Tag: Mundial de Clubes

Felipe-Melo-Palmeiras

Felipe Melo afirma que Liverpool não se esforçou tanto para ganhar do Flamengo

Apesar de não ter conquistado o título, o Flamengo foi bastante elogiado na partida diante do Liverpool na final do Mundial de Clubes de 2019, onde a equipe comandada por Jorge Jesus encarou de ‘igual para igual’ o time com melhor futebol apresentado na Europa. Porém, para o zagueiro do Palmeiras, Felipe Melo, a equipe inglesa não se esforçou tanto para vencer o então campeão da Libertadores da América.
Flamengo-Liverpool
Flamengo-Liverpool
Felipe Melo afirmou que não viu o Liverpool “fazendo tanta força para ganhar do Flamengo, além de ressaltar que a diferença entre futebol Sul-Americano e Europeu continua muito grande. “Existe hoje no futebol brasileiro, comparando com o europeu, um desnível técnico muito grande. Não vi o Liverpool fazendo tanta força para ganhar do Flamengo. O desnível entre o futebol europeu e o sul-americano é muito grande”, disse ao ‘Sportv’.

Felipe Melo afirmou que Palmeiras x Corinthians teve maior nível tático do que Flamengo x Atlético-MG

“O primeiro jogo da final foi difícil de assistir. Tem que ter um entendimento de que o jogo tecnicamente não teve tanta criação, mas o nível tático foi alto. Foi mais divertido assistir Flamengo x Atlético-MG, mas taticamente o Dérbi foi muito acima”.

Próximo compromisso do Flamengo

O atual campeão brasileiro se prepara para seu próximo compromisso, que é pelo Brasileirão 2020. O Flamengo encara o Atlético-GO na segunda partida da equipe carioca pelo maior torneio do Brasil. O duelo está marcado para esta quarta-feira (12), ás 20h30 (de Brasília), em Goiânia. Fora da primeira jornada do torneio, após sua partida contra o Corinthians ser adiada, o Dragão vai fazer a sua estreia na competição  e também no ‘futebol pós-paralisação’. LEIA MAIS SOBRE FLAMENGO Dome Detecta ‘Deficiência’ Diante Do Atlético-MG E Admite Culpa Pela Desorganização No Final Arrascaeta Indica Uruguaio Que Atua No Real Madrid Ao Fla: “Seria Fantástico”        

Fifa define Xangai como sede da final do Mundial de Clubes em 2021

A decisão da primeira edição do Mundial de Clubes com 24 participantes já tem local confirmado: Xangai, na China. De acordo com a Fifa e a federação chinesa, a escolha se deu por uma questão de estrutura para os convidados. Ainda não se sabe, porém, onde será realizada a abertura do torneio – estuda-se realizar no mesmo palco da grande final. Tianjin, Guangzhou, Wuhan, Shenyang, Jinan, Hangzhou e Dalian são as outras cidades que receberão partidas neste novo formato.

O novo formato do torneio reserva lugar para seis clubes sul-americanos. Entre eles, o Flamengo. Por ter se tornado o campeão da Libertadores 2019, o Mais Querido tem vaga garantida no Mundial de Clubes 2021. No entanto, a Conmebol ainda não definiu como será o critério de classificação para a competição.

FOTO: DIVULGAÇÃO

Atualmente, o Mundial de Clubes é disputado com sete participantes – os campeões de cada confederação e mais um convidado. Neste formato, o torneio é realizado todo ano, no mês de dezembro. A ideia é que a partir de 2021 a competição seja realizada a cada quatro anos e com 24 participantes – oito times europeus, seis da América do Sul e as demais divididas entre os continentes.

O Mundial de Clubes em 2021 substituirá o calendário da Copa das Confederações. Em 2020, porém, o torneio ainda será realizado no formato antigo e o palco será o mesmo de 2019: o Qatar.

Por: Coluna do Fla

Fifa também quer o Flamengo na Associação Mundial de Clubes

A Fifa tem influenciado para incluir o Flamengo entre os clubes da nova associação mundial de clubes criada pelo Real Madrid. Houve conversas neste sentido no Qatar e há uma tendência de que o clube carioca seja chamado para participar do grupo que discutiria o futebol mundial, como apontou o blog do Marcel Rizzo. Mas a diretoria rubro-negra sabe que ainda é necessário um aval dos clubes europeus que viabilizaram o grupo.

O xadrez envolvendo o futebol mundial de clubes é complexo e tem várias peças. O Real Madrid e outros grandes clubes aliados fizeram os primeiros movimentos para criar a associação mundial de clubes, como ponta de lança para discutir competições além de só campeonatos nacionais. No primeiro momento, o Flamengo foi excluído, e os argentinos Boca Juniors e River Plate estavam dentro. Na realidade, o projeto do Real é criar um campeonato com os grandes europeus estilo NBA.

A Fifa os chamou para debater em sua sede para não ser deixada de lado no processo. Durante o Mundial, o presidente da Fifa, Gianni Infantino, soltou um texto no site da entidade defendendo uma revisão no futebol mundial de clubes, e questionando a força dos campeonatos nacionais. Isso contraria a UEFA e as ligas europeias.

Foto: Divulgação

Neste contexto, Infantino quer globalizar a associação mundial de clubes. Sua ideia é ter um grupo de 50 clubes no mundo que façam parte de uma espécie de grupo de elite que possam competir entre si, um projeto grudado no seu novo Mundial de Clubes, que estreia em 2021. Atualmente, há disparidade considerável entre as equipes europeias e as sul-americanas.

Por isso, inicialmente excluído, o Flamengo passou a contar com um apoio da Fifa para entrar no grupo. A diretoria do clube recebeu uma sinalização da entidade mundial do futebol neste sentido em conversas informais no Qatar. O blog confirmou que a Fifa vê com bons olhos a entrada.

Será preciso, no entanto, ter a chancela desses clubes europeus. A vantagem de participar da associação é estar no fórum que vai opinar sobre o futuro mundial de clubes, inclusive divisão de recursos, além de outras decisões sobre o futebol mundial de clubes.

Em entrevista ao jornal “O Globo”, o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, disse que era importante para o clube “participar da elite europeia”.

Por: RODRIGO MATTOS

Caio Ribeiro define Jesus como ‘fantástico’, mas critica substituições do Mundial

O Flamengo disputou a final do Mundial de Clubes depois de 38 anos da primeira conquista. O adversário? Ninguém menos do que o Liverpool, campeão europeu. O Mais Querido fez uma partida fantástica e até dominou o jogo em alguns momentos. No entanto, depois das saídas de Arrascaeta e Everton Ribeiro, o Rubro-Negro perdeu em criação e ‘sofreu’ com os ingleses. Caio Ribeiro avaliou as escolhas de Jorge Jesus e criticou as substituições do português.

– O Jesus é fantástico. O Jesus elevou o nível do futebol brasileiro. E até os caras diferentes erram, e eu acho que ele errou. Pensou em duas substituições que, na minha visão, pelo que o jogo estava pedindo, não surtiram efeito e não surtiriam efeito. Porque? Porque ele não tirou o Gabigol, que tava tão desgastado e participando tão pouco do jogo, como Arrascaeta e o Everton Ribeiro? Porque ele sabe que o Gabigol pode decidir o jogo numa bola. E a bola que caiu no pé do Lincoln, se cai no pé do Arrascaeta, é gol, porque o Arrascaeta dificilmente perde (…) Eu, assistindo o jogo, na hora que ele faz essas duas mexidas, e num primeiro momento, o Diego entrou mais adiantado, ele não entrou no lugar do Gerson… Ali eu falei: “matou o Flamengo” -, analisou o comentarista, no programa Bem, Amigos! da SporTV.

FOTO: GIUSEPPE CACACE / AFP

O Flamengo conseguiu dar trabalho para o melhor time da Europa e jogou de igual para igual com os ingleses. A partida terminou empatada em 0x0 no tempo regulamentar, e foi para a prorrogação. O Liverpool, em meio de temporada, conseguiu aproveitar o cansaço do Rubro-Negro, que disputava o último jogo do ano. Os REDS só precisaram de um lance para garantir o campeonato mundial: Firmino marcou e o duelo terminou em 1×0.

O Mais Querido fez um ano fantástico em 2019 e o título de campeão mundial seria a ‘cereja do bolo’. No entanto, o Mengão terminou a temporada como o segundo melhor time do Mundo e com três taças na bagagem: as conquistas do Carioca, Brasileirão e da Copa Libertadores da América.

Por: Coluna do Fla

Real Madrid quer o Flamengo na Associação Mundial de Clubes

A ida ao Qatar para o Mundial rendeu ao Flamengo contatos e informações sobre a associação mundial de clubes, criada em novembro para discutir com a Fifa o novo Mundial de 24 times, que será disputado a partir de 2021, mas também uma liga anual que englobaria todos os continentes — o time brasileiro ficou com o vice-campeonato em Doha ao perder no sábado (21) para o inglês Liverpool por 1 a 0.O presidente do Real Madrid, Florentino Pérez, idealizador e líder da associação quer um ou dois times brasileiros no grupo em um curto prazo e o Flamengo aparece com forte candidato.

Um xadrez político se desenha para os próximos anos para a montagem de um calendário de competições de clubes que ultrapassem as fronteiras nacionais. O Real Madrid, por exemplo, vê hoje mais interessante financeiramente uma liga mundial frequente do que a Liga Espanhola.

A associação de clubes foi o pontapé inicial e conta com oito membros, das seis confederações filiadas à Fifa: o espanhol Real Madrid e o italiano Milan (Europa), os argentinos River Plate e Boca Juniors (América do Sul), América do México (Américas do Norte e Central), Mazembe da República Democrática do Congo (África), o chinês Guangzhou Evergrande (Ásia) e o Auckland City da Nova Zelândia (Oceania).

Hoje os clubes argentinos têm mais influência na Fifa do que os brasileiros e tudo passa por Rodolfo D’Onofrio, o presidente do River Plate. Ele é um dos raros presidentes de clube em exercício com cargo em comitê da Fifa, justamente o que discute questões técnicas sobre campeonatos de futebol. A indicação feita pelo presidente da Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol), Alejandro Dominguez, foi uma espécie de agradecimento por D’Onofrio, em 2016, ter ajudado a desarticular a criação de uma liga independente de clubes na América do Sul.

Foto: Alexandre Vidal

No comitê da Fifa, que se reúne ao menos quatro vezes por ano, D’Onofrio se aproximou de Pedro Lopez Jimenez, vice-presidente do Real Madrid. Não foi à toa, portanto, que Jimenez procurou D’Onofrio quando o Real Madrid decidiu que em vez de brigar por uma liga europeia de clubes poderia ser mais interessante comercialmente uma liga mundial.

O Boca Juniors entrou nesse grupo após manter contato com cartolas do Real Madrid em dezembro de 2018, quando a final da Libertadores entre Boca e River, por questões de segurança, foi realizada no estádio Santiago Bernabeu, casa do Real em Madri. Para o clube espanhol ter duas forças da América do Sul na fundação da associação era interessante.

A ideia é aumentar esse grupo para 20 clubes em 2020. Como revelou o jornal “Financial Times”, o fundo CVC Capital Partners, que tem como especialidade aquisição de marcas e empresas, conversou com Florentino Pérez sobre investir em um torneio de clubes global. Foi aí que a Fifa entrou nas conversas porque também conversa com o CVC para conseguir dinheiro para o seu Mundial de Clubes turbinado com 24 equipes, com oito europeus e seis sul-americanos, a partir de 2021 — a primeira edição será na China.

Para o presidente da Fifa, Gianni Infantino, a criação da associação mundial de clubes veio a calhar porque pode neutralizar em parte ações da Uefa (União Europeia de Futebol), que se movimenta há alguns anos para a criação da sua liga de clubes do continente que disputaria parceiros comerciais com qualquer iniciativa semelhante da Fifa.

É natural que clubes brasileiros apareçam em breve na associação e a presença do Flamengo em Doha fortaleceu isso. Houve também contato entre cartolas do clube do Rio e Rodolfo D’Onofrio durante a final única da Libertadores, em Lima. A Conmebol, diferente da Fifa, vê um pouco distante essa movimentação no momento porque tem boa relação com a Uefa e tenta ressuscitar a Copa Intercontinental, o confronto entre os campeões da Europa e da América do Sul que foi realizado até 2004, antes da criação do Mundial no formato atual com sete participantes. Hoje, porém, a volta do Intercontinental é vista com desconfiança pelos europeus.

Por: BLOG DO MARCEL RIZZO

Bruno Henrique entra na mira do West Ham; clube mandou olheiro para analisar o atacante no Mundial

A temporada do futebol do Flamengo foi encerrada no último sábado (21), com a medalha de prata no Mundial Interclubes, após a derrota por 1 a 0 para o Liverpool. Apesar do revés contra o clube inglês, o ano de 2019 foi o que a equipe rubro-negra conquistou mais títulos no século, e parte disso se deu pelo desempenho de Bruno Henrique, eleito melhor jogador do Brasileirão e também da Libertadores. O destaque foi tão grande, que o atacante entrou na mira do West Ham, clube que disputa a primeira divisão da Inglaterra, a Premier League.

De acordo com informação do jornal britânico The Sun, o West Ham enviou um olheiro para acompanhar Bruno Henrique durante as partidas do Mundial. Além de Bruno, o atacante Gabriel Barbosa também foi analisado pelos observadores. Vale destacar, no entanto, que o clube já havia manifestado interesse em Gabigol anteriormente.

FOTO: ALEXANDRE VIDAL/FLAMENGO

Premiado como segundo melhor jogador da competição, o camisa 27 do Fla marcou um gol e deu uma assistência na semifinal contra o Al-Hilal, além de ter feito a jogada que ocasionou o gol contra de Al-Bulaihi. Na final, ele também se destacou, sobretudo com a desenvoltura para cima de Alexander-Arnold, eleito melhor lateral direito da Europa na última seleção da Uefa.

Com desempenho tão elevado, Bruno Henrique fez, indiscutivelmente, a melhor temporada de sua carreira em 2019. Ao todo, foram 35 gols e 15 assistências em 62 jogos, indicando a média em 0,81 gol por partida, entre Carioca, Brasileirão, Libertadores e Mundial. Bruno foi contratado pelo Fla no início do ano, por cerca de € 5 milhões. Atualmente, aos 28 anos, ele é avaliado em € 6,5 mi e tem contrato até o fim de 2021.

Por: Coluna do Fla

Klopp exalta torcida do Flamengo: “Devem estar orgulhosos do que fizeram e do que seu time fez”

Flamengo Liverpool se enfrentaram neste sábado, pela grande final do Mundial de Clubes. Os ingleses venceram a partida na prorrogação, com de Firmino. Ao final do duelo, o treinador dos REDS elogiou a Maior Torcida do Mundo.

– Os torcedores do Flamengo fizeram uma grande festa durante toda a semana. Infelizmente, não puderam celebrar o título, mas devem estar orgulhosos do que fizeram e do que seu time fez” -, destacou Klopp.

FOTO: PAUL ELLIS / AFP

O Mais Querido não conseguiu conquistar o bicampeonato Mundial, mas teve uma postura digna de um campeão. O Rubro-Negro jogou de igual pra igual com o Campeão Europeu, dominou vários momentos da partida e criou boas chances. A temporada se encerra com saldo super positivo: campeão Carioca, Brasileiro e da Copa Libertadores da América, o elenco de 2019 escreveu o seu nome na história.

Por: Coluna do Fla

Everton elogia ano do Flamengo e faz agradecimento à Nação

Histórico: essa é a definição do 2019 do Flamengo. O Mais Querido conquistou o campeonato Carioca, Brasileiro e a Copa Libertadores, depois de 38 anos de espera, realizando o sonho da Maior Torcida do Mundo. Após a final do Mundial, Everton Ribeiro publicou uma mensagem de agradecimento à Nação e exaltou os feitos da temporada.

Veja:

“2019 ano inesquecível! Vitórias, títulos, alegrias e um Flamengo vencedor que entrou pra história! Valeu nação pelo show em 2019! Agora descansar e voltar com mais sede de títulos! Glória a ti Senhor por tudo que fez por nós!“

O Rubro-Negro enfrentou o Liverpool, neste sábado, pela final da Copa do Mundo de Clubes da FIFA. O Flamengo fez uma partida espetacular contra o campeão europeu e jogou de igual pra igual. O duelo foi decidido nos detalhes: um gol de Firmino, no primeiro tempo da prorrogação, deu aos ingleses o título de Campeão Mundial.

Por: Coluna do Fla

Diego - Flamengo

Diego Ribas lamenta perda do título, mas minimiza impacto: “Não apaga o ano maravilhoso que tivemos”

Não faltou empenho de um Flamengo que lutou muito para conquistar o Mundial de Clubes, na tarde deste sábado (21), em Doha, no Catar. O título, porém, acabou ficando com o Liverpool, que marcou o gol já na prorrogação, com Roberto Firmino. Na zona mista, Diego lamentou a derrota, mas tratou de minimizar o impacto ao relembrar o ano mágico do Fla.

– No primeiro momento, tem uma tristeza, viemos aqui para ser campeões e levantar esse troféu, mas ao mesmo tempo a sensação de que foi feito aqui era possível, enfrentamos uma grande equipe e estamos no caminho certo, isso não apaga a temporada maravilhosa que fizemos -, afirmou Diego, que teve papel fundamental no título da Libertadores.

FOTO: REPRODUÇÃO

– Acredito que sim, fomos colocados à prova contra a melhor equipe no mundo na atualidade e correspondemos. É claro que um detalhe ou outro acaba fazendo a diferença, mas mostrou que a equipe está em um nível realmente altíssimo e deve seguir nessa direção.

Com a derrota para o Liverpool, o Flamengo encerra definitivamente uma temporada que ficará na história do clube. Os jogadores entram de férias e retornam apenas no dia 22 de janeiro. Antes disso, o Carioca será iniciado, mas já está definido que a equipe Sub-20 será responsável pelos primeiros jogos no torneio.

Por: Coluna do Fla

Bruno Henrique é eleito o segundo melhor jogador do Mundial

O Flamengo demonstrou muita força e jogou de igual para igual com o Liverpool, na tarde deste sábado (21), pela grande final do Mundial de Clubes da FIFA. A equipe comandada por Jorge Jesus levou o gol já nos acréscimos, com Roberto Firmino, e acabou com a colocação no torneio. Ao fim do duelo, as premiações foram feitas, e Bruno Henrique foi eleito o segundo melhor jogador da competição.

O atacante do Fla ficou atrás de Mohamed Salah, que acabou conquistando a Bola de Ouro. O novo prêmio de Bruno Henrique só coroa o ano brilhante do atleta pelo Rubro-Negro. Foram 35 gols e 15 assistências do jogador, que terminou a temporada emplacando a artilharia do Carioca, eleito o melhor jogador da Libertadores e o craque do Brasileirão.

FOTO: REPRODUÇÃO

Com a finalização do Mundial, o clube da Gávea encerrou definitivamente a temporada. Os jogadores entram de férias e retornam apenas no dia 22 de janeiro. Antes disso, o Carioca será iniciado, mas já está definido que a equipe Sub-20 será responsável pelos primeiros jogos no torneio. Os comandados de Jorge Jesus estreiam contra o segundo colocado da seletiva dia 18 ou 19 de janeiro, quando os profissionais sequer terão retornado de férias.

Por: Coluna do Fla

Torcedores do Flamengo elogiam atuação na final do Mundial

Neste sábado (21), o Flamengo entrou em campo pelo último desafio na temporada de 2019, encarando o Liverpool, na final do Mundial Interclubes. Contra o campeão europeu, o Rubro-Negro realizou uma partida equilibrada, mas foi derrotado por 1 a 0, com gol de Roberto Firmino. Apesar da derrota, a Nação reconheceu o trabalho realizado ao longa do ano e demonstrou orgulho pelo que foi feito entre as quatro linhas.

CONFIRA REAÇÕES: Por: Coluna do Fla

Flamengo luta até o fim, mas leva gol e fica com a segunda colocação no Mundial de Clubes

O Flamengo lutou muito, foi valente e chegou a envolver o Liverpool, campeão da Champions League, durante o primeiro tempo no Khalifa Stadium, no Catar. Apesar de melhor nos 45 iniciais, os ingleses retomaram o domínio no segundo tempo, criaram mais chances e, nos acréscimos, chegaram ao gol do título do Mundial de Clubes, com Roberto Firmino.

Agora, o clube da Gávea encerrou definitivamente a temporada. Os jogadores entram de férias e retornam apenas no dia 22 de janeiro. Antes disso, o Carioca será iniciado, mas já definido que a equipe Sub-20 será responsável pelos primeiros jogos no torneio. Os comandados de Jorge Jesus estreiam contra o segundo colocado da seletiva dia 18 ou 19 de janeiro, quando os profissionais sequer terão retornado de férias.

O JOGO

A partida começou de maneira assustadora para o Flamengo. Nos primeiros cinco minutos, o Liverpool exercia forte pressão no Rubro-Negro e chegou a estar muito próximo de abrir o placar em dias oportunidades.

FOTO: ALEXANDRE VIDAL / FLAMENGO

A equipe carioca acordou aos 15 minutos e, a partir daí, passou a dominar as ações, marcava com inteligência e obrigava os Reds a dar chutões. Mesmo sem uma oportunidade concreta de gol, o clube da Gávea finalizou o primeiro tempo anulando as ações ofensivas dos ingleses e assustava ao chegar com perigo na área adversária. Filipe Luís e Rodrigo Caio tinham atuações até então impecáveis.

A etapa complementar se iniciou da mesma maneira como começou o primeiro tempo: o Liverpool tentava exercer pressão e criava jogadas de perigo, enquanto o Flamengo se mantinha mais acuado. Roberto Firmino, logo no primeiro minuto, passou por Rodrigo Caio na área e bateu na trave do gol defendido por Rodrigo Caio.

O Rubro-Negro logo conseguiu esfriar o ímpeto do time inglês, tentava criar as jogadas, principalmente passando pelos pés de Gabigol e Bruno Henrique, mas se precipitava na conclusão.

Sem definição no tempo normal, as duas equipes partiram para a prorrogação. Já aos 08 do tempo-extra, Mané recebeu lindo lançamento, e encontrou Roberto Firmino sozinho. O brasileiro limpou Rodrigo Caio e Diego Alves e abriu o placar no Khalifa Stadium.

Por: Coluna do Fla

Cerca de 18 mil brasileiros estão em Doha para acompanhar o Flamengo no Mundial

Chegou o último e, também, o mais importante entre os jogos dos últimos trinta e oito anos. De acordo com a TV do ‘Al Kass’ do Qatar, emissora do governo local, cerca de 18 mil rubro-negros – partindo do Brasil – entraram no país para acompanhar esta, possível, reconquista do mundo contra o mesmo Liverpool. Sem contabilizar os tantos outros torcedores do Flamengo que vivem no exterior.

Depois de confirmar a soberania nacional e de deixar os peruanos conhecerem este mar de amor rubro-negro, durante a disputa final da Libertadores, chegou a hora de fazer história no Qatar. Adversário deste sábado (21), o técnico Jürgen Klopp falou sobre a energia flamenguista pelas ruas durante o Mundial de Clubes.

– Toda noite tem festa do Flamengo. Pelo menos 500 pessoas fazem festa toda noite no hotel e nem sei se conseguirão chegar no estádio -, disse durante entrevista coletiva na última sexta-feira (20).

FOTO: SIMON LEDO/COLUNA DO FLA

Na semifinal, por exemplo, rubro-negros de todos os cantos se reuniram no Belgian Doha Café e, durante todo o pré-jogo, fizeram os locais se sentirem nas ruas do Rio de Janeiro com a quantidade de camisas do Flamengo no ambiente. (link)

Rodolfo Landim, presidente do Flamengo, exaltou a força da torcida e reafirmou a confiança em seu elenco vitorioso: “essa festa é boa demais. Todo mundo nesse clima maravilhoso e esperando chegar o jogo, que é o que importa. Será uma partida super importante. Estamos confiantes, vai dar certo”.

A torcida fez sua parte, apoiou, jogou e venceu junto com o time. Agora, no último desafio da emblemática temporada, não será diferente. É possível ver, inclusive, uma mobilização nas redes sociais para que os torcedores presentes em Doha se reúnam no mesmo setor do estádio e mostrem ao mundo sua força.

Por: Coluna do Fla

“Os dois clubes estão recuperando o prestígio internacional”, diz Mister sobre Flamengo e Liverpool

O Flamengo enfrenta o Liverpool neste sábado (21), às 14h30, horário de Brasília, pela final do Mundial de Clubes, em Doha, no Catar. Assim como em 1981, o time Rubro-Negro enfrentará a equipe inglesa para definir o campeão do mundo. Na última coletiva de imprensa antes da partida, o técnico Jorge Jesus destacou um ponto em comum que os dois planteis possuem: a conquista de títulos.

— A comparação que podemos ter com o Flamengo é que o Flamengo vem de uma temporada de títulos. Os dois clubes estão recuperando o prestígio internacional. Como o Bruno diz, são duas equipes que estão em outro patamar. Mas eles têm os melhores do mundo.

O último compromisso do Flamengo no ano de 2019 será o Mundial de Clubes, em Doha, no Catar. Nesta temporada, a equipe Rubro-Negra conquistou a Florida Cup, Campeonato Carioca, o bicampeonato da Taça Libertadores da América e o hepta campeonato do Brasileirão. Após o torneio, todo o elenco terá um período de um mês de férias, até o dia 22 de janeiro, data marcada para a reapresentação.

Por: Coluna do Fla

Diego Alves revela previsão otimista para ‘ano mágico’ do Flamengo: “Esperamos que caia o Mundial também”

Às vésperas da tão aguardada final do Mundial de Clubes, os nervos estão à flor da pele. A torcida do Flamengo, que pede o Mundo de novo, vai ver o Mais Querido entrar em campo contra o Liverpool, neste sábado, em busca do sonho da Nação. Em entrevista ao Canal Pilhado, Diego Alves relembrou as conquistas de 2019 e afirmou querer conquistar o bicampeonato.

– Esse ano foi diferente e a gente sabia. Nós conversávamos, a gente estava rodando mas uma hora ia cair pra gente. E esse ano, mirou e caiu. E caiu tudo. E esperamos que caia o Mundial também -, ressaltou o goleiro.

FOTO: REPRODUÇÃO

Em 2019, o Rubro-Negro foi campeão Carioca, mantendo a hegemonia do futebol do estado do Rio. Campeão Brasileiro (depois de 9 anos da última conquista) e a Libertadores da América (que veio depois de 38 anos do primeiro título). O bicampeonato da Copa, garantiu ao Flamengo a classificação direta para a semifinal do Mundial de Clubes. O Mengão disputou a partida contra o Al-Hilal, da Arábia Saudita, venceu por 3×1 e garantiu a vaga para a grande final.

Em 1981, o Mais Querido colocou os ingleses ‘na roda’ e venceu o Liverpool por 3×0. Neste sábado, contra o mesmo adversário, a equipe vai em busca do bicampeonato da Copa do Mundo de Clubes da FIFA. O palco da decisão será o Khalifa Stadium e a transmissão será a partir das 14h30 (horário de Brasília).

Por: Coluna do Fla

Flamengo embolsará mais R$ 20 milhões se conquistar o Mundial Interclubes

Nesta temporada, Flamengo está obtendo um ótimo retorno financeiro por conta dos títulos conquistados em 2019. Agora, em Doha, no Catar, o Mais Querido pode receber ate R$ 21, 1 milhões de reais caso conquiste o Mundial de Clubes. Para que isso aconteça, o time comandado por Jorge Jesus precisa vencer o Liverpool, de Klopp.

Na vitória sobre o Al-Hilal, válida pela semifinal do torneio, o Flamengo garantiu R$ 16,8 milhões (4 milhões de dólares na cotação atual). Vale lembrar que o Rubro-Negro também já embolsou R$85 milhões pela Copa Libertadores da América, sendo R$50 milhões pela conquista do título e R$35 milhões pelas classificações de fases anteriores.

FOTO: DELMIRO JUNIOR

O Rubro-Negro já encerrou as preparações para o duelo contra os ingleses. As equipes vão entrar no Khalifa Stadium, às 14h30 (horário de Brasília), para decidir o título de campeão mundial. A Nação pede o Mundo de novo e o Mengão vai em busca do bicampeonato da Copa do Mundo de Clubes da FIFA.

Por: Coluna do Fla

Confira a escalação do Flamengo para final diante do Liverpool

Flamengo entra em campo neste sábado (21), contra o Liverpool, no Khalifa Stadium, às 14h30 (horário de Brasília), embate válido pela final do Mundial de Clubes. Sem novidades e com força máxima, o Mais Querido terá o time considerado ‘ideal’ para decisão do torneio.

Flamengo vai a campo com: Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luís; Willian Arão, Gerson e Arrascaeta; Éverton Ribeiro, Bruno Henrique e Gabigol. Técnico: Jorge Jesus.

FOTO: GIUSEPPE CACACE / AFP

Na semifinal, o time carioca derrotou o Al-Hilal por 3×1, com destaque de Bruno Henrique, que teve participação direta nos três gols do Mais Querido. Na ocasião, Mister realizou três alterações: colocou Diego, Piris da Motta e Vitinho, todos na segunda etapa.

A final contra o Liverpool ocorre no mesmo estádio da estreia do Flamengo: o Khalifa Stadium. Todos os jogos do torneio aconteceram no palco da decisão. O Mais Querido, por sua vez, treinou três vezes antes da finalíssima.

Por: Coluna do Fla

“Estou confiante”, destaca Landim sobre final do Mundial

O Flamengo entra em campo contra o Liverpool neste sábado (21), às 14h30, horário de Brasília, pela final do Mundial de Clubes, em Doha, no Catar. Assim como em 1981, o time Rubro-Negro enfrentará a equipe inglesa para definir o campeão do mundo. Um dia antes do confronto mais importante do ano para o Mais Querido, o presidente do clube carioca, Rodolfo Landim falou sobre a expectativa para a decisão.

— Eu estou apreensivo, esperando chegar o jogo. Como qualquer rubro-negro que está presente aqui, mas estou confiante para amanhã. -, disse o presidente do Flamengo em entrevista ao canal Fox Sports.

Nesta temporada, a equipe Rubro-Negra conquistou a Florida Cup, Campeonato Carioca, o bicampeonato da Taça Libertadores da América e o hepta campeonato do Brasileirão. O último compromisso do Flamengo no ano de 2019 será o Mundial de Clubes, em Doha, no Catar. Após o torneio, todo o elenco terá um período de um mês de férias, até o dia 22 de janeiro, data marcada para a reapresentação.

Por: Coluna do Fla

Julio Cesar-Jesus-Flamengo

Julio Cesar será o responsável pela apresentação do troféu no Mundial de Clubes

De uma jovem promessa das categorias de base do Ninho ao status de ídolo: essa é a história de Julio Cesar no Flamengo – seu clube de coração. Hoje, como torcedor, o goleiro foi escolhido pela Fifa para apresentar o troféu do Mundial de Clubes no próximo sábado (21).

– Estou muito feliz e empolgado, ainda mais porque acabei de receber a notícia. A Fifa disse que estou recebendo a oportunidade porque posso tocar a taça. Será uma honra e um grande prazer entrar em campo com o troféu. Vou pedir à minha esposa e aos meus filhos que registrem esse momento, porque eles estão em Lisboa -, disse.

FOTO: REPRODUÇÃO / INSTAGRAM

Julio Cesar foi campeão mundial com a Inter de Milão em 2010 e, por isso, recebe autorização da entidade máxima do futebol para tocar no troféu. Flamenguista assumido, o goleiro destacou a dificuldade da decisão contra o Liverpool, mas se apega a emblemática temporada rubro-negra para manter o sonho vivo.

– Tivemos a oportunidade de sermos os melhores do mundo em 1981, então espero que, 38 anos depois, tenhamos a oportunidade de comemorar mais uma vez. Vai ser difícil porque o Liverpool é uma das melhores equipes do planeta na atualidade. Mas eu acho que o Flamengo tem uma boa chance de vencer porque teve uma temporada brilhante: ganhou o Brasileirão, ganhou a Libertadores e chega fortíssimo -, disse.

Julio Cesar construiu uma carreira brilhante no exterior e retornou ao Flamengo, sua primeira casa no futebol, em 2018 – para se aposentar. O goleiro é um dos principais nomes da rica história rubro-negra e, além de títulos conquistados, foi um dos grandes responsáveis pela permanência do clube na série A.

Por: Coluna do Fla

© Copyright 20 Fla Hoje. Todos os direitos reservados
Website desenvolvido por Azarod