltava um pouco de critério. A precificação é muito importante, ouvir o mercado é muito importante para precificar produtos. A gente transformou o Maracanã num produto viável para o mercado. Estamos correndo contra o tempo. Sendo otimista, no curto prazo, teremos melhorias básicas de consumo e mobilidade. Mas acho que o Maracanã vai estar pleno, com mudança real, definitiva e enorme para o ano que vem – afirmou Bruno Rodrigues.

Reprodução: Globoesporte.com 

Se contrato for assinado, Flamengo terá garantia de preferência no Maracanã

Na noite da última quinta-feira (24), o Flamengo promoveu reunião aberta aos conselheiros para esclarecer pontos do contrato com o Consórcio Maracanã, que deve ser votado ainda neste mês. O Conselho Diretor do clube falou sobre pontos como duração do vínculo e também em relação à cláusula de preferência a favor do Flamengo.

Nos últimos anos, o Maracanã deixou de ser um palco de futebol e passou a ser utilizado também para shows e eventos de entretenimento. Sendo assim, havia temor de que o Rubro-Negro acabasse encontrando problemas quando houvessem eventos no estádio.

Contudo, com a cláusula inserida no contrato, o Mais Querido terá garantia de que poderá utilizar o Maraca em todos os jogos de mata-mata da Libertadores e em partidas de maior apelo, de acordo com informação do Globo Esporte.

A concessionária que administra o estádio decidiu que cinco eventos – à parte do futebol – serão realizados por ano no Maracanã. Porém, as datas disponibilizadas para estes serão apenas em momentos que não corram o risco de prejudicar a utilização do Fla em suas partidas importantes.

O contrato está bem encaminhado para ser assinado, dando boa segurança para o Flamengo durante os próximos quatro anos e meio, tempo indicado pelo diretor geral do clube, Bruno Spindel. Vale destacar que o clube terá parceira comercial para o negócio, diminuindo os riscos de que haja prejuízo financeiro.

Rodrigo Mattos: “Acordo prevê que Flamengo atue maioria dos seus jogos no Maracanã até 2022”

Presidente pede para torcida não ir ao Maracanã

O Flamengo terá mais uma partida importante pela Libertadores. Nesta quarta-feira (18) no Maracanã, contra o Independiente Santa Fe-COL, e, mais uma vez, não poderá contar com o apoio de seus torcedores, devido a pena de duas partidas com portões fechados pelos incidentes ocorridos na final da Copa Sul-Americana em 2017.

O Flamengo cumpriu o primeiro jogo de suspensão imposta pela Conmebol no empate de 2 a 2 contra o River Plate-ARG. Nessa partida, o clube publicou uma nota oficial fazendo o pedido aos seus torcedores para que não fossem ao Nilton Santos apoiar o time do lado de fora.

Dessa vez, o Presidente Eduardo Bandeira de Mello foi o porta voz do pedido. Em vídeo publicado pela FlaTV, o presidente fez o apelo, citando que qualquer aglomeração, mesmo que de pessoas inocentes e com intuito apenas de apoiar, pode ser mal interpretação pela entidade máxima sul-americana.

— Eu queria aproveitar para pedir à torcida que amanhã ficassem em suas residências ou se reunissem em algum lugar próximo de suas residências. Não viessem para cá, para perto do Maracanã. Porque vocês sabem que, hoje em dia, tudo pode ser usado contra nós. Então, qualquer aglomeração, mesmo de pessoas inocentes e querendo ajudar, pode ser mal interpretado. Nós já perdemos a oportunidade de ter público no Maracanã por dois jogos e agora está na hora da gente reagir e vamos partir para cima, para tentar ganhar essa Libertadores, com certeza com o apoio de todos vocês (torcedores) —, pediu o mandatário.

Assista o vídeo na íntegra:

O jogo terá início às 21h45, horário de Brasília. A equipe colombiana vem de resultados negativos no seu campeonato nacional.

Fla confirma quantidade de torcedores presentes em treino no Maracanã

A tarde desta terça-feira (17), certamente, ficará marcada na cabeça de muitos torcedores do Flamengo. Boa parcela da sociedade que não consegue ir às partidas oficiais pôde ver de perto os jogadores do Mengão, em treino realizado no Maracanã. Ao todo, foram 45.977 rubro-negros, de acordo com número confirmado pelo clube.

Apesar da quantidade considerável de torcedores presentes no treino aberto, os jogadores sabem que vão se deparar com as arquibancadas vazias no compromisso contra o Santa Fe. A partida contra a equipe colombiana será a última da suspensão que o Mais Querido cumpre por conta dos incidentes ocorridos na final da Sul-Americana de 2017.

O duelo está marcado para começar às 21h45 desta quarta-feira (18). O Mengão busca a primeira vitória em casa e, caso isto aconteça, o clube tem boa chance de se isolar na liderança do grupo D, pois chegaria a sete pontos. Vale destacar que o grupo é considerado um dos mais difíceis do torneio. A outra partida do grupo será na quinta (19), entre Emelec e River Plate. A equipe argentina tem dois pontos, assim como o Santa Fe. Enquanto isso, o Emelec é lanterna, com apenas um.

Presidente da FERJ critica “jaula” para organizadas no Maracanã: “Inconcebível”

Antes consenso, agora divergência. Uma das medidas do novo padrão de segurança nos estádios do Rio de Janeiro, a setorização das organizadas causou polêmica. A instalação de cabos de aço sobre grades no Maracanã, que pegou a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) de surpresa, gerou duras críticas do presidente Rubens Lopes.

– O balizamento com grades, acrílico ou outros semelhantes aos já existentes para separação de setores é aceitável e necessário, até chegarmos à cultura e ao nível de comportamento do respeito a uma simples linha divisória pintada no chão -, disse Rubens Lopes, que prosseguiu:

“Mas é inconcebível a configuração apresentada, como gaiola ou jaula para abrigar monstros terríveis e feras indomáveis”

Após a confusão na final da Copa Sul-Americana entre Flamengo e Independiente, diversas reuniões entre os quatro grandes clubes da cidade, o Gepe, a Ferj e o Ministério Público foram feitas, e deram origem, em consenso, a algumas medidas como a implantação da biometria e a setorização das torcidas organizadas. Essas medidas já estão sendo executadas em caráter educativo desde a final do Carioca entre Botafogo e Vasco.

A princípio, a Concessionária que administra o Maracanã se comprometeu a instalar divisórias de acrílico, mas por enquanto, colocou cabos de aço sobre as já existentes grades, o que revoltou o presidente da Ferj. Para ele, a medida é um “excesso incompreensível e não deve ser repetida”.

– Durante os debates sobre medidas de segurança, com o Ministério Público, representantes do Judiciário, órgãos de segurança e clubes, em nenhum instante foi citado ou colocado em pauta o uso de fosso com jacarés, cães de guarda ou barreiras eletrificadas. Trata-se de um excesso incompreensível e não deve ser repetido, sob nenhuma hipótese. Melhor seria não lhes permitir a entrada, se houvesse a certeza da periculosidade que justificasse tais medidas, que entendemos não ser o caso. Foi uma surpresa que acreditamos não ter sido intencional – explicou.

Rubens Lopes deixou claro que em nenhum momento se pensou tratar as torcidas organizadas como criminosas. O mandatário lembrou o clássico entre Botafogo e Vasco, pela final do Carioca, como exemplo de rivalidade apenas dentro de campo.

– Não somos contrários às torcidas organizadas, que devem fazer parte do espetáculo, mas nunca se constituir num risco ao espetáculo. Defendemos a ordem, a festa e a paz nos estádios entre torcedores, famílias e crianças repetindo o excelente exemplo de comportamento, civilidade e sociabilidade como o que se viu no domingo passado demonstrado por vascaínos e botafoguenses que compareceram ao Maracanã.

Em comunicado oficial, a Ferj já havia deixado claro que desconhecia a instalação dos cabos de aço sobre grades no Maracanã e que, em consenso com clubes, Gepe e Consórcio, apoiava as outras medidas do novo padrão de segurança nos estádios no Rio de Janeiro.

Confira a posição da Ferj sobre instalação de cabos de aço sobre grades no Maracanã:

“A disponibilização do espaço e sua utilização couberam ao Consórcio Maracanã em acordo com o GEPE. Ficarão no nível 1 em jogos no Maracanã. As medidas estão sendo implementadas em caráter educativo e experimental.

O Plano de Segurança Integrado é para jogos de grande apelo de público no Rio de Janeiro, seja Campeonato Carioca, Copa do Brasil, Brasileiro, Sul-Americana, Libertadores. A setorização está dentro desse pacote. A colocação das grades, sim, foi resultado de consenso entre os participantes para levar as organizadas para o setor destinado. A FERJ desconhece a colocação de cabos de aço.

Desde o início do ano, visando a segurança do torcedor, a FERJ mantém rotina de reuniões sobre o tema. Rodadas de discussões foram feitas com os clubes, Ministério Público, desembargadores do Tribunal de Justiça, órgãos de Seguranca, Polícia Militar, Guarda Municipal, Corpo de Bombeiros.

A biometria não tem um pai. Tem vários, todos interessados na segurança. Vale ressaltar que havia uma decisão para implementar biometria e torcida única que, por conta dessas ações, está suspensa por 180 dias, à espera dos relatórios.

A Ferj entende que a setorização de qualquer estádio não tenha significado ou finalidade discriminatória, mas tão somente de forma a permitir, em local específico, a presença de grupos de torcedores com identidades e propósitos comuns, oferecendo aos mesmos conforto, acessibilidade, sanitários, bares, segurança e serviços pertinentes, a exemplo dos demais setores existentes.”

Por Globo Esporte

Nova setorização do Maracanã isola organizadas no estádio

Um novo padrão de segurança nos estádios do Rio de Janeiro começa a dar seus primeiros passos. Além do início da implementação do uso da biometria nas partidas, outra medida já foi posta em prática: a setorização das organizadas.

Apesar de ainda não estar em funcionamento, o setor destinado às torcidas chama a atenção pelo novo aparato de isolamento: cabos de aço sobre grades, tornando o setor uma espécie de “gaiola”, o que gerou versões conflitantes.

Desde a confusão na final da Copa Sul-Americana entre Flamengo e Independiente, diversas reuniões entre os quatro grandes clubes da cidade, o Grupamento Especial de Policiamento em Estádios (Gepe), a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) e o Ministério Público (MP) deram origem a um plano de ideias. A setorização das torcidas organizadas, que o MP não abre mão, é a mais importante delas.

– O Gepe solicitou aos clubes que criassem uma setorização para as organizadas em todos os estádios, como acontece no Sul. O Maracanã não tem setorização: foi feito para as pessoas poderem mudar de setores e rodar o estádio todo por dentro, caso assim desejasse. Só que isso é descolado da nossa realidade, e para conseguirmos provir segurança precisamos que se delimite algumas áreas. Uma delas, das organizadas – declarou o Major Sílvio Luiz, comandante do grupamento.

Com a biometria, de acordo com o Gepe, a ação policial de controle de pessoas e organizações se tornará mais fácil. Todas as torcidas organizada ficariam em um setor – há um de cada lado das cabines – no nível 1 do estádio, que compreende dois mil lugares.

As medidas, em caráter educativo, foram dispostas no estádio pela primeira vez no segundo jogo da final do Campeonato Carioca, entre Vasco e Botafogo. Na partida entre Fluminense e Nacional Potosí-BOL, pela Copa Sul-Americana, o setor destinado às organizadas chamou mais atenção, já que o Tricolor utilizou apenas as arquibancadas inferiores do Maracanã.

A princípio, o Consórcio que administra o Maracanã se comprometeu a instalar divisórias de acrílico. Mas na prática, o que se vê agora são cabos de aço sobre grades que já existiam. A Ferj e os clubes desconhecem a iniciativa e não foram informados sobre a instalação dos novos aparatos de segurança.

As versões sobre a divisória são diferentes entre si. Enquanto o Gepe diz que os clubes escolheram o local e sabiam do material que seria utilizado, os clubes evitam comentar sobre as grades, e dizem não ter definido o setor da arena a ser destacado.

A Concessionária, por sua vez, admite ter idealizado e instalado as separações. Já a Ferj afirma desconhecer a colocação dos cabos de aço.

– Essa área foi escolhida pelos clubes. Apenas dissemos que precisávamos fazer isso. O espaço de dois mil lugares pode vir a não compreender todos os torcedores, mas será como no restante do estádio: se não houver mais bilhetes disponíveis, a entrada não será permitida. A ideia é separar as organizadas de todo o resto. Quem fez a obra foi a concessionária, que tentou diminuir o dano visual de quem fica no setor superior. Não é incumbência do Gepe, mas causa estranheza realmente visto pela primeira vez – disse o Major Silvio Luiz, comandante do Gepe.

O que diz a concessionária do Maracanã

A Concessionária respondeu a reportagem por comunicado oficial:

“A setorização das torcidas organizadas foi uma determinação da FERJ (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro), Ministério Público e GEPE (Grupamento Especial de Policiamento em Estádios). Coube à Concessionária Maracanã operacionalizar, em consenso com os órgãos, a delimitação do espaço e, para isso, utilizar um material móvel, uma vez que nem todas as competições permitem a separação dos espaços do estádio.

O que dizem os clubes:

Flamengo

Em comunicado oficial, o Flamengo disse concordar com as mudanças feitas no padrão de segurança.

“O Flamengo está de acordo com as alterações, que são resultado de solicitação do MP, após reuniões entre clubes, Federação de Futebol do Rio de Janeiro e órgãos de segurança do Rio de Janeiro.”

Fluminense

Também em nota, o Fluminense evitou falar das grades.

“A segurança nos estádios foi pauta de diversos encontros desde o ano passado, sempre reunindo representantes do Ministério Público, Gepe, Ferj, Juizado Especial do Torcedor e clubes. O Fluminense é a favor do uso da biometria e também concordou com a sugestão das autoridades de promover a setorização de determinados espaços do estádio, incluindo aquele destinado às torcidas organizadas.”

Vasco

O comunicado oficial do Vasco não entrou em detalhes, mas afirmou que a nova diretoria só foi consultada para as finais do Campeonato Carioca.

“Os clubes foram informados das mudanças, mas ninguém foi consultado para dar opinião quanto à operações e instalações. Talvez seja uma discussão de bastante tempo. A nova gestão não foi consultada. O Vasco foi informado das mudanças e mesmo assim só na reunião que tratou da final do Campeonato. Não escolhemos lugar. Nos passaram que a ideia seria replicada para outros estádios.”

Botafogo

Por conta do confronto pela Copa Sul-Americana, a diretoria do Botafogo não respondeu a reportagem até o fechamento da matéria.

O que diz a Federação

Confira resposta oficial da Ferj ao GloboEsporte.com:

“A disponibilização do espaço e sua utilização couberam ao Consórcio Maracanã em acordo com o GEPE. Ficarão no nível 1 em jogos no Maracanã. As medidas estão sendo implementadas em caráter educativo e experimental.

O Plano de Segurança Integrado é para jogos de grande apelo de público no Rio de Janeiro, seja Campeonato Carioca, Copa do Brasil, Brasileiro, Sul-Americana, Libertadores. A setorização está dentro desse pacote. A colocação das grades, sim, foi resultado de consenso entre os participantes para levar as organizadas para o setor destinado. A FERJ desconhece a colocação de cabos de aço.

Desde o início do ano, visando a segurança do torcedor, a FERJ mantém rotina de reuniões sobre o tema. Rodadas de discussões foram feitas com os clubes, Ministério Público, desembargadores do Tribunal de Justiça, órgãos de Seguranca, Polícia Militar, Guarda Municipal, Corpo de Bombeiros. A biometria não tem um pai. Tem vários, todos interessados na segurança. Vale ressaltar que havia uma decisão para implementar biometria e torcida única que, por conta dessas ações, está suspensa por 180 dias, à espera dos relatórios.”


© Copyright 20 Fla Hoje. Todos os direitos reservados
Website desenvolvido por Azarod