Tag: Ronaldo Fenômeno

Ex-presidente do Flamengo revela “ajuda” de Ronaldo Fenômeno para ser campeão brasileiro em 2009; entenda

O título do Campeonato Brasileiro de 2009 contou com alguns personagens que ficaram marcados na história do Flamengo, como Ronaldo Angelim, Petkovic e Adriano. Porém, outro Ronaldo, o “Fenômeno”, também teve sua parcela de contribuição para que o Rubro-Negro chegasse ao hexacampeonato. Isso é o que conta Márcio Braga, ex-presidente do Fla.

Em entrevista especial divulgada pela FlaTV – canal do Flamengo no Youtube -, o Marcio lembrou que, no confronto pela 37ª rodada do Brasileirão daquele ano, Flamengo e Corinthians, time de Ronaldo Fenômeno na temporada, se enfrentaram. O Rubro-Negro já vencia a partida por 1 a 0 (o placar final foi 2 a 0), quando o camisa 9 alegou dores e saiu de campo. Porém, segundo Marcio, as dores não eram de verdade.

– O Ronaldo estava jogando pelo Corinthians. Lá pelo 30º minuto do primeiro tempo, ele caiu atrás do gol. Não veio médico, ninguém atendeu, e o árbitro também não parou o jogo. O Bruno, que era nosso goleiro, foi ajudar. Então Ronaldo falou: “Fica tranquilo, eu quero sair, eu sou Flamengo”. Ele simulou a lesão para sair de campo. Ele também queria que a gente fosse campeão -, contou ele.

Vale lembrar que, no ano anterior, Ronaldo chegou a realizar treinos nas dependências do Flamengo, se tratando de lesão. Cerca de 10 anos depois, o goleador garante que seu desejo era seguir no clube da Gávea, mas, como não recebeu proposta, acabou aceitando o convite do Corinthians, pelo qual conquistou da Copa do Brasil de 2009 e se tornou ídolo.

Por: Coluna do Fla

“Sinto não ter jogado pelo Flamengo”, diz Ronaldo Fenômeno

Ronaldo Fenômeno foi um dos principais e melhores atacantes da história do futebol brasileiro. Bicampeão mundial com a seleção (1994 e 2002) e três vezes eleito como o melhor jogador do mundo, o ex-camisa 9 também nunca escondeu seu amor e torcida pelo Flamengo, apesar de nunca ter jogado pelo clube.

No final de 2008, Ronaldo até chegou a usar as instalações do Flamengo para tratar de uma lesão e os rumores apontavam para um possível acerto do clube Rubro-Negro com o atacante – o que nunca aconteceu. Em entrevista ao canal De Sola, o ex-jogador lamentou o fato de não ter vestido a camisa do time carioca.

“No Flamengo é uma pena (não ter jogado pelo clube). Sinto não ter jogado pelo Flamengo, mas a minha vontade não foi suficiente para fazer os dirigentes entender que era possível. Na época eu estive três meses treinando na Gávea, recuperando da minha lesão dentro do Flamengo, todos os dias, e não recebi nenhum convite. Mesmo no final da recuperação, quando todos viam que estava bem encaminhado, não recebi nenhum convite, formal ou informal para jogar pelo Flamengo”, garante Ronaldo.

“Pra mim foi uma grande pena (não jogar pelo Flamengo), mas ao mesmo tempo eu pude conhecer o Corinthians, que passou a ser realmente o time do meu coração, junto com o Flamengo”, acrescentou.

Após o acerto com o Corinthians, Ronaldo foi chamado de traidor pela torcida Rubro-Negra, mas garante que ainda tem um carinho pelo clube. “Não é que eu esqueci da minha paixão pelo Flamengo, mas Corinthians ganhou uma grande parte do meu coração. Ter conhecido a torcida Fiel também foi uma experiência maravilhosa. Essa última etapa da minha carreira no Corinthians também ficou marcada, foi uma experiência muito louca e muito bacana.”

O ex-atacante ainda exaltou sua passagem pelo time do Parque São Jorge, e destacou sua importância para ajudar a mudar o patamar do Corinthians. “Foi um casamento perfeito e com a oportunidade de mudar a história do clube. O Corinthians já era um clube grande, mesmo sem infraestrutura para o seu tamanho. E a gente, em um projeto grandioso do presidente Andrés (Sanches), mudou a história do clube, reestruturando o clube e oferecendo toda a infraestrutura para os jogadores”.

“O Andrés sempre fala isso. No primeiro jogo que eu entrei ao vivo no Faustão, e ele veio todo emocionando, eu tinha feito o gol, foi naquele jogo contra o Palmeiras… ele veio e me abraçou emocionado e eu falei ‘presidente, isso é só o começo. A gente vai fazer o centro de treinando e nós vamos fazer o estádio’. Eu fui infernizando a vida dele e no final a gente conseguiu tudo isso. Depois, mesmo que eu não tenha estado (em campo), eu me sinto parte essa história porque depois ganhou a Libertadores e o Mundial. É um clube respeitado e com uma das melhores instalações do Brasil e do mundo”, completou.

Por: Torcedores


© Copyright 20 Fla Hoje. Todos os direitos reservados
Website desenvolvido por Azarod